Autor: Yago Feitosa

002-2230579-4394733

1 Realcast: 002 | Falando Sobre Absolutamente Tudo, Mas Sem Entender Absolutamente Nada

Quase não sai! Nesse episódio, Tiago Amorim, Luiz Valadares, Gabriel Neves e Yan Farias falam um monte de coisa, mas no final, nada é dito de verdade…

Se inscreva no canal!
Acesse nossa Twitch siga a gente para lives topzeras
Edição: Yan Farias
Vitrine: Gabriel

Além de acessar nossa Twitch, lembre-se de seguir o 1Real a Hora no FacebookTwitter Instagram!

Anuncio Publicitário

prono-5891730-7480561

1 Realcast: 001 | Entrevista com Smzinho, o Imundo Azul

Grande Smzinho, o Imundo Azul.

Olá caros ouvintes, o 1 Realcast passou por mudanças em seu formato para uma nova fase, estamos começando completamente do ZERO! E pra um retorno extremamente épico, Tiago Amorim e Yan Farias trouxeram da Smurflandia esse Smurf Corno para uma entrevista hilária sobre diversos assuntos sobre ele e suas aventuras na Twitch e Youtube.

Smzinho


Se inscreva no canal!
Acesse nossa Twitch siga a gente para lives topzeras
Edição: Yan Farias
Vitrine: Gabriel

Além de acessar nossa Twitch, lembre-se de seguir o 1Real a Hora no FacebookTwitter Instagram!

Anuncio Publicitário

Confira o trailer de Batwoman

Após liberarem imagens, um trailer da nova série da CW foi lançado. Confira:

https://www.youtube.com/watch?v=vrIiPcv4_iY

Uma sinopse já havia sido horas antes:


Kate Kane (Ruby Rose) nunca planejou ser a nova vigilante de Gotham. Três anos atrás Batman misteriosamente desapareceu, e a cidade de Gotham entrou em desespero. Sem o Cruzado Encapuzado, o Departamento de Polícia de Gotham foi invadido e desarmado por gangues criminosas. Nesse contexto entra Jacob Kane (Dougray Scott) e sua companhia militar, a Crows Private Security, que agora protege a cidade com seu poder de fogo onipresente. Anos atrás, a primeira esposa de Jacob e sua filha foram assassinadas pelo fogo cruzado do crime de Gotham . Ele enviou sua filha sobrevivente, Kate Kane, para longe de Gotham para sua própria segurança. Após uma exoneração desonrosa do colégio militar e anos de um brutal treinamento de sobrevivência, Kate retorna ao seu lar quando a gangue de Alice no país das maravilhas entra na mira de seu pai e sua firma de segurança, por sequestrarem sua melhor agente, a oficial Sophie Moore (Meagan Tandy). EMbroa casado com a rica socialite Catherine Hamilton-Kane (Elizabeth Anweis), que financia a firma, Jacob continua lutando contra a perda da família, enquanto mantém Kate –– a filha que sobreviveu –– a distância. Porém Kate é uma mulher que não precisa pedir permissão para agir. COm o intuito de ajudar sua família e sua cidade, ela terá de se tornar uma coisa que seu pai odeia –– uma vigilante. Com a ajuda de sua irmã adotiva, Mary (Nicole Kang), e o astuto Luke Fox (Camrus Johnson), o filho de
Lucius Fox, o guru da Wayne Enterprises’ tech, Kate Kane continua o legado de seu primo desaparecido, Bruce Wayne, como Batwoman. Ainda segurando uma chama por sua ex-namorado, Sophie, Kate usa tudo ao seu alcance para combater a psicótica Alice (Rachel Skarsten). Armada com a paixão pela justiça social e with a passion for social justice, Kate sobe pelas ruas sombreadas de Gotham como Batwoman. Mas não a chame de heroína ainda. Em uma cidade desesperada por salvação, ela precisa lutar contra seus próprios demônios antes de abraçar o posto de simbolo de esperança de Gotham City.

Anuncio Publicitário

Batwoman estréia no próximo semestre.

Capitão Marvel ou Shazam? Entenda essa confusão

Em 2019 tivemos o lançamento de Capitã Marvel,  e também teremos um filme do Capitão Marvel, isso mesmo, nessa quinta-feira estréia Shazam!. O tão esperado filme do Capitão Marvel original que inclusive já temos uma crítica sobre o longa, confira aqui

Shazam, a versão dos cinemas do Capitão Marvel original

Muitos provavelmente não sabem, mas como disse em cima, o nome Capitão Marvel originalmente era utilizado pelo personagem hoje em dia conhecido como Shazam. Ele originalmente apareceu na segunda edição do gibi americano Whiz Comics, publicado pela editora Fawcett Comics em 1940, e roteirizado por C. C. Beck.

13327342_1087307858020566_4642458874224222931_n
Super-herói de capa destruindo um carro na sua primeira aparição? onde já vimos isso??

O novo super-herói da época podia voar, tinha força sobre-humana, era veloz e invulnerável. Isso mesmo, o personagem tinha grande semelhança no que dizia respeito aos poderes e também ao visual do Superman, a grande estrela da editora rival, a DC Comics.

Anuncio Publicitário

Por causa de sua grande popularidade, a DC se incomodou com a presença do Capitão Marvel e resolveu tomar medidas drásticas. Por 10 anos, a grupo empresarial que representava a editora foi para as cortes alegando que a Fawcett estava infringindo clausulas contratuais relacionadas aos direitos autorais do Superman. Finalmente em 1953 a editora Fawcett Comics desiste das ações legais contra a DC, e encerra suas publicações com a edição 150 de Captain Marvel Adventures.

Casamento na ultima edição? seria isso uma critica?

A partir daí o caminho fica livre para substitutos, e cópias..
Em 1954 surgia o Marvelman, que depois de alguns anos viria a ser conhecido como Miracleman. Ele possui um visual bem diferente porém os poderes e background do protagonista é bem parecido com o de seu antecessor.

Recomendo a fase do Alan Moore

Marcas registradas, ao contrário de direitos autorais, duram apenas enquanto você realmente usa a marca no comércio. A marca Captain Marvel não estava sendo utilizada e aproveitando essa brecha, a editora de Myron Fass lançou o seu