• Início
  • Cine
  • Filmes
  • Podres de Ricos é uma divertida reinvenção da comédia romântica
Anuncio Publicitário

Podres de Ricos é uma divertida reinvenção da comédia romântica

| Nathália Gonçalves | ,
Anuncio Publicitário

O gênero da comédia romântica vem fazendo seu grande retorno no último ano, com o indicado ao Oscar Doentes de Amor e populares originais Netflix como Para Todos os Garotos que Já Amei e Plano Imperfeito. Em uma indústria dominada por blockbusters megalomaníacos, o público parece ter sentido falta de histórias em escala menor. Podres de Ricos consegue trazer um novo ângulo a um gênero tão familiar, com um elenco composto quase que 100% por atores asiáticos, enquanto o eleva visual e culturalmente.

Rachel Chu é uma professora de economia americana filha de imigrantes chineses, ela namora a um tempo Nick Young mas nunca conheceu sua família. Quando os dois decidem viajar para Singapura para o casamento do melhor amigo de Nick, ela descobre o porque: ele é herdeiro de uma fortuna imensurável e sua família é uma das mais ricas do país. Apresentados com uma riqueza de tamanho tão ridículo bate certo receio de que os personagens sejam impossíveis de se relacionar e o filme parece bem ciente disso. Introduzir Nick inicialmente fora do meio onde ele cresceu ajuda, mas a performance cativante, doce e absolutamente carismática de Henry Golding é a principal razão para que simpatizemos com o personagem e que possamos compreender o desejo dele de encontrar amor fora do de extravagância. Falta um pouco de aprofundamento na construção de personagem por parte do roteiro, mas o charme de Golding compensa.

Constance Wu é competente em ser a personagem com quem nos identificamos, ela é o peixe fora d’água que ao mesmo tempo vive um luxuoso sonho de princesa e está sendo hostilizada e se sentindo inadequada naquele ambiente. Wu tem carisma e é fácil de se simpatizar, as reações de sua personagem soam muito reais e rapidamente estamos apegados e torcendo por ela. A performance de destaque, porém, fica com Michelle Yeoh, cuja personagem poderia facilmente ser um estereótipo, mas surpreende em ser a mais compreensível e bem construída da trama. A presença de Yeoh em tela é de uma força arrebatadora, ainda que discordemos de suas ações, é impossível não respeitá-la. Não queremos que ela vença, mas entendemos exatamente de onde vem cada uma de suas atitudes.

Anuncio Publicitário

Vale mencionar também Awkwafina, que personifica o arquétipo da melhor amiga da protagonista com uma energia muito própria e não falha em divertir por sequer um segundo que está em tela. Falta um pouco de profundidade emocional, especialmente no que se trata de sua relação com a protagonista, e em muitos momentos ela não parece estar interpretando muito além de si própria com uma peruca, mas seu talento cômico é inegável e sua presença na narrativa é uma força positiva.

Há um claro problema de excesso de personagens no filme, o que faz com que aqueles que de fato tem um arco e levam a narrativa para frente muitas vezes percam tempo de desenvolvimento para dar espaço à pequenos atos cômicos de personagens com personalidades tão parecidas que poderiam ser unidos em um só. É compreensível o desejo de dar papéis de destaque para a maior quantidade de atores asiáticos possível, já que esse filme é uma oportunidade única para a comunidade. Assim como também é compreensível o desejo de adaptar o livro que deu origem ao longa de maneira fiel, com todos os personagens favoritos dos fãs. Porém, o resultado é um filme que se beneficiaria de um tempo de duração um pouco mais curto e cujo os protagonistas são sufocados frequentemente por seus coadjuvantes.

Podres de Ricos é divertido, visualmente criativo, tem figurino e design de produção primorosos e foi claramente feito com carinho. Assim como em muitos filmes do gênero a cidade se destaca, aqui Singapura é quase um personagem, e é impossível não reparar em como a câmera olha apaixonada para cada canto da cidade e não se encantar um pouquinho também. É um olhar muito particular e só isso já preenche o gênero da comédia romântica com algo brilhantemente novo e que compensa qualquer pequeno defeito. Mas se isso não for suficiente para você, o elenco estelar e o claro conforto com o gênero que o diretor Jon M. Chu parece ter completam uma combinação de aquecer o coração e deixar um sorriso no rosto.

Anuncio Publicitário

Ultimas Notícias

1 Real a Hora

Encontre Sua Trilha No Mundo Nerd!
1 Real a Hora - 2020 | Desenvolvido por Vedrak | Mantido online e operante em parceria com a Nixem Cloud