Falta responsabilidade aos Proplayers Brasileiros

| Tiago Amorim | ,

Como muitos de vocês, jogadores de jogos online, sabem que a comunidade brasileira é tida como tóxica, lotada de trolls e um ambiente praticamente agressivo, seja desde pessoas ameaçando jogadoras por serem mulheres, a crianças de 10 anos de idade gritando que “comeram sua mãe” ontem de noite e principalmente em mobas, feedar e dar o famoso rage, ficando AFK, sendo aquilo que a comunidade chama de jogador tóxico. O problema, é quando uma atitude dessas, parte de jogadores ditos como “profissionais” e que deveriam se comportar tal como o nome que lhe é atribuído, com profissionalismo. Hoje, o jogador da Red Canids, Yoda, disse que passou pelos quartos dos jogadores asiáticos que vieram ao Brasil para o MSI (O mundial que ocorre no meio da temporada) gritando “Flango”, para segundo ele, mostrar que aqui é BR e que os ~japoronga~ por aqui não se criam.

img-tweet-yoda-1-8419181-1203225

Por mais que aparenta ser uma “brincadeira”, é algo que tem uma conotação sim preconceituosa. Você pode vir e dizer “Ah, mas não tem nada demais, é uma piada só”. Cara, uma coisa é você brincar, mesmo que errado, entre seus amigos ou num contexto diferente do que gritar algo para simplesmente diminuir os jogadores que vieram ao país para participar de um evento que pela primeira vez está acontecendo no Brasil. Esse é o nível de profissionalismo dos nossos jogadores que estão representando o País no evento mais importante desse meio de temporada de League Of Legends. E a história dele não para por aí, além desse ocorrido, Yoda apoiou um movimento vindo de um grupo de trolls, incentivando os jogadores a partir do Platina V (aonde começa o High Elo do League Of Legends) a trollar partidas ranqueadas na intenção de sacanear os jogadores que estão no país para participar do Evento.

Não é de hoje que Yoda é conhecido por atitudes tóxicas e situações desse porte. Criador de memes como “Eoq”, “Trab”, “Fon”, “Riii”, “Sehloiro”, acaba que por fazer com que seus fãs repliquem o que ele faz em suas streams, spammando esse tipo de frases nas partidas como forma de provocar, diminuir e tentar deixar nervoso tanto os adversários quanto seus companheiros de time. E não é só o Yoda dentro do cenário do Lol que faz coisas assim. brTT, também da Red Canids, é outro que usa e abusa de termos como “Rexpeita” e “Rx”, que faz com que seus fãs façam a mesma coisa que seu ídolo, pavimentando uma torrente de criança com atitude tóxica que quer imitar seus ídolos mas só acaba gerando rage, trolls, e tudo o que há de ruim atualmente tanto na SoloQueue quanto nas partidas não rankeadas. O principal problema é que todos esses jogadores acabam por simplesmente tornar o ambiente do jogo algo tóxico, impraticável e que não é saudável para nenhum dos jogadores que estão ali só para se divertir ou aumentar suas habilidades e subir de ranking. É graças a atitudes de jogadores que deveriam ter uma postura mais responsável e incentivar a garotada de forma mais positiva, que acaba por estragar a experiência de vários outros jogadores e por isso acaba fomentando o cenário tóxico que nós vivemos atualmente. Eu não vou entrar no mérito de youtubers, pois aí é um universo pior ainda, e aqui, estamos falando de jogadores que deveriam ser profissionais e manter uma postura ao menos séria. Porém, não é só famigerado lolzinho que isso acontece. Recentemente, Liko, um jogador da Brasil Gaming House, time de Overwatch, teceu vários comentários altamente racistas a um jogador adversário, chamando ele de “Pretinho favelado” e “Sub-raça”

 Apesar desse tipo de atitude, Liko continua sendo DPS pela BGH, e está disputando partidas internacionais enquanto não recebeu nenhuma punição efetiva vindo da BGH e somente pediu desculpas. Fica difícil assim, de manter uma comunidade online de jogos saudável e sem esses casos deploráveis, se quem deveria dar exemplo, por ser jogador de Rank Alto, profissional, ter treinamento psicológico e tudo mais, age como se fosse uma criança irresponsável. Está mais do que na hora de cobrar dessa galera e não passar a mão na cabeça dos jogadores por você ser fã dele ou não. Atitude errada É ATITUDE ERRADA. Isso não muda por ser alguém que você “idolatra” por jogar bem ou não. A cobrança de uma comunidade melhor tem que partir desde os profissionais até aqueles que jogam casualmente. Do Bronze ao Mestre, do Bronze ao Top 500, todos nós gostamos dos jogos que estamos lá perdendo nossas horinhas de diversão e é ruim demais ter que lidar com rage e troll. Por uma comunidade melhor, esse tipo de mudança tem que partir daqueles que realmente pode influenciar pessoas a não agirem assim, que são os denominados “proplayers”. Não adianta ser um jogador de alto desempenho se sua atitude é de um jogador ruim. Rage é rage, troll é troll e tóxico é tóxico independente do Elo dele e do seu grau de influência, e tá na hora do cenário de e-Sports BR perceber isso.

Igor Pontes

1 Real a Hora

Encontre Sua Trilha No Mundo Nerd!
1 Real a Hora - 2020 | Desenvolvido por Vedrak | Mantido online e operante em parceria com a Nixem Cloud

Adblock Detectado

Nosso website necessita exibir anúncios para poder se manter, por favor desabilite o adblock para colaborar com o 1 real a hora