Tag: Jogos

Deputado se declarou culpado de usar fundo partidário para comprar jogos na Steam

O deputado Duncan D. Hunter admitiu ter usado fundos de sua campanha gastando mais de US $1.300 (R$5346,25 na cotação atual do Real) para comprar jogos na Steam e outras coisas.

É fato de que todos temos Hobbies, até políticos também podem ter, mas é certo que nem todos os jogadores iriam usar fundo partidário para para financiar hobby de jogos, mas isso ainda não é uma boa ideia para a comunidade de jogadores, que sofre de estereótipos negativos, como imaturidade e falta de controle.

O uso indevido de fundos públicos por Hunter não termina aí, no entanto. Hunter se declarou culpado por usar mais de US $ 150.000 em fundos de campanha no total, onde aproximadamente menos de um por cento foi para o seu hobby de jogos. O resto do dinheiro que ele usou para uma grande variedade de coisas, incluindo passagens de avião para os coelhos de estimação de sua família.

De acordo com um comunicado de imprensa do Departamento de Justiça, Hunter e sua esposa se declararam culpados por usar fundos de campanha para coisas que variam do mundano ao luxuoso. 

The Hunters stole money from the campaign for items as inconsequential as fast food, movie tickets, and sneakers, as trivial as video games, Lego sets, and Playdoh; as mundane as groceries, dog food, and utilities.

Tradução:

O casal roubou dinheiro da campanha para itens tão irrelevantes como fast food, ingressos de cinema e tênis, tão triviais quanto videogames, sets de Lego e Playdoh; tão mundanos quanto mantimentos, comida de cachorro e utilitários.

Comunicado de imprensa do Departamento de Justiça

Investigações bem sucedidas evidenciaram que Hunter e sua esposa usaram os fundos para mais do que apenas os jogos Steam.

1 Real Recomenda: Confira os melhores jogos na promoção de Outono na Steam!

A promoção de outono na Steam começou esta terça-feira (26), os descontos vão de jogos à aplicativos de Software que no total são 18.415 aproveitando o clima de Black Friday, aqui estão alguns jogos em promoção selecionados pela equipe do 1 Real a Hora:

Lucas Albuquerque

apps-45242-71571739681700792-c61fa2d7-3d69-4edf-8e51-accc41d47823-1-1024x576-2472712-5388258

Resident Evil 2 | R$42,89 (R$ 74,99 com DLCs) – No momento que iniciei o jogo já sabia que iria me impressionar, com a nova RE engine, Resident Evil 2 é um jogo que consegue te dar medo e com o estilo de gameplay remodelado, faz sua experiência ficar ainda mais interessante. Ter o sentimento de jogar aquele jogo de nostalgia jogando algo que você morria de medo quando era mais novo não tem preço.

Dark Souls III | R$39,97 (R$59,97 com DLCs) – Eu honestamente não tenho palavras para descrever esse jogo, Dark Souls III possui um modo single e multiplayer incrível, cada segundo que passei jogando, me senti como se estivesse aproveitando uma obra prima, praticamente todas as mais memoráveis experiências que passei na saga Souls foram em seu terceiro título, se você é fã de Action-RPGs e quer um jogo que você realmente precise se concentrar, é um jogo Must-Buy nesta Black Friday.

Metal Gear V | R$39,60 (só a versão com DLCs está em promoção) – Em minha opinião, Metal Gear Solid V: The Phantom Pain é o melhor jogo de sua franquia, a conclusão da saga é feita de uma maneira exemplar, cada detalhe colocado no jogo é colocado com esmero. Hideo Kojima mostra neste jogo que sua presença na saga Metal Gear é obrigatória, não é atoa que no “Game of the Year” de 2015 Metal Gear Solid V: The Phantom Pain foi indicado.

Marcio Moreira

endless-legend-1-1024x512-5037760-3249902

Endless Legend | R$ 13,99 (R$ 58,37 com as DLCs) – Não dá pra fazer uma lista de recomendações sem falar de Endless Legend , que é provavelmente o meu jogo de estratégia 4X favorito. Partindo da estrutura básica estabelecida pela série Civilization , Endless Legend me cativou tanto pela ambientação original, que mescla fantasia e ficção científica, quanto pela forma que o jogo subverte as mecânicas tradicionais do gênero 4X para criar uma experiência verdadeiramente única.

Grim Dawn Definitive Edition | R$ 54,67 – Grim Dawn é o que acontece se você pega a fórmula da franquia Diablo e a introduz em um faroeste pós-apocalíptico onde entidades lovecraftianas travam uma guerra pelo controle do planeta e, logicamente, a humanidade é pega no fogo cruzado. No pacote Definitive Edition , que inclui o jogo-base e as três expansões, você terá acesso a (literalmente) centenas de horas de conteúdo em um mundo aberto que é vasto, imersivo e perigoso.

Warhammer: Vermintide 2 | R$ 14,49 (R$ 64,29 com as DLCs) – Você lembra do clássico Left 4 Dead ? Então, imagine um clone de L4D em uma ambientação dark fantasy , com cinco personagens completamente distintos entre si (embora o número de jogadores em cada partida seja limitado a quatro por razões óbvias), uma variedade imensa de inimigos e uma jogabilidade extremamente brutal e satisfatória, e você tem essa coisa maravilhosa que é Vermintide 2 .

Pedro Machado

Total War: WARHAMMER 2 | R$50,99 (+ DLCs R$121,47) – Assim como outros jogos da franquia Total War, o segundo jogo da saga criado pela Creative Assembly em conjunto com a Sega, põe o jogador de forma primorosa no mundo de Warhammer Fantasy,com suas diversas raças e mecânicas únicas a cada um delas, possuindo extrema rejogabilidade o TBS agrada fãs de Total War e Warhammer.

BATTLETECH | R$25,66 (R$78,99 com as DLCs) – Se você gosta de lutas entre mechas gigantes e um bom TBS então o jogo Battletech publicado pela Paradox é para você, tanto na campanha como no modo sandbox, o jogador controla um grupo de mercenários, fazendo trabalhos dentro de uma vasta galáxia, com um um alto índice de customização tanto de seus mechas quanto de seus pilotos, é um jogo no qual as horas voam facilmente possuindo grande rejogabilidade.

Hunt: Showdown | R$ 53,40 (R$ 67,86 com as DLCs) – Um arrepiante FPS multiplayer, pela Crytek localizado numa Luisiana com ambientada em dark fantasy, o jogador se vê como um caçador de recompensas, com o objetivo de banir monstruosidades do nosso plano, tendo uma levada angustiante em alguns momentos,já que a morte de cada personagem é permanente, podendo escolher jogar solo ou em grupo.

Romero Nascimento

wp2233411-1024x640-8445805-3097604

Terraria | R$ 9,99 – Um jogo que já se tornou um clássico, mas que sempre vale ser lembrado. Terraria é provavelmente o jogo essencial para qualquer fã de jogos de sobrevivência. Muitas vezes comparado a Minecraft (Dois jogos de muita qualidade, certamente), Terraria tem uma mecânica similar de exploração, coleta de materiais, construção e criação de itens, mas um foco muito maior no combate, luta contra chefões e na criação de armas e equipamentos poderosos para ajudar nessas aventuras. Com a atualização 1.3, a mais recente, o jogo conta com uma infinidade de opções de itens e maneiras de jogar, mas continua fácil e agradável para começar hoje mesmo. E com a já anunciada atualização 1.4 (a última planejada pela desenvolvedora), o game que já é vasto vai se tornar maior ainda, então essa é uma hora tão boa quanto qualquer outra para começar a jogar esse jogo incrível.

Muv-Luv (Extra/Unlimited) | R$ 34,79 (R$ 92,29 pela trilogia completa + Muv-Luv photonflowers, um spin-off) – Uma das melhores e mais aclamadas séries de visual novels já lançada e um must play para qualquer fã do formato, fãs de mecha ou otakus em geral. Um jogo que começa como uma aparentemente simples comédia romântica evolui em um enredo de tirar o fôlego e cheio de ação que vai te deixar sem palavras. Nesse caso, não é bom revelar muito e o melhor a se fazer é mergulhar na história de cabeça sem muita informação antes. Perdoem-me pela comparação, mas se você achou que o twist de Doki Doki Literature Club foi intenso e inesperado, se prepare para uma jornada ainda mais arrebatadora.

Zero Escape: The Nonary Games | R$ 57,99 (R$ 76,78 pela trilogia completa) – Esses jogos também podem ser descritos como visual novel, mas para aqueles que gostam de um pouco mais de interatividade, é um prato cheio. Integrando uma história rica a quebra-cabeças de “escapar da sala” bem interessantes, mas que variam bastante em dificuldade, os dois primeiros jogos da série Zero Escape inclusos nesse pacote contém uma história cheia de reviravoltas e com muitas possibilidades. É uma recomendação fortíssima para os fãs de mistério, mas a trilogia possui uma história capaz de aprisionar qualquer um, até o ponto onde você PRECISA saber o que acontece em seguida e entender o que tudo significa.


E aí, se interessou por algum jogo? É bom correr, pois a promoção vai só até o dia 3 de dezembro! Confira as páginas dos jogos na Steam, e se resolver comprar algum, comenta aí embaixo ou em nosso grupo dizendo o que achou!

Não esqueça de seguir nosso Instagram e nossa página do Facebook para mais recomendações!

BGS 2019 - Marvel's Avengers é mais do que parece

BGS 2019 – Marvel’s Avengers é mais do que parece

Testamos Marvel’s Avengers na Brasil Game Show 2019, e acredite: os receios iniciais sobre o jogo eram apenas receios. A gameplay da demo surpreendeu positivamente, apesar de ainda haver ressalvas sobre outros aspectos.

Produzido pela Crystal Dynamics, a nova aventura dos Vingadores é muito próxima de outros jogos do gênero de super-heróis, como os aclamados Marvel’s Spider Man e a série Arkham, do Batman. O que é um ótimo parâmetro, para quem já está habituado com esses jogos.

No evento, jogamos o que foi apresentado nos trailers: o encontro da equipe liderada por Steve Rogers com o Treinador. Foi uma experiência relativamente curta, levando em consideração o tamanho esperado do game. A ação do combate do jogo foge dos clichês apresentados em outros que nos foram apresentados anteriormente. Os comandos são clássicos: há ataques leves, ataques pesados e os especiais, porém, cada personagem possui um conjunto de habilidades que fazem com que sejam muito distintos entre si e que cada Vingador seja único na gameplay.

O Capitão América é versátil e parece ser o que possui o combate mais balanceado, fazendo o uso de ataques físicos e jogando seu escudo nos inimigos, além de bloquear ataques com ele; o Homem de Ferro possui a habilidade de planar e acaba sendo a melhor opção para lidar com inimigos voadores, com seus blasters disparando à longa distância; a Viúva Negra possui ataques ágeis e furtivos, tendo o combate mais veloz entre os personagens controlados pelo jogador na demo; com Hulk, nós literalmente encarnamos o meme de ‘’bater nesse filho da p* com outro filho da p*”, usando os inimigos e objetos do cenário para esmagar todo o resto; Thor arremessa e até prende os inimigos usando o Mjolnir, enquanto invoca raios para dar dano em área, se mostrando o mais destrutivo dos personagens ao lado do Gigante Esmeralda.

