| Tiago Amorim |

Somos o Bojack Horseman das nossas vidas

Bojack Horseman é uma série animada de temática adulta produzida pelo tão amado Netflix. Ano passado eu tive a sorte de me esbarrar com ela nos recomendados e desde então eu venho me perguntando, será que sou um Bojack Horseman? E por incrível que pareça, acho que todos nós somos.

Advertisement

Bojack é um ator que não está no ponto mais alto de sua carreira, jogou tudo nas mãos do álcool e das drogas. Em 3 temporadas, nenhuma série, ou melhor, nenhum personagem me cativou tanto. De uma personalidade um tanto quanto forte, Bojack é uma mistura de depressão, decepção, ansiedade, expectativas e uma realidade assustadoramente triste.

Quando falo da “síndrome de Bojack Horseman” não estou dizendo que temos vidas medíocres, muito pelo contrário. Nós temos momentos em nossa vida que realmente a gente para e pensa “meu deus, o que eu to fazendo com a minha vida?” e não conseguimos achar resposta alguma, com Bojack isso não é diferente, nós somos expostos ao dia-a-dia de um fracassado com problemas amorosos e de dependência seja de álcool, drogas ou a pior de todas, atenção.

Uma série resumida em uma possível volta por cima de nosso protagonista que mesmo sendo um cavalo, é tão humano quanto nós. Todas as vezes em que algo vai dar certo na vida dele, em coisa de 10 minutos tudo vira de cabeça para baixo e se transforma em um total caos e desapontamento, assim como nossa vida.

Em um certo episódio o seu amigo/inimigo Mr. Peanutbutter acaba por perguntar ao Bojack:

“Você é um milionário, uma estrela de cinema, tem uma namorada que te ama, está atuando em seu filme dos sonhos, o que mais você quer? O que mais o universo poderia te dar?”

E ele responde:

“Eu quero me sentir bem comigo mesmo. Do jeito que você se sente. Eu não sei como. Eu não sei se consigo.”

Esse diálogo ficou marcado em minha cabeça quando parei pra pensar, será que realmente as coisas que temos não interferem em nosso amor próprio? Do que me adianta ter tudo o que quero se quando me olho no espelho me sinto um total fracasso? Será que as pessoas me vêem como eu me vejo ou como elas realmente querem me ver? São diversas as perguntas sobre isso e assim como Bojack, não consegui responder nenhuma delas.

Se você se identificou com o texto ou com o personagem, saiba que assim como você, existem milhares de Bojack espalhados pelo mundo. Se você não se sente um Bojack, você pode ser um Mr. Peanutbutter, ou uma Princess Carolyn, até mesmo uma Diane Nguyen e quem sabe um Todd Chavez, mas no final do dia você sempre vai se perguntar “Será que realmente não sou um Bojack?”.

Provavelmente se você chegou nesse texto por curiosidade e não faz a mínima ideia do que eu estou falando, recomendo muito que assista a série. Ela está disponível no Netflix e como falei conta com apenas 3 temporadas. Se você é fã de Breaking Bad, o nosso Aaron Paul é o dublador de um dos personagens. Não existem motivos para não se dar uma chance para a série.

1 Real a Hora

Encontre Sua Trilha No Mundo Nerd!
1 Real a Hora - 2020 | Desenvolvido por Vedrak | Mantido online e operante em parceria com a Nixem Cloud