Um ponto que ainda precisa ser ajustado é o controle da câmera, como o combate está dinamizado, as vezes fica fácil se perder na movimentação. Uma trava na câmera seria perfeita para as lutas. Tomara que a função seja implementada na versão final do jogo.

O jogo se sustenta na já citada diferença dos heróis. Isso pode ser o suficiente para agradar quem quer conhecer a história enquanto conhece TODOS os personagens, quanto quem quer dominar o seu herói preferido enquanto conhece a história.

Um ponto que ainda pesa negativamente são os gráficos. Apesar da visível melhora nos personagens principais após o primeiro trailer mostrado ao público, há momentos em que fica gritante a diferença entre os protagonistas do jogo e os NPCs ou o cenário. Resta a esperança de que melhorem esse quesito até o lançamento oficial do jogo.

O jogo Marvel’s Avengers será lançado no dia 15 de maio para PS4, Xbox One e PC.

Sdorica x Deemo: Evento de colaboração é iniciado.

A Rayark Games anunciou recentemente um evento de colaboração entre Sdorica Sunset e Deemo. Com o intuito de promover os dois jogos, a desenvolvedora criou um mini site para os jogadores acompanharem o progresso da campanha. O anúncio foi feito no Facebook e Twitter de Sdorica.

《Sdorica》X《DEEMO》collab confirmed!

Tick-tock-tock Tock-tick-took Tock Tock-Tick Tick-TickThe chime never stops, the dreams are set to go onThe notes will once again ring loud on the world of Sdorica 《Sdorica》X《DEEMO》collab confirmed!㊙Event website and SNS event revealed!🔸Event website:http://short.rayark.com/sdoricaxdeemo🔸SNS event:http://short.rayark.com/sden ⏰⏰⏰⏰⏰ 答滴滴 滴答滴 滴 滴答 答答鐘聲不止,夢境即將延續音符將再次敲響萬象篇章 《Sdorica》X《DEEMO》合作確定!㊙特設網頁和分享活動公開!🔸特設網頁:http://short.rayark.com/sdoricaxdeemo🔸分享活動詳情:http://short.rayark.com/sdzh ⏰⏰⏰⏰⏰ チクタクタク タクチクタク タク タクチク チクチク鳴り止まぬ時計の音、夢の続きが幕を開け音符が再び万象物語に響き渡る 《Sdorica》X《DEEMO》コラボ決定!㊙イベントページとシェアイベント大公開!🔸イベントページ:http://short.rayark.com/sdoricaxdeemo🔸シェアイベント:http://short.rayark.com/sdjp ⏰⏰⏰⏰⏰ 탁틱틱 틱탁틱 틱 틱탁 탁탁시계 소리가 멈추지 않고, 꿈이 계속됩니다.음표가 다시금 만상의 세계를 두드립니다. 《Sdorica》X《DEEMO》라보 확정!㊙이벤트 홈페이지 및 SNS 이벤트 개방!🔸홈페이지:http://short.rayark.com/sdoricaxdeemo🔸SNS 이벤트:http://short.rayark.com/sdkr #Sdorica #萬象物語 #DEEMO

Posted by Sdorica on Thursday, October 18, 2018

Para participar é bem simples, basta compartilhar as páginas, vídeos e postagens relacionados ao evento de colaboração. A cada meta atingida, um novo prêmio será liberado para os jogadores de Sdorica Sunset que criarem suas contas antes do dia 04/12/2018, a lista de prêmios é:
10% Million Bookmark x2
20% Tear of Dragon Slayer x2
30% Crystals x200
50% Tear of Dragon Slayer x3
70% Crystallines x300
90% Time Bookmark x3
100% Crystals x300

Sdorica Sunset é o jogo mais recente da Rayark Games, anunciando seu beta em 2015, o jogo passou quase 4 anos sendo produzido e o feedback positivo dos usuários só aumentavam as expectativas quanto ao jogo.

Famosa por seus jogos como Cytus e Implosion, Sdorica Sunset é de longe o jogo que impulsionou a Rayark para o hall das empresas de jogos mobile. Assim como os outros jogos da empresa, baseado na mecânica de RPG de turnos, Sdorica conta com belas artes ao estilo iluminura e ainda está com sua história em desenvolvimento, tendo até o momento 15 capítulos divulgados.

Deemo é um jogo musical desenvolvido e lançado pela empresa em 2013 para IOS e mais tarde Android, sendo sempre alvo de elogios pela arte bem trabalhada e pela composição musical autêntica.

O evento estará disponível de 18/10 até 01/11/2018. A recompensas serão entregues até dois dias após o final do evento. Qualquer mudança em relação ao evento anunciaremos aqui.

Obrigado pela leitura e até breve.

Jogos matam? Pai acredita que filho se suicidou após jogar Doki Doki Literature Club

Um jovem chamado Ben Walmsley, 15 anos, de Bury, Manchester, foi encontrado morto em fevereiro. Até então, tratado como suicídio, as causas foram investigadas é uma hipótese foi levantada: Teria tido alguma influência externa sido a causa da morte do jovem?

Ben Walmsley

Segundo o pai de Ben, Darren Walmsley, o jovem jogou um jogo de horror psicólogo conhecido como Doki Doki Literature Club (que nós adoramos) e acredita que o mesmo tenha contribuído para o suicídio do jovem.

O jogo tem um alerta que não é recomendado para pessoas com menos de 13 anos ou facilmente perturbadas. Bem, apesar do aviso, ele é ignorado, já que apresenta garotas fofas em seu dia dia no clube de literatura.

No decorrer do jogo ele muda e aquela história que já conhecemos (se não conhece siga o link) vem a tona e apresenta cenas de auto mutilação, violência e depressão, além do fatídico suicídio de uma das personagens.

Preocupados com as crianças e jovens, o conselho da cidade de Sunderland enviou um alerta as escolas do distrito para que os pais ficassem atentos ao comportamento de seus filhos em relação ao jogo Doki Doki Literature Club.

A Hetton Primary School, localizada em Sunderland, publicou um aviso sobre jogos perturbadores em sua página no Facebook, mas o aviso foi removido. A história pode ser acompanha pelo Sunderland Echo.

A huge thank you to all who engaged with our post about the online games. It was shared over 2000 times and was seen by…

Posted by Hetton Primary School on Sunday, June 24, 2018

O legista que analisou o corpo do jovem contatou as autoridades locais em todo o país dizendo: “Acredito que a informação é tão preocupante que isso justifica minha redação neste estágio para tornar as autoridades locais conscientes da questão para que informações apropriadas possam ser disseminadas.”

Por enquanto, ainda é apenas uma especulação, mas foi o suficiente para chamar a atenção dos pais em relação a jogos do tipo.

Doki Doki Literature Club já passou da marca do 3 milhões de downloads desde que foi lançando e é um jogo interativo de terror psicológico. A cada dia o jogo se torna mais famoso, seja de forma boa ou ruim. Por enquanto, Dan Salvato, criador do jogo, ainda não manifestou sua opinião em relação ao ocorrido.

Nós, do 1 Real a Hora, conhecemos o jogo e sabemos como ele pode causar impacto em pessoas emocionalmente sensíveis, não apenas Doki Doki Literature Club, mas qualquer outro jogo do gênero.

Independente do que seja, caso se sinta depressivo, angustiado ou simplesmente abatido, não se acanhe, procure ajuda.

O CVV (Centro de Valorização da Vida) atende através do 141. A vida é delicada, bela e curta demais para ser menosprezada.

O verdadeiro Deus da Guerra. GOW se torna o exclusivo mais vendido em toda história do PlayStation

O novo God Of War não para de surpreender. Anunciado na E3 de 2016, o seu resultado final, tanto em termos gráficos quanto jogabilidade e história, superaram as expectativas, fazendo com que más línguas sentissem a dor da mordida.

Criticado por uns, elogiado por muitos, GOW acaba de ganhar mais um título invejável: Ele se tornou o título exclusivo mais vendido da PlayStation, título que pertenceu por mais de 10 anos ao GTA San Andreas, além de se tornar o maior lançamento de exclusivo, não apenas do PS4, mas de todos os jogos da marca desde 1995. Apesar do NPD Group não divulgar números, a Sony deu uma prévia do sucesso de GOW quando disse que foram vendidas 3,1 milhões de cópias entre 20 e 22 de abril.

O console arrecadou cerca de U$ 225 milhões, um aumento de 15% se comparado aos U$ 195 milhões do mesmo período do ano passado. Além disso, o jogo, em conjunto com outros jogos como MLB 18: The Show, Monster Hunter World, Far Cry 5 e outros, ajudaram a Sony a alcançar o total de U$ 359 milhões, um aumento de 13% em relação aos U$ 317 milhões do ano passado.

No total, a Sony faturou U$ 823 milhões em abril deste ano contra U$ 699 milhões do ano passado.

O console personalizado de edição especial do God Of War, da linha PS4 pro de 1TB, teve participação significativa no número de vendas da Sony. Graças ao sucesso de Kratos e Atreus, o PS4 se tornou o console mais vendido no EUA no mês de abril, recorde que antes pertencia ao Xbox 360.

Via Hardcore Gamer

Eita. Segura que ainda tem muito chão pela frente nessa E3 2018.

Curta nossa página no Facebook, siga nosso perfil no Twitter para ficar por dentro de nossas notícias e acompanhe nosso perfil Instagram para mais conteúdo nerd/geek/pop. Não esqueça de assinar nosso Feed para fica atualizado sobre nossos podcasts mais recentes.

Obrigado pela leitura e até breve.

Fortnite | Epic Games processa garoto de 14 anos por trapacear

A Epic Games está processando um garoto de 14 anos por trapacear, divulgar e distribuir cheats de Fortnite em seu canal no YouTube.

O processo foi aberto em outubro do ano passado, no período em que vários jogadores foram banidos, e agora o processo foi reiterado contra o garoto, conhecido apenas como CR.

Ele está sendo acusado de “modificar ilegalmente” e “criar produto derivado não autorizado”, além de “ativamente promover, distribuir e induzir outros a usarem cheats”.

O garoto já foi banido mais de 12 vezes do jogo e a Epic Games abriu processo antes de saber a sua idade, o que não influenciou muito a opinião do departamento jurídico da desenvolvedora.

Antes de receber o processo, o jogador recebeu uma requisição de DMCA para remoção dos vídeos onde ensinava outros jogadores a baixarem e utilizarem cheats, a requisição de DMCA foi ignorada, e então a empresa enviou a solicitação para o YouTube, que a arquivou, sendo assim, a empresa se viu entre duas escolhas: Enviar uma nova requisição ou processar o jogador. Ela escolheu a segunda opção.

DMCA: Digital Millenium Copyright Act, traduzido, Leis dos Direitos Autorais do Milênio Digital. Essa é uma lei americana que protege os produtos relacionados à tecnologia e criminaliza não só a infração em si, mas toda e qualquer prática ou ação que adultere, manipule e reproduza qualquer conteúdo digital e tecnologico sem a devida autorização do desenvolvedor ou fora de seus contrato ou termos de uso.

A mãe do garoto escreveu uma carta, apresentando quatro defesas para que a desenvolvedora desistisse do processo contra o garoto.

  1. Não existem provas que ele adulterou o jogo.
  2. Ele é menor de idade e não pode jogar o jogo sem o consentimento de um responsável legal, além de ser menor de idade e o contrato não ter validade legal devido ao fato de ser um firmado com uma pessoa legalmente incapaz.
  3. A Epic Games divulgou o nome do seu filho, que é menor de idade e não deveria estar sendo apresentando no processo, além de que a empresa está praticando bullying (ela afirma que seu filho foi usado como bode expiatório. “scapegoat”) com essa divulgação.
  4. A empresa não tem provas que ele realmente adulterou os códigos do jogo.
Algumas das acusações contra o garoto

Recentemente, a Epic Games enviou um documento anulando as quatro defesas da mãe, e com isso, o processo continua em andamento.

Fonte: Torrent Freak

Bicho, eu até entendo o desespero da mãe, mas o garoto foi banido doze vezes. Olha o nível de toxicidade do moleque. Processa mais que tá pouco.

Comente em nossa página no Facebook sobre o que você achou deste artigo, siga nosso perfil no Twitter para ficar por dentro de nossas notícias e acompanhe nossa página no Instagram para mais conteúdo nerd/geek/pop.

Obrigado pela leitura e até breve.

H1Z1 chegará a PSN Store gratuito para jogar

Os mobas já são passados, a moda agora são battle royales e a PSN anunciou que o battle royale H1Z1, chegará em Maio na PlayStation Store e de graça. O anúncio foi feito no blog oficial da PSN, confira o artigo traduzido abaixo.

“Olá pessoal! Eu sou Terrence Yee, um produtor de H1Z1, e estou animado para compartilhar algumas grandes novidades com vocês hoje: O H1Z1 está chegando ao PS4 como um jogo grátis no mês que vem!

Este é o jogo battle royale para os verdadeiros fãs de tiro e ação no console. Battle Royale deve ser sobre a adrenalina que você recebe por ser um dos últimos restantes, então nos aprofundamos nessa experiência de jogabilidade central para manter os jogadores envolvidos em toda a ação.

Isso significa mais armas, mais veículos, mais explosivos, uma interface simplificada, controles de consoles familiares e partidas mais rápidas – é o real Battle Royale.

Além disso, adicionamos uma nova pegada na progressão da forças no jogo, que força os jogadores a tomar decisões estratégicas se quiserem ganhar. Agora, os jogadores terão que se envolver com airdrops – que caem em massa e freqüentemente – se eles querem acesso a armas e equipamentos melhores.

Isso inclui seis novas armas: o KH43, o Marauder, o MK46, a Escopeta de Combate, o CNQ-09 e o Scout Rifle. O gás, que é dinamicamente baseado na população, também se move mais rápido para acelerar o ritmo do jogo, garantindo que as partidas não durem mais do que 15 minutos.”

O jogo é desenvolvido pela Daybreak’s e estará disponível para jogar, em testes fechados, a partir de 22 de maio de 2018. Se você quiser entrar na ação mais cedo para ajudar a testar o H1Z1 no PS4, inscreva-se no Closed Beta: H1Z1.com/PlayStation4

Primeiro foram os jogos de aventura, depois RPG, FPS, moba e agora, depois do sucesso de Jogos Vorazes, Battle Royale virou febre mundial, apesar de o gênero ser bem antigo e só ter se expandido com o sucesso de PlayerUnknown’s Battlegrounds.

Comente em nossa página no Facebook sobre o que você achou deste artigo, siga nosso perfil no Twitter para ficar por dentro de nossas notícias e acompanhe nossa página no Instagram para mais conteúdo nerd/geek/pop.

Obrigado pela leitura e até breve.

Universidade Ashland está oferecendo bolsas de estudos para jogadores de Fortnite

A universidade Ohio’s Ashland University (Ou simplesmente Ashland University) anunciou esta semana a adesão de Fortnite a sua lista de títulos de E-Sports.

Fortnite cresceu enormemente em popularidade desde o seu lançamento no ano passado. O jogo acumulou milhões de jogadores e seguidores, muitos deles adolescentes. Mais de 3,4 milhões de pessoas jogaram o jogo simultaneamente no mês passado.

“Fortnite atrai tanto o público principal quanto o casual”, disse Josh Buchanan, treinador da AU.
“Estamos entusiasmados em fornecer esta plataforma para os jogadores que querem mostrar suas habilidades em um espaço mais competitivo. Fortnite cria um ambiente onde permite que os jogadores sejam criativos, inovem e mostrem o domínio de suas habilidades”.

A equipe de e-sports da Ashland, que iniciará a competição no próximo outono, organizará equipes de quatro jogadores que irão praticar regularmente e competir juntas.

AU está na expectativa em adicionar a Fortnite às suas ofertas, que já incluem League of Legends, Overwatch, Counter-Strike: Global Offensive e Rocket League.

Eventualmente, a esperança de Buchanan é que as ligas colegiadas serão montadas para as competições oficiais de Fortnite. “O crescimento da Fortnite tem sido surpreendente para testemunhar e colocar os jogadores em práticas estruturadas antes do lançamento de uma liga universitária. Isso será extremamente benéfico para o nosso programa”, disse Buchanan.

Os Eagles (time competitivo da AU) anunciarão planos para realizar testes abertos para jogadores do Fortnite no próximo ano letivo. Qualquer um que tenha interesse em se juntar à equipe de e-sports da Universidade de Ashland é incentivado a preencher o formulário e Buchanan entrará em contato.

O programa está oferecendo bolsas de estudo em esports de até US $ 4.000 com base no nível de habilidade do jogador e requisitos acadêmicos.

Um centro de jogos está planejado para o nível mais baixo da biblioteca, com a construção prevista para começar no final deste mês. O centro de jogos contará com 25 estações, completas com PCs para jogos, acessórios e periféricos.

A Ashland garantiu patrocínios com o provedor de cadeira de jogos, OPSEAT, e com o provedor de mousepad, Sloth Esports.

Fonte: Eagles Esports

Nessas horas cai uma lágrima por ser ruim no jogo, mas se inscreve lá, vai que você consegue.

Gostaram da ideia? Acham que mais universidades deveriam oferecer este tipo de incentivo? Comente em nossa página Facebook sobre o que você achou desta matéria, siga nosso perfil no Twitter para ficar por dentro de nossas notícias e acompanhe nossa página no Instagram para mais conteúdo nerd/geek/pop.

Obrigado pela leitura e até breve.

Sdorica Sunset: Uma obra jogável

Sdorica Sunset é um jogo produzido pela Rayark, responsável por jogos como Implosion. Para quem conhece Implosion, sabe que o jogo não deixa a desejar, tanto em termos de gráficos quanto história, e não foi diferente com Sdorica.

Em dezembro de 2015, a Rayark anunciou um novo jogo, denominado Sdorica Sunset. Curiosos com o novo título, os fãs aguardaram ansiosamente por 4 anos, enquanto jogadores alphas e betas apenas retornavam o quanto o jogo era belo e envolvente.

Sdorica é um RPG que conta a história de tempos antigos, onde o dragão que dá nome ao jogo, reinava eterno nos céus enquanto os homens viviam para o servir. Após uma intensa batalha, o dragão foi subjugado e então o universo surgiu; mas os homens, até então imortais, perderam sua imortalidade após a vitória.

Porém, buscando a glória de tempos antigos, um rei poderoso está disposto a revivê-lo para obter tal poder.

Com artes ao estilo iluminura, o jogo lhe envolve aos poucos, misturando elementos de RPG, arte, lendas e cultura oriental.

Você é direcionado pelo mundo enquanto controla e interage com mais de 30 personagens (com classes Defensor, Atacante e Suporte), na posição de observador, descobrindo mais sobre a história de Sdorica e o futuro que os aguarda, tudo isso, acompanhado de uma trilha sonora cuidadosamente trabalhada.

O jogo recebeu uma animação para sua opening antes de seu lançamento, que assim como o jogo, está magnífica.

Sdorica Sunset já está disponível para Android e IOS em inglês, japonês, chinês e mandarim. O jogo ainda não tem previsão de tradução para outros idiomas.

Twitch | Plataforma fará transmissão de jogos de futebol americano controlado por fãs

A FCFL, nova liga profissional do esporte, permite que os espectadores decidam as jogadas das equipes em tempo real.
A Liga de Futebol Americano Controlada
por Fãs (Fan Controlled Football League ou FCFL, em inglês), é uma nova liga profissional do esporte que permite que os fãs decidam as jogadas das equipes em tempo real, fechou uma parceria com a plataforma social de vídeos Twitch para a transmissão exclusiva de todos os jogos das temporadas de 2019 e 2020.

Por meio de uma extensão personalizada da Twitch (será possível usar o recurso usado para criar sobreposições interativas de vídeo para os espectadores no desktop e no aplicativo da FCFL), os fãs vão decidir todas as jogadas em tempo real para as oito equipes da liga.

O resultado de cada voto dos torcedores será transmitido para o quarterback e executado em campo.

Além de definir as manobras dos times, o FCFL colocará os fãs na função de Gerente Geral das organizações pela primeira vez no
esporte, permitindo que eles escolham o nome, a logo, o técnico e os jogadores que fazem parte de cada equipe. Este é um jogo de videogame criado e desenvolvido do zero para a Twitch.

“A Twitch é o serviço ideal para unir a experiência de
visualização digital com um mecanismo interativo de votação, compartilhamento e discussão”, afirma Sohrob Farudi, CEO da FCFL.

“A FCFL é o primeiro game que vai para a vida real, além de ser uma liga de esportes digitalmente nativa, com interação dos fãs com jogadores, treinadores e outros torcedores, sem mencionar a interação
com as partidas que estão sendo disputadas em campo.” Todas as oito equipes da liga jogarão no mesmo estúdio, com partidas com uma hora de duração.

A FCFL contará com times compostos por sete
jogadores em um campo de 50 jardas. A premiação total, de US$ 1 milhão será dividida entre jogadores, treinadores e torcedores do campeonato.
“A Twitch é o epicentro da inovação quando se trata de adicionar elementos interativos ao entretenimento”, comenta Eric Brunner, Líder
de Aquisição de Conteúdo Esportivo da Twitch.

“Esta liga ilustra isso sendo o primeiro esporte tradicional que permite aos espectadores
da Twitch controlarem as jogadas feitas em campo. Dada a premissa de sua liga, fazia sentido fazer parceria com o FCFL para garantir que nosso
público global pudesse ver o futuro dos esportes baseados em fãs.”

Mais informações sobre a FCFL estão disponíveis no site da liga assim como em suas páginas no Facebook, Instagram, Twitter e em seu canal na Twitch.

Criadores de LawBreaks revelam um novo jogo Battle Royale em desenvolvimento

A Boss Key Production, estúdio fundado pelo criador de Gears Of War, Cliff Bleszinski e desenvolvedor de LawBreaks, revelou o Radical Heights, como “um jogo grátis EXTREMO baseado em Battle Royale” que estará na com acesso antecipado na Steam em 10 de Abril.

Confira o trailer.

Assim como a maioria dos jogos em Battle Royale, Radical Heights coloca os jogadores para disputar sua sobrevivência em uma arena contra outros jogadores reais, mas adiciona sua própria fórmula, incentivando os jogadores a usarem veículos para ganharem vantagem e a depositar dinheiro no banco para usar posteriormente.

Isso mesmo. E o melhor: Você continua com o dinheiro depositado, ganhando ou perdendo.

De acordo com Boss Key “Ele tem algumas reviravoltas únicas que gostaríamos de adicionar ao estilo Battle Royale…” Por isso o lançamento antecipado é a maneira de “Compartilhar essas ideias de alto nível com a nossa comunidade”.

O estúdio planeja deixar Radical Heights em acesso antecipado “por cerca de um ano…”

“Isso nos dará tempo para solidificar a base do jogo, criar recursos adicionais e desenvolver uma sólida compreensão de como ele funciona, do que não funciona e de como elaborar um plano de conteúdo completo com base no que acharmos correto para o jogo”

Segundo o estúdio, eles planejam lançar novas armas, veículos, mapas e modos de jogo durante esse período de testes.

E aí, você está ansioso por esse lançamento? Quer experimentar um novo jogo inspirado nos anos 80? Dia 10 de Abril isso será possível.

O jogo estará disponível para PC. Ainda não foi divulgado se o jogo estará disponível para Xbox ou PlayStation

Confira os jogos mais vendidos do PS4 na PSN em 2018

Com o início de Abril, a Sony revelou seus números de vendas na PSN no mês passado, com os lançamentos de alto nível, como Ni No Kuni II: Revenant Kingdom, A Way Out e MLB The Show 18, mas o jogo mais baixado foi Far Cry 5.

O “novo” shooter de mundo aberto da Ubisoft foi título mais vendido em março, liderando o ranking tanto nos EUA como na Europa. Far Cry 5 se revelou um grande investimento, se tornando o segundo maior lançamento da história da editora.

Seguindo a lista, temos em segundo lugar nos EUA MLB The Show 18 e logo atrás o jogo cooperativo A Way Out.

Fechando o top 5 temos GTA V e NBA Live 18: The One Edition, em quarto e quinto lugar, respectivamente.

A Way Out teve uma estreia tão boa quanto Far Cry 5 na Europa, mas não foi o suficiente para desbancar o gigante do mês e acabou ficando em segundo.

Seguindo o ranking europeu, Horizon Zero Down reentrou no ranking e ficou em terceiro, seguido de Rainbow Six e Tom Clancy, em quarto e quinto lugar, respectivamente.

Sem surpresa alguma, Fortnite foi o Free to play mais baixado na PSN Store. Don’t Bit Me Bro e o mais novo popular jogo de luta Brawlhalla fecham o top 3.

Jogos mais vendidos da PSN Americana

  1. Far Cry 5
  2. MLB The Show 18
  3. A Way Out
  4. Grand Theft Auto V
  5. NBA Live 18: The One Edition
  6. Tom Clancy’s Ghost Recon Wildlands
  7. Battlefield 1 Revolution
  8. Titanfall 2
  9. Monster Hunter World
  10. Gang Beasts

Jogos mais vendidos na PSN Europa em Março

  1. Far Cry 5
  2. A Way Out
  3. Horizon Zero Dawn
  4. Gang Beasts
  5. Tom Clancy’s Rainbow Six Siege
  6. FIFA 18
  7. Grand Theft Auto V
  8. The Last of Us Remastered
  9. Assassin’s Creed Origins
  10. Tomb Raider: Definitive Edition

Para mais detalhes sobre o ranking das plataformas relacionadas à PSN, basta ir ao blog da PlayStation US ou PlayStation Europe.

Shadowgun Legends já está disponível para download

Shadowgun Legends (ou Shadowgun 2) é a continuação da história do primeiro jogo.

Lançando para PC, o FPS de ficção científica contava com modos death match, captura e todos contra todos, tudo isso do conforto do navegador.

Teaser do novo título, publicado em 2016.

Remasterizado e lançado para mobile, o jogo caiu na repetição, e ao invés de lançar uma mega atualização ou um Reboot, a Madfinger, desenvolvedora do jogo, resolveu lançar um novo título, com novos cenários, modos PvP, PvE (Coop) e campanha.

O jogo ficou 5 meses em beta fechado e hoje, dia 21, foi oficialmente lançado oficialmente no mundo todo.

Com estilo de RPG, você não fica preso apenas ao campo de batalha. Isso mesmo, nessa versão do FPS, você pode passear pelo mapa, interagir com os outros jogadores, NPC’s, fazer compras de equipamentos e muito mais.

O jogo conta com belos gráficos e controles personalizados, excelente finalização técnica e os bugs são quase inexistentes.

Ainda não é possível afirmar a estabilidade de conexão, tendo em conta a quantidade baixa de usuários, já que o jogo foi liberado a apenas algumas horas e alguns jogadores estão enfrentando problemas para conectar-se ao jogo.

Apenas relaxe e aguarde algumas horas.

Com tudo isso, para que você possa aproveitar o jogo, é necessário um smartphone com Android 5.0 ou superior e uma quantidade considerável de memória RAM: no mínimo 200 MB apenas para o jogo.

Ou seja, celulares populares, como da linha moto g, LG K10, J prime ou similares podem não rodar o jogo tão bem quanto você espera. Já celulares da linha Moto Z2 Play, Galaxy NOTE 8, J 7 pro ou Zenfone 4 e similares, conseguem rodar o jogo com gráficos no ultra, dando uma experiência fantástica para um jogo Mobile.

Análise final.

O jogo é excelente, bem trabalhado e com uma mecânica agradável, porém, é um pouco mau otimizado para um aplicativo de 600 MB, já que exige bastante do processador e da memória. Já o balanceamento pode deixar a desejar.

Por que?

Porque o jogo é um FPS com estilo de RPG, ou seja, seu personagem depende da qualidade de seus itens, quando falamos de RPG em mobile, já imaginamos uma enxurrada de itens, atributos e privilégios para usuários vip, contudo, não podemos afirmar isso ainda, devemos esperar pelas atualizações vindouras para chegarmos a uma conclusão, mas vamos torcer para que o jogo não seja pay to win. Isso seria decepcionante.

Tom Clancy’s 2: The Division é anunciado oficialmente pela Ubisoft.

Massive Entertainment e Ubisoft anunciaram Tom Clancy’s Division 2.

Nenhum detalhe real do jogo foi revelado, mas sabe-se que a sequência será executada em uma versão atualizada do motor Snowdrop, que impulsionou o Divison original há dois anos, bem como Mario + Rabbids.

Como sempre, vários estúdios da Ubisoft apoiarão o desenvolvedor principal – neste caso Ubisoft Annecy, Redstorm, Reflections, Ubisoft Bucharest e Ubisoft Shanghai.

Em uma live oficial da Division, Massive disse que não haveria mais detalhes até a E3.

Logo do The Division 2.

O diretor criativo, Julian Gerighty, disse que a sequência terá “tudo o que aprendemos nos últimos dois anos e aplicando-o na continuação, afim de garantir que entendamos corretamente”.

“Eu acho que é uma marca maravilhosa e que tem tantas histórias em potencial nela. Há muitas coisas que não fizemos no The Division 1 que torna interessante olhar para essa marca. Eu definitivamente acho que há muito espaço para a continuação, que está além de apenas manter a divisão online “.

Esta é, no entanto, uma mudança marcada na abordagem de outros jogos de serviço da Ubisoft. Jogos como Rainbow Six Siege estão com o objetivo de continuar por 10 anos ou mais.

O The Division original ainda não chegou ao fim. A Massive também anunciou duas atualizações finais do título, adicionando eventos globais e quatro novas missões de dificuldade lendária.

Duas missões lendárias, Amhurst e Grand Central virão em abril. Também em abril, haverá um patch Xbox One X para trazer o jogo até resolução de 4K.

Mais dois virão em junho, juntamente com a capacidade de ganhar “Shields”, conquistas que desbloquearão itens para uso na sequência que está por vir.

Novo Battlefield situado na Segunda Guerra chegará ainda este ano

Battlefield. A Electronic Arts anunciou no início do ano, que um novo título da série estaria chegando nesta temporada de outono, mas na época a empresa não revelou mais detalhes sobre o novo jogo.

Agora, a GamesBeat informa que o novo jogo se chama “Battlefield V”, e será situado durante a Segunda Guerra Mundial, assim como o Call of Duty: WWII.

O relatório credita essa informação para fontes “familiarizadas com os planos da EA”. O jogo vem do desenvolvedor da série Battlefield DICE, com sede na Suécia

De acordo com o relatório, Battlefield V já foi conhecido internamente na EA como “Battlefield 2” antes de mudar de nome.

Vale ressaltar, o jogo não é um remaster do Battlefield 2 de 2005, mas sim um jogo totalmente novo definido durante a Segunda Guerra Mundial. A EA anunciará isso em breve de acordo com o relatório, o que faz sentido dado que este título será jogável na EA Play em junho.

GamesBeat informa que EA e DICE decidiram “há vários anos” se afastar das configurações modernas e futuras para os jogos da franquia.

O Battlefield 1 de 2016 foi definido na Primeira Guerra Mundial, um período de tempo nunca explorado antes. Resultado: O jogo foi imensamente popular. Foi o segundo jogo mais vendido de 2016, apenas atrás de Call of Duty: Infinite Warfare, e no mês passado, a EA anunciou que passou a marca de 25 milhões de jogadores.

De acordo com o USGamer, que já divulgou a mesma informação que a GamesBeat sobre o novo jogo, o título terá o sistema de loot box.

No entanto, eles supostamente só contêm itens cosméticos (visuais). O Battlefield 1 também possui loot box com itens cosméticos. Seja qual for o caso, isso é notável, dado que a EA ofereceu em Star Wars: Battlefront II itens no sistema de loot box que interferem no jogo, e isso causou uma certa discussão.

Já faz um tempo que Battlefield foi para a Segunda Guerra Mundial, já que o jogo mais recente estabelecido durante o conflito foi o Battlefield 1943 de 2009.

Também no relatório estão algumas notícias tristes para os fãs de Battlefield: Bad Company. O rumor de que a DICE está trabalhando em um terceiro título da série definida na Guerra do Vietnã não é verdade, segundo o relatório.

Embora seja possível observar que a DICE está considerando o feedback dos fãs e pode cogitar uma continuação da série algum dia.

Olá, eu sou um cortador de cana e escrevo essas e algumas outras notícias, se gostou do que viu acima, acompanhe nossa página no Facebook e nosso perfil no Twitter para ficar atualizado sobre as últimas novidades. Caso goste de coisas de RPG e cultura Nerd, siga nosso perfil no Instagram para mais conteúdo. Obrigado pela leitura e até breve.

Distraint: O jogo de horror que você deve conhecer

Distraint: Pocket Pixel Horror é um jogo indie de aventura e terror psicológico, estando disponível para IOS, Android e PC.
Este artigo contém spoilers sobre o jogo, recomendamos que jogue o jogo antes de ler.

Lançado no dia 21 de outubro de 2015, Distraint foi lançado com gráficos 2D desenhados em formato Pixel Art, aliado a uma trilha sonora interativa, que altera conforme você interage com determinados espaços do cenário e um estilo de cor cinza, criado por Jesse Makkonen, o jogo retrata os estilos dos anos 80/90 de uma forma agradável (Exceto pela música horripilante que fica tocando ao fundo).

A versão deluxe, pelo preço atual de 10,99 na Steam é colorida, mas não tão colorida o suficiente para tira o ar sombrio do jogo, relaxe.
A versão deluxe é a única disponível para android e custa 4,99. A mensagem é apenas um pedido de apoio ao desenvolvedor, que aparece sempre que você entra no jogo, mas pode ser jogada de graça, porém exibe anúncios de tempos em tempos (Que não chegam a ser abusivos, nem perto disso, na realidade).

Distraint veio com um história linear aparentemente simples, onde você controla um jovem ambicioso, Price, que almeja ganhar dinheiro e se tornar bem sucedido.
O jogo é a sua história e os seus arrependimentos.

O curioso é que o termo “Distraint” (ou Distress) é um termo designado para apreensão do imóvel em troca de pagamento de uma dívida.

Distraint é o termo equivalente ao nosso termo Arresto:”O arresto no Direito brasileiro consiste na apreensão judicial da coisa, objeto do litígio ou de bens do devedor necessários a garantia da divida líquida e certa cuja cobrança se promove ou vai promover em juízo”
Não traduzi o termo Distraint pois dependendo do sentido da frase, ele pode significar Despejo, Sequestro, Distração, Confiscar…

Bem, chega de aula, foco no jogo.

Você não precisará de mouse caso jogue pelo computador. O jogo é simples e linear, o jogo em si não é difícil, a única coisa que temos aqui é trabalho bruto e muita atenção aos balões de conversa e interação do personagem com os outros e o cenário do jogo, que vão lhe orientar de forma indireta ao próximo passo.

Price trabalha executando ordens de despejos contra clientes inadimplentes. Com isso, ele busca garantir um lugar de destaque entre os donos do escritório de advocacia onde ele trabalha, que dão nome a firma: McDade, Bruton e Moore

Price e cia

Mas após seu primeiro despejo, Senhora Goodwin, uma senhorinha gentil e atenciosa, ele percebe o quão caro custará seu sucesso.
Após um despejo, você receberá alguns sustos, com apagar de luzes e imagens bizarras.

Price no apartamento de Senhora Goodwin

Por um momento você pode pensar que o protagonista não tem nem um caráter ou compaixão e isso foi apenas peso de consciência passageiro, mas ao longo do jogo, sua psique mostram o quão culpado se sente executando cada ordem de despejo.

Price fugindo de sua consciência após despejar Senhora Goodwin

Seguindo o jogo, ao longo do caminho você começa a perceber o quão bagunçada é a mente de Price e a interação do personagem com o jogador, é maravilhosa, chegando a quebrar a quarta parede caso você saiba seguir o caminho correto.

Após o despejo de senhora Goodwin, Price começa a ter alucinações e conflitos dentro de sua cabeça, seus pais atuando como juízes de sua consciência que lhe orientam durante o jogo, lhe dando conselhos como você pode acabar destruindo sua humanidade caso continue neste caminho.

Mas nada disso o impede de seguir seu sonho.O segundo despejo é o do senhor Tailor, o senhor que vive em meio a uma floresta.

Price e Mrs. Tailor

Diferente de Senhora Goodwin, Mrs. Tailor não tinha dívidas, o motivo de seu despejo é pelo fato de que uma rodovia será construída no local. Sozinho, Mrs. Tailor não pode fazer nada além de aceitar a proposta pela sua velha cabana, mas antes, faz um pedido a Price: que encontre uma cadela, sua velha companheira que se perdeu na floresta.

Seguindo as pistas do jogo, Price encontra a cadela devorando as entranhas do que deveria ser o corpo de Senhora Goodwin e logo depois muda para a carcaça de um animal morto. Se você fez o caminho correto, conseguirá fazer a cadela voltar para seu dono.
Após isso, sua consciência (Elefante) voltará atrás de você, mas acaba caindo na ponte, que quebra com seu peso. É o fim dela, o que sobrou foram apenas restos.

Price pensa ser Senhora Goodwin

Após cada despejo, o trio (McDade, Bruton e Moore) se reúne o parabenizando, tentando mudar sua moral e ética, afirmando que o que você faz não é errado e lembrando, é claro, de como seu nome ficara bonito ao lado do nome deles.

Dade tentando confortar Price

Após isso, você dança com o trio antes de partir para uma visita no asilo para saber como está Senhora Goodwin. Essa parte eu irei pular pois é uma das minha partes preferidas e eu gostaria muito que vocês jogassem.
Mesmo que seja assustador. Horripilante. e Macabro. e faça vocês terem pesadelos a noite.

Após o segundo despejo, os conselhos de seus pais, ou sua consciência em forma de seus pais, se torna menos aconselhador, digamos assim, com seus pais passando a apoiar suas escolhas.

O terceiro despejo se torna um pouco menos impactante, tanto pela falta de consciência do personagem, quanto pelo próprio inquilino, que não se mostra nem um pouco interessado no imóvel, pois quer apenas uma festa de arromba para deixar o imóvel sem brigar.

O terceiro e último despejo de sua lista

O interessante neste terceiro ato, é que nele, você tem dois estados: Sóbrio e drogado.
Quando você está sóbrio, apenas algumas portas ficam abertas e drogado, apenas algumas passagens pelas paredes ficam abertas.

Não que olhar pra esse troço seja divertido

O tempo do estado drogado é curto e você deve jogar o mapa nesse estado para conseguir chegar ao inquilino, encontrando as pistas necessárias para obter sucesso, é a parte mais difícil do jogo e também a mais divertida.

Price no apartamento de Senhora Goodwin

Após o terceiro despejo, o jogo acelera um pouco e você recebe um telefonema: Senhora Goodwin faleceu.

Revoltado e cheio de culpa, Price decide ir para o escritório e anunciar sua desfiliação junto a firma. Após rodar por algumas horas e fazer alguns telefonemas, Price descobre um festa de arromba, onde conseguiu, finalmente, seu lugar ao lado de Mc. Dade, Bruton e Moore.
Com um lampejo de sanidade, Price tenta falar que anseia sair deste ramo, mas após ver uma placa escrita: Mc Dade, Bruton, Moore e Price, Price não resiste e a ganância fala mais alto.

Símbolo do sucesso de price…
Em matar sua humanidade

Após isso, o jogo volta com Price conversando com um jovem

Sua ganancia matando sua consciência

O jovem pergunta o que houve a partir deste ponto, Price revela que suprimiu seus sentimentos até não conseguir mais e acabar em ruínas.

Após contar sua história, o jovem se compadece, mas diz que precisa que Price saia do imóvel, Price lhe dá um conselho e que saia desta vida, para que não termine como ele, o jovem agradece e vai de maneira desajeitada até a porta.

Você fica sozinho e cumpre seu ato final, deixando deu último recado:
“Tudo que vem fácil, vai fácil. Foda-se”
Um barulho de um tiro. Tudo está acabado.
Você está morto. Na realidade, você nunca esteve vivo, esta não era a história de Price e seus erros, esta era a história de sua morte e seus pecados.

Price morto. Sim esse na cadeira, é você. Você estava morto desde o início do jogo.

Este artigo foi feito apenas para que você conheça um pouco sobre o jogo, pois existe uma notícia maravilhosa: o segundo jogo está sendo finalizado e será lançado ainda este ano.

Na Steam já existe um post na loja sobre o lançamento agendado para maio deste ano,  as expectativas para ele são animadoras, pois trata do verdadeiro lado humano de Price, um lado que, quem jogou o jogo, gostaria de ver. Mas não esperem um mar de rosas, o jogo ainda é de horror psicológico.
Um trailer já foi lançado no canal do criador do jogo, você pode assisti-lo clicando aqui.

Curta nossa página no Facebook e siga nosso perfil no Instagram.
Obrigado pela leitura e até a próxima.

Blizzard responde boatos sobre a cobrança milionária por uma vaga na Overwatch League

Como anunciado anteriormente, a Overwatch League, competição oficial organizada pela Blizzard vem causando murmúrios nos últimos dias. Segundo os rumores publicados pela ESPN, a empresa estaria cobrando U$ 20 milhões por uma vaga na competição. Hoje o Kotaku entrou em contato com duas fontes da empresa para comentar sobre o assunto.

“Primeiro, nós queremos deixar claro que nosso objetivo final é criar um ecossistema empolgante de Overwatch, o pináculo que será a Overwatch League e que também seja acessível para uma audiência ampla, sendo sustentável e recompensadora para todos os envolvidos”, explica um dos representantes ao site, que não negou os rumores publicado anteriormente.

“Estamos fazendo nosso melhor para construir com muito cuidado esse ecossistema, e como muitas coisas que fazemos, não divulgamos informações até que elas estejam em um lugar em que faça sentido fazer isso”, completa.

“Queremos dissipar qualquer rumor que estamos ignorando endemias”, continua o representante, reforçando que a Overwatch League é pensada em várias regiões e não apenas em algumas cidades específicas. “Qualquer um que conhece a Blizzard entende o quão profundamente nós cuidamos das comunidades ao redor dos nossos jogos“.

“A liga é construída com os melhores elementos dos programas de esportes e dos esportes tradicionais, e estamos em discussões ativas com vários times e donos de ambos os mundos porque isso construirá uma vila que sustentará uma liga com estrutura jamais vista”, completa.

Em nota, o Kotaku também comentou que a Blizzard não está sendo flexível com o preço. Uma das fontes mencionou que os rumores apareceram de partes que gostariam de ter vantagens nas negociações.

Outro foco a desenvolvedora é atingir o grande público de forma acessível, não deixando o game confuso para os novatos e interessados. Para isso, a empresa está com planos de melhorar a parte do espectador em Overwatch, seja dentro do game ou com iniciativas exteriores.

Como uma consequência de tudo mencionado acima, espera-se que a liga sofra atrasos, deixando de estrear no outono Norte Americano.

Segundo site, Blizzard estaria cobrando US$ 20 milhões por vaga em liga oficial de Overwatch

Anunciada durante a BlizzCon 2016, a Overwatch League pretende remexer com o cenário profissional do jogo, de uma forma diferente dos ou eSports. Apesar da iniciativa ser interessante para os fãs  e trazer ligas locais por todo o mundo, a ESPN conversou com várias fontes ligadas ao projeto da Blizzard e confirmou que uma só vaga na competição pode custar mais de US$ 20 milhões.

O valor, que pode variar em mercados mais agitados, como Nova York e Los Angeles, é muito superior do que os oferecidos ao cenário profissional de League of Legends, por exemplo. No MOBA, uma vaga na liga regular na América do Norte foi vendida por US$ 1,8 milhão, em Dezembro do ano passado.

Além do altíssimo investimento, as fontes apontaram que as cláusulas do contrato com a Overwatch League estabelecem que as equipes não teriam o retorno dos lucros da competição até 2021. A renda também só seria dividida entre os times se alguns critérios fossem cumpridos, mas eles não foram mencionados pelos envolvidos.

https://www.youtube.com/watch?v=2-p5V4nQU5k

A intenção da Blizzard com a Overwatch League é criar um ambiente similar as competições de esportes tradicionais na América do Norte. Tal como a NBA, em que os times regionais participam de uma liga local, com partidas presenciais, contratos com jogadores e competições frequentes.

A Overwatch League está prevista para começar ainda em 2017, mas é possível que a dificuldade com os contratos só traga mais detalhes e o início definitivo no final do ano. Também não há informações se a competição será adaptada para a região da América Latina, onde a Blizzard já executa seletivas e classificatórias internacionais para os seus outros títulos competitivos.

Atualmente, apenas duas ligas em todo o mundo tem apostado regularmente em competições do FPS da BlizzardOGN Overwatch Apex, na Coreia do Sul – que já se encontra em sua terceira temporada- e a Overwatch Premier League, na China.

Novo Far Cry pode se passar no Velho Oeste?

A informação que veio do site Great Falls Tribune alega que houveram gravações em uma igreja histórica para um jogo que será lançado em setembro. A igreja foi construída em 1904 e é a mais antiga da região de Fort Peck Indian Reservation.

O diretor responsável pelas filmagens, Jeff Guillot, disse que aquilo seria parte de uma “sequência de um jogo mundialmente conhecido”. Não demorou muito para um usuário do NeoGAF abrir um tópico especulando que o jogo Red Dead Redemption 2 teria alterado a data de lançamento de outubro para setembro, porém não foi o caso.

Alguns fãs que estavam no fórum levaram em conta de que a Rockstar não costuma a fazer trailers em live-action, mas que a Ubisoft faz com certa frequência. Foi nesse momento que um rapaz conhecido como Traumnovelle disse que ouviu algo relacionado ao próximo Far Cry se passar no Velho Oeste.

Eu escutei rumores de que o próximo Far Cry se passará nas grandes planícies norte americanas e nós teremos que lidar com sobreviventes e milícias.

Depois dessa suposta informação, o fórum inteiro se mobilizou para pesquisar rastros e vestígios que ajudassem nessa afirmação. Alguns fãs descobriram que em 2015 a Ubisoft enviou uma pesquisa de satisfação para os maiores fãs de Far Cry. A pesquisa tinha a seguinte pergunta “onde você gostaria que o próximo Far Cry se passasse” e Eurogamer que foi a responsável por entrar em contato com os participantes, liberou que entre as opções mais escolhidas estavam: Peru, Alasca, Guerra do Vietnã e Velho Oeste.

Para encerrar o caso, o Jason Schreier da Kotaku (famoso por vazar e acertar quase tudo na indústria de jogos) postou no NeoGAF dizendo: vocês são bons com isso.

Uma loja ainda atualizou a lista de vendas com um Far Cry para 2017.

farcry5-e1485956168389-768x596-1-760x590-4758025-1938142

Agora é só torcer para um pronunciamento oficial da Ubisoft que poderá ocorrer em breve. Ansioso?

Emily is away e a empatia com o inexistente

Emily is away é um romance interativo no qual você assume seu próprio personagem que aparentemente está (ou não) apaixonado por uma menina chamada Emily. O jogo se passa em um chat no qual você conversa com ela, porém apenas pode responder e interagir com ela nas opções que o jogo te possibilita.

O que me surpreendeu pra um jogo indie é o enredo, algo não muito diferente da maioria dos jogos independentes. Emily is away é uma das experiências mais tristes que já tive em jogos, a forma com que você assume o papel do seu personagem em coisa de 5 minutos é algo extremamente surreal. Você termina o jogo e é como se você realmente estivesse passado por isso, o que normalmente é algo que acontece com todo mundo na adolescência ou até mesmo na fase adulta da vida.

Ter o coração partido por alguém que você jurou amar e cuidar é uma das piores coisas do mundo e ver essa pessoa feliz com outra, mesmo sabendo que vocês nunca vão ficar juntos é realmente algo que poucas pessoas conseguem aguentar. Emily é a menina que você sempre gostou, mas vocês nunca vão ser felizes juntos. Eu acho que todo mundo já teve uma Emily, ou até mesmo já foi uma.

Poucos jogos conseguem passar a sensação de empatia absoluta para quem está jogando, alguns até conseguem mas logo o sentimento passa, com Emily is away é algo totalmente diferente. Você se vê em situações que parecem simples, afinal quem nunca passou por uma “DR” com a pessoa que gosta? Mas não é bem assim, você está em um universo fictício e mesmo assim seu coração palpita e seus olhos enchem de lágrima quando chega a hora de mandar um “Adeus” e logo após você percebe que “Emily ficou ausente”.

Para os interessados em passar pela experiência que Emily is away proporciona basta baixar o jogo que é gratuito na Steam.

Ynaê Couvo

Confira os resultados da Game Awards 2016

A cobertura aconteceu ontem aqui no site e você pode conferir cada artigo a respeito dos vencedores clicando nos links apresentados. Confira os resultados de cada categoria:

Jogo do Ano

  • Doom
  • Inside
  • Overwatch
  • Titanfall 2
  • Uncharted 4: A Thief’s End

Vencedor: Overwatch

Melhor Estúdio

  • Blizzard (Overwatch)
  • Respawn Entertainment (Titanfall 2)
  • DICE (Battlefield 1)
  • id Software (Doom)
  • Naughty Dog (Uncharted 4: A Theif’s End)

Vencedor: Blizzard

Melhor Narrativa

  • Firewatch
  • Uncharted 4: A Thief’s End
  • Inside
  • Mafia 3
  • Oxenfree

Vencedor: Uncharted 4: A Thief’s End

Melhor Direção de Arte

  • ABZU
  • Inside
  • Firewatch
  • Overwatch
  • Uncharted 4: A Thief’s End

Vencedor: Inside

Melhor Música/Design de Som

  • Doom
  • INSIDE
  • REZ Infinite
  • Thumper
  • Battlefield 1

Vencedor: Doom

Melhor Atuação

  • Alex Hernandez como Lincoln Clay (Mafia 3)
  • Cissy Jones como Delilah (Firewatch)
  • Emily Rose como Elena (Uncharted 4: A Thief’s End)
  • Nolan North como Nathan Drake (Uncharted 4: A Thief’s End)
  • Troy Baker como Sam Drake (Uncharted 4: A Thief’s End)
  • Rich Summer como Henry (Firewatch)

Vencedor: Nolan North como Nathan Drake (Uncharted 4: A Thief’s End)

Prêmio Games for Impact

  • 1979 Revolution
  • Block’hood
  • Orwell
  • Sea Hero Quest
  • That Dragon, Cancer

Vencedor: That Dragon, Cancer

Melhor Jogo Independente

  • Inside
  • Firewatch
  • Stardew Valley
  • Hyper Light Drifter
  • The Witness

Vencedor: Inside

Melhor Jogo Mobile/Portátil

  • Clash Royale
  • Fire Emblem Fates
  • Monster Hunter Generations
  • Pokémon GO
  • Severed

Vencedor: Pokémon Go

Melhor Jogo de Realidade Virtual

  • Batman: Arkham VR
  • EVE Valkyrie
  • Job Simulator
  • REZ Infinite
  • Thumper

Vencedor: REZ Infinite

Melhor Jogo de Ação

  • Battlefield 1
  • Doom
  • Gears of War 4
  • Overwatch
  • Titanfall 2

Vencedor: Doom

Melhor Jogo de Ação/Aventura

  • Dishonored 2
  • Hitman
  • Hyper Light Drifter
  • Ratchet & Clank
  • Uncharted 4: A Thief’s End

Vencedor: Dishonored 2

Melhor RPG

  • Dark Souls 3
  • Deus Ex: Mankind Divided
  • The Witcher 3: Blood and Wine
  • World of Warcraft: Legion
  • Xenoblade Chronicles X

Vencedor: The Witcher 3: Blood and Wine

Melhor Jogo de Luta

  • Killer Instinct Season 3
  • The King of Fighters XIV
  • Street Fighter V
  • Pokkén Tournament

Vencedor: Street Fighter V

Melhor Jogo para Família

  • Dragon Quest Builders
  • LEGO Star Wars: O Despertar da Força
  • Pokémon GO
  • Ratchet & Clank
  • Skylanders: Imaginators

Vencedor: Pokemon Go

Melhor Jogo de Estratégia

  • Sid Meier’s Civilization VI
  • Fire Emblem Fates
  • XCOM 2
  • The Banner Saga 2
  • Total War: Warhammer

Vencedor: Sid Meier’s Civilization VI

Melhor Jogo de Esportes/Corrida

  • FIFA 17
  • Forza Horizon 3
  • MLB The Show 16
  • NBA 2K17
  • PES 2017

Vencedor: Forza Horizon 3

Melhor Jogo Multiplayer

  • Battlefield 1
  • Gears of War 4
  • Overwatch
  • Titanfall 2
  • Overcooked
  • Rainbow Six Siege

Vencedor: Overwatch

Melhor Jogador de eSports (escolha do público)

  • Lee “Faker” Sang-Hyeok (SK Telecom 1, League of Legends)
  • Marcelo “coldzera” David (SK Gaming, CS:GO)
  • Byun-Hyun Woo (StarCraft 2)
  • Lee “Infiltration” Seeon-woo (Razer, Street Fighter V)
  • Juan “Hungrybox” Debidema (Team Liquid, Super Smash Bros.)

Vencedor: Marcelo “coldzera” David

Melhor Time de eSports (escolha do público)

  • SK Telecom 1 (League of Legends)
  • Wings Gaming (Dota 2)
  • SK Gaming (vários jogos)
  • ROX Tigers (League of Legends)
  • Cloud 9 (vários jogos)

Vencedor: Cloud 9

Melhor Jogo de eSports (escolha do público)

  • CS:GO
  • Street Fighter V
  • Overwatch
  • Dota 2
  • League of Legends

Vencedor: Overwatch

Prêmio Trending Gamer (escolha do público)

  • AngryJoeShow
  • Boogie2988
  • Danny O’Dwyer
  • Jacksepticeye
  • Lirik

Vencedor: Boogie2988

Melhor Criação de Fãs (escolha do público)

  • Brutal Doom 64
  • Enderal: The Shards of Order

Jogo Mais Aguardado (escolha do público)

  • God of War
  • Horizon Zero Dawn
  • Mass Effect: Andromeda
  • Red Dead Redemption 2
  • The Legend of Zelda: Breath of The Wild

Vencedor: The Legend of Zelda: Breath of The Wild

Prêmio Especial de Ícone da Indústria – Hideo Kojima

A chama do E-sports foi reacesa em Forteleza!


Desde 2014 o cenário nordeste de e-sport parecia ter apagado completamente, algumas estrelas sempre foram descobertas aqui, porém rapidamente movidas para região sul do país, afinal e lá onde as maiores empresas dão atenção ao mais novo esporte eletrônico, tivemos Matheus PicocaTavares, ThúliosirT” Carlos e MathuesYetz” Vieira como exemplos de grandes talentos nordestinos do nosso cenário Brasileiro.

Voltando a 2014 o CBLOL foi um grande sucesso, de longe uma das melhores finais do Campeonato Brasileiro de League of Legends, porém nesses dois anos que se passaram não tivemos muitos olhares pra capital do Ceará. Agora o Desafio do Invocadores vem chamando a atenção das mídias com um mega evento no Centro de formação olímpica de fortaleza, e nós da 1realahora não podíamos perder a oportunidade de estar lá e trazer um pouco desse evento pra vocês.

                                                        
Casa lotada, e animação fazendo a arquibancada tremer de emoção com a entrada dos jogadores, Pain Gaming versus INTZ, uma melhor de cinco valendo tudo ou nada, aos vencedores vinte mil reais, e não podia se esperar desempenho melhor das duas equipes.

                               

A Pain Gamming começou trazendo LeBlanc nas mãos do Gabriel “KamiBohm que mostrou que é sim um dos melhores Mid Laners do brasil e junto ao seu Jungle, SirT, acabou com o jogo, rápido e limpo, e com direito a roubo de dois Barões, mas a verdade é que ainda vinha muita coisa por aí!
Na segunda partida mais uma vez a Pain vinha como um trator, em dezesseis minutos de jogo a diferença de outro era de mais de sete mil e a Intz ainda não tinha pegado nem uma Kill, todos pensavam que o jogo acabaria ali aos vinte minutos quando a Pain começou a fazer o Barão em busca de finalizar o jogo, então o melhor Jungle do Brasil, Gabriel “Revolta”, Henud faz uma jogada linda com o campeão Olaf roubando o objetivo e rapidamente tomando as rédias do jogo, uma virada epica que parecia ter abalado os nervos da equipe da Pain Gamming.
Os jogos seguiram cada vez mais disputados, e pra que não ficasse em branco Yang no quarto jogo sozinho solou três jogadores da equipe inimiga mostrando o porquê de ter sindo tão reconhecido lá fora.
A última partida a Intz mostrou que apesar de terminar esse ano com a saída de seus principais jogadores, Yang e Revolta ainda dominava o cenário brasileiro de League of Legends.
A Pain Gamming em nem um momento fez feio e mostrou que próximo ano virá faminta pelo título de campeã do CBLOL.

Agradecemos desde já ao Desafio Invocadores por nos permitir cobrir esse maravilhoso momento pro cenário do E-sport em fortaleza, e ficaremos de olhos aberto pra tudo que estiver por vir daqui pra frente no Nordeste referente aos Esportes Eletrônicos.

Algumas fotos desse maravilhoso evento:

“Manhunt” e a polêmica sobre jogos violentos

Manhunt é um jogo desenvolvido pela Rockstar North e publicado pela Rockstar Games, foi lançado em 2003 para Playstation 2 e em 2004 para PC e Xbox.

O protagonista “James Earl Cash”, é um assassino que esteve por 3 anos no famigerado “corredor da morte”, por isso foi julgado e sentenciado à morte. Na noite que ele iria ser executado, os guardas responsáveis por ele são subornados e ao invés de aplicarem a injeção letal, dão sedativos para James. Depois de certo tempo, James acorda e ouve a voz de um homem vindo de uma caixa de som, essa voz é de Lionel Starkweather, um diretor de filmes no estilo snuff (são filmes que mostram execuções reais de uma ou mais pessoas, sem o uso de efeitos especiais) que promete a James liberdade caso ele consiga sobreviver a um jogo doentio.

James é deixado em uma zona decadente e abandonada de Carcer City e precisa matar membros de gangs contratadas por Lionel para usar nas cenas de seus filmes.

Depois desse resumo do jogo, eu nem preciso dizer como isso foi polêmico quando lançado. A Rockstar recebeu centenas de processos de pais que entravam no quarto e viam as cenas do jogo que seus filhos estavam jogando, inclusive teve o caso sério da morte de um menino que tentaram culpar o jogo (você pode conferir a história completa clicando aqui).

Não é novidade que jogos de teor violento são os mais comprados e jogados, justamente por essa polêmica em volta deles, mas até quando isso é algo bom? Tecnicamente, jogos violentos são 8 ou 80 para suas empresas, ou seja, eles vão ganhar muito dinheiro ou vão perder tudo que tem para pagar as indenizações.

Em nosso país a venda de jogos classificados pela PEGI (sigla para Pan-European Game Information, que é a empresa responsável por classificar a idade mínima para os jogos) como +18, são vendidos livremente sem nenhum tipo de restrição, infelizmente isso prejudica quem realmente tem idade para jogar e uma prova disso é Manhunt 3, um jogo que talvez nunca veremos a “cara”, pois quando a Rockstar lançou os anteriores, muitos menores de idade compraram os jogos e assim começou a “rebelião” de pais crucificando a empresa pelo conteúdo de seus jogos e isso é o maior exemplo de hipocrisia. Que tipo de pais não olham o que seus filhos compram ou até mesmo o que compram para seus filhos? Mas para a tristeza dos fãs da franquia, nós pagamos o preço dessa irresponsabilidade.

A violência de Manhunt é algo inenarrável e talvez por isso ganhou uma legião de fãs, assim como GTA e até mesmo Max Payne. Jogos desse gênero, normalmente têm suas histórias e personagens ignorados por pseudos críticos que amam dizer que são apenas violência gratuita, mas mal sabem eles o quanto GTA faz uma crítica dura sobre alguns comportamentos de gangs e até mesmo de policiais, do mesmo jeito que Max Payne mostra a dor de perder sua família e uma vida praticamente perfeita por conta das drogas e até mesmo Manhunt mostra esse lado obscuro da sétima arte. Tudo é uma questão de percepção, se você quer encontrar coisas negativas em jogos violentos, você vai encontrar, então tentem buscar uma análise completa do material antes de sair espalhando o que a televisão ou a internet dizem sobre esses jogos.

Eu indico para vocês que têm idade para jogar, Manhunt custa R$ 15 na Steam e aviso que se você sofre com isso de “estômago fraco” pra violência, nem compre. Como citei logo no início, o jogo é de 2003 então não esperem gráficos como os da nova geração. Se você é fã de trilha sonora de jogos, é só clicar aqui e ouvir um compilado com todas as músicas presentes no jogo.

Como “Pokémon Go” pode ajudar sua vida amorosa

Demorou mas voltamos, hoje vocês vão aprender a usar Pokémon Go para conseguir uma gatinha ou um gatinho. Primeiro vocês vão precisar ter um celular e baixar o jogo, depois vocês vão ter que ir em algum parque ou até mesmo no shopping para procurar os monstros e os pokémons.

  • Para ser um treinador pokémon, você terá que sair de sua casa e isso vai ser muito mais fácil para interagir socialmente com outras pessoas.
pokemon2bgo2bapp2b25c325b6neri-7538163-5705626
  • Procure locais que tenham outros jogadores, assim você pode puxar assunto sobre o jogo e até quem sabe aprender novas coisas com eles.
60b848f0-2f52-0134-0aec-0629623c6db9-7270772-9787067
  • Chegue perto do seu escolhido ou a sua escolhida e pergunte o time dela, se a pessoa responder “Valor” você vai embora. Brincadeira, se aproxima e tenta puxar assunto do tipo “Tem alguma pokestop por aqui?” se a pessoa mandar um “Olha no seu mapa ue”, você manda ela tomar no @# e procura outra.
  • Se você for aquela pessoa que sempre tem uma autoestima boa, que gosta de mandar na lata mesmo, você já pode chegar falando um: “gata eu não sou charizard mas deixaria seu rabo pegando fogo”.
squirtle-puts-on-the-squirtle-squad-glasses-in-pokemon-deal-with-it-gif-6519839-1900076
  • Se você é mais tímido, tem medo de puxar assunto ou fica nervoso. Eu aconselho você derrubar seu celular propositalmente perto da pessoa e aguardar ela pegar, se ela não for pegar, você vai ter a certeza que ela não é a pessoa certa pra você. (O 1 Real a hora não cobre qualquer tipo de dano que seu aparelho possa ter sofrido)
tumblr_mufpridmdf1s1sm2eo1_500-6786009-1760580
  • Quando vocês já estiverem tendo um bom papo, chama a pessoa pra caçar pokémons com você da próxima vez, escolhe um lugar legal e que vocês se divirtam muito.
giphy-5861623-4423582
  • Mas calma, se você não conseguiu achar um/uma bê com essas dicas, eu tenho certeza que com elas você consegue fazer vários amigos e diga-se de passagem, amigos para sair por ai com você caçando pokémons é uma das melhores coisas do mundo.
tumblr_m4r4zx4uaz1r4xd9jo1_500-2429643-4384665
  • Lembrem-se que por mais que insistam em dizer que esse jogo está “afastando” as pessoas, o Pokémon Go é uma ótima desculpa para puxar assunto com outras pessoas, além de compartilhar conhecimento sobre o jogo, você vai estar se sentindo bem com sua companhia, praticando exercícios físicos e cuidando com muito carinho da sua saúde mental.
giphy-1139461-3849294
  • Espero que essas dicas tragam experiências maravilhosas, que vocês conheçam novas pessoas, façam amigos e quem sabe você até capture o pokémon mais especial da sua vida. (eu estava falando de um dragonite mas se você quiser achar que eu estava falando de uma namorada, fica ao seu critério)
giphy-2669499-4160225
  • Boa jornada treinadores.
tumblr_ny3s192uy51um0safo1_500-9019099-3723509

Alone in the dark | Vale a pena conferir

Para iniciar essa nova coluna do site, nada mais justo do que começar com algo que a gente adora: Jogos. Esse artigo não vai conter nenhum tipo de spoiler, apenas uma leve análise de uma saga de jogos que com certeza vale a pena conferir.

Se você nunca ouviu falar na série de jogos Alone in the Dark, pode ter certeza que ela está mais presente na sua vida do que você imagina. Considerado o “pai” dos jogos de terror, o jogo foi uma forte influência para outros jogos de mesmo gênero, como por exemplo os tão conhecidos: Silent Hill e Resident Evil. A série de jogos conta com o clássico Alone in the Dark lançado para PC em 1992; Alone in the Dark 2 que foi lançado em 1993; Jack in the Dark que foi um spin off promocional lançado também em 1993, apenas com pluzzes e sem nenhum combate; Alone in the Dark 3 que foi lançado em 1996; Alone in the Dark 3: Ghosts in Town que foi uma versão do 3 para Windows 95 lançada em 1996; Alone in the Dark: The new nightmare que foi um reboot da trilogia, para se adaptar aos tempos “modernos” da época, o jogo foi mais no estilo survivor horror parecido com o de Resident Evil e foi lançado em 2001; Por último temos Alone in the Dark que inicialmente foi chamado de Alone in the Dark: Near Death Investigation, mas foi rebatizado simplesmente como Alone in the Dark, possuindo ligações com a trilogia original. 

A trilogia original aconteceu na década de 1920 e a gente acompanhava as investigações de Edward Carnby, que em 1924 foi contratado para investigar um piano no sótão da mansão Derceto que foi abandonada desde que o dono Jeremy Hartwood cometeu suicídio e esse é o enredo do primeiro jogo. Em 1925 (que é quando se passa o Alone in the Dark 2) o detetive Carnby foi chamado para revolver um caso envolvendo o sequestro de Grace Saunders logo após os processos de investigação de seu falecido marido Ted Stryker, todas as pistas acabam levando detetive até uma mansão chamada “Hell’s Kitchen”. Em 1926, Carnby é chamado para investigar o desaparecimento de uma equipe de filmagem em uma cidade fantasma conhecida como Slaughter Gulch, o que o leva a participar dessa investigação é que possivelmente Emily Hartwood (protagonista opcional do primeiro jogo) faria parte dessa equipe desaparecida (Alone in the Dark 3). O enredo do reboot reaproveitou pouca coisa da trilogia clássica e se focou em uma lenda criada para explicar que Edward Carnby fazia parte de uma linhagem de caçadores de sombras que nascem no dia 29 de fevereiro de cada 40 anos, o protagonista foi criado em uma espécie de orfanato onde todos os meninos nascidos nessa data se chamariam Edward Carnby e assim o jogo quis mostrar a explicação de que “El War Qarn’bi” significaria “aquele que luta contra o mal encarnado e caça fora das sombras”. Em Alone in the Dark (2008) foi uma reviravolta na trama, ele acabou por esquecer todos os eventos do jogo antecessor e se focou na trilogia clássica. 

Além dos jogos citados, o mais recente lançamento da saga e também o mais odiado pelos fãs é o Alone in the dark: Illumination que conta com um enredo vergonhoso de tão vazio e sem graça. Além de ser um jogo sem um enredo bom, ele ainda conta com diversos bugs e falhas nos gráficos. Esse jogo eu não recomendo nem para os meus piores inimigos, mas você pode procurar gameplays e ver por si só.

Também foram feitos 2 filmes chamados “Alone in the Dark – O Despertar do Mal” e “Alone in the Dark 2 – O Retorno do Mal”. Sinceramente eu nunca quis assistir nenhum dos dois, mas vocês fãs sabem muito bem o que acontece quando inventam de fazer um filme sobre um jogo. Uma deturpação total.

Uma curiosidade para vocês: o símbolo mais marcante de toda a franquia é a famosa lamparina que Edward Carnby usa em todos os jogos.

Primeiras impressões | Friday the 13th: The Game

Como de costume, a E3 nos presenteou com um gameplay de um jogo um tanto quanto aguardado pelos fãs de filmes de terror, ontem (12 de junho) nós tivemos o prazer de assistir 4 minutos do jogo. Aos olhos da maioria, é apenas um jogo simples, ou você é o Jason e mata as pessoas, ou você é uma das pessoas que fogem do Jason, basicamente isso.

Se você é fã do personagem, da franquia de filmes ou tem qualquer outro vínculo com o Jason, com certeza você deve saber a história do personagem, mas se você não conhece, ou não recorda, fique tranquilo, eu irei resumir para você.

Jason Voorhees era um menino muito especial, ele sofria de transtornos mentais, era filho de Pamela Voorhees e Elias Voorhees. Todos achavam que o menino tinha morrido quando se afogou no Crystal Lake por puro descaso de um casal de monitores durante um acampamento de férias, sua mãe que era a cozinheira desse acampamento acabou por enlouquecer e matou de forma fria e bruta todos os monitores e os adolescentes que estavam no acampamento, uma menina consegue esquivar da senhora Voorhees e acaba por decapitá-la com um machado, porém o menino Jason ressurge para vingar a morte de sua mãe e assim passa a ser esse homicida que assusta todos os jovens (principalmente os namoradores) da região do Crystal Lake.

Bom, voltando ao jogo, irei por aqui minhas observações cronologicamente:

  • O gameplay já começa com a mãe do Jason falando: “Eles estão aqui Jason, encontre-os, traga-os para a mamãe”
  • O lugar é aparentemente a região de “floresta” que existe próximo ao Crystal Lake
  • A jogabilidade parece ser a mais simples possível
  • Temos uma espécie de menu no canto inferior direito da tela, não consegui ver quais são todas as opções, mas entre elas existe o mapa do local e uma espécie de “visão noturna”
  • Nesse mapa nós podemos nos “teletransportar” de local em local, assim ficaria bem mais fácil dar aquele velho sustinho na nossa vítima
  • Ao que parece, a gente não tem muitas opções de escolha no hora de matar as pessoas, quando você segura o personagem pelo pescoço normalmente aparece uma “sombra” dos locais que vocês podem usar para matá-lo
  • O nível de sangue/gore é bem pouco, quase um GTA V, sem contar que o visual do sangue jorrando parece até um MK antigo.
  • Percebi que logo depois de matar alguém, a mãe dele fala frases de “efeito”, nessa cena quando o Jason mata a primeira menina, dá para ouvir um “Eles não pertencem aqui Jason, puna-os”
  • Existem casas e espécies de dormitórios no jogo, onde mais para frente irei falar sobre o esconderijo no caso de você jogar como uma das vítimas.
  • O Jason possui uma espécie de “sensor” que quando os personagens correm ou fazem barulho, aparece um sinal na tela como se fosse uma onda sonora e assim fica bem mais fácil de achá-los
  • Novamente após uma morte, a voz da senhora Voorhees fala: “hahahaha, esse é o meu garoto” e em seguida um “cace-os e faça eles pagarem”
  • Agora a história se inverte, no modo “vítima” você possui uma lanterna e no canto direito inferior da tela apenas um mini mapa simples
  • A jogabilidade me parece ser a mesma que com o Jason, achei que você jogando como vítima teria um acréscimo de velocidade mas não percebi isso
  • Você tem algo como um “sensor” de medo, quanto mais próximo o Jason estiver, a barrinha vai enchendo
  • Você tem a opção de se libertar quando o Jason te captura, assim você consegue ganhar mais tempo para correr
  • Existe uma certa interação com os objetos do cenário, você consegue trancar as portas, ligar o rádio, mudar a música
  • O genial é que você não precisa só correr pelo mapa fugindo, existem locais onde você pode se esconder, por exemplo, dentro do armário do dormitório, embaixo das camas…
  • Agora é assim, se você se esconder em um local e o Jason te achar, pode chorar porque pelo visto não existe escapatória.
  • Todas as cenas de mortes parecem cutscenes e isso ficou bem legal

Então, pelo jeito esse jogo será uma espécie de pega-pega macabro para jogar com seus amigos, desafiá-los ou coisas do tipo, sendo assim é realmente algo muito repetitivo e cansativo, sinceramente eu esperava muito mais quando o jogo foi confirmado, eu esperava algo com um modo história onde você pudesse conhecer mais o personagem, infelizmente não foi bem isso mas ainda estou afim de conferir esse tão esperado jogo.

Se você não viu o gameplay, você pode conferir aqui mesmo:

Acabou o open beta de Overwatch! E agora?

Após mais um dia de prorrogação e algumas horas a mais do que havia sido prometido, enfim o open beta de Overwatch teve seu fim. Jogadores em vários grupos e fóruns pela internet estão neste momento compartilhando suas tristezas e frustrações após quase 6 dias aproveitando a gratuidade de um dos jogos moba/fps mais divertidos e empolgantes dos últimos anos. O diferencial maior de Overwatch é que ele te faz ficar cansado de tanto jogar, mas você nunca fica entediado; seu corpo pede descanso muito antes de você saber quando o jogo vai começar a ficar chato. A Blizzard foi muito feliz em fazer o free beta após o beta fechado. Isso despertou o interesse de pessoas que sequer pensavam em comprar o jogo porque, apenas pelos vídeos, não dava pra sentir a emoção de jogá-lo.

Confesso que tive uma preocupação de como esse jogo se comportaria em meu PC, já que minha placa é apenas uma gtx 560, que até em alguns momentos jogando Dota 2 ele dá uns lags. Porém, a otimização de Overwatch é tão perfeita que mesmo em algumas oscilações no ping não dava pra sentir os lags ou travamentos(e tudo foi rodado no modo épico). Mais um ponto pra Blizzard. A única coisa que me entristeceu foi o fato de que depois do open beta, eles vão resetar todas as conquistas, golds, skins e tudo o que você ganhou no jogo, para que todos, sem exceção, possam começar do zero. Por um lado eu entendo a empresa, entretanto, como jogador eu ainda estou tentando me recuperar da decisão, de modo que agora vou ter que, basicamente, repetir todo o processo para pegar as skins, sprays e itens. Só que de longe isso seria um ponto negativo, são apenas contratempos de um jogo que ainda não foi lançado.

Dito isso, temos até o dia 24 de maio para adquirir essa delícia de obra-prima por um preço nada agradável, mas que pode compensar se você curtiu o frenesi da jogabilidade e todo o universo de Overwatch(sim, tem muitas histórias por trás dos personagens e do mundo). Vale ainda mais a pena se seus amigos também comprarem, pois nada supera uma party fechada com quem você gosta de jogar( fora que é muito ruim você ter que dar mute toda hora quando alguém entra com o microfone aberto cheio de ruídos). Ainda não se sabe que modificações a Blizzard vai fazer no jogo, ou se mudará algo no competitivo(que só teve no beta fechado), contudo é de certo que não dá pra errar mais a partir deste momento. Uma coisa que eu espero é que aumentem as opções de objetivos e que incluam o modo death match ( ou mata-mata), porque essa é a única limitação do jogo. A maioria não enjoou de 5 dias fazendo a mesma coisa, e isso ao longo dos meses pode se tornar um problema grande. Fora isso, talvez surjam novos personagens lançados esporadicamente, mas isso é o de menos. Tracer, D.va, WidowMaker, Reaper e outros tem carisma e habilidades de sobra para nos entreter por muito tempo.

Até dia 24 de maio e não esqueçam de amar a Tracer

1 Real a Hora

Encontre Sua Trilha No Mundo Nerd!
1 Real a Hora - 2020 | Desenvolvido por Vedrak | Mantido online e operante em parceria com a Nixem Cloud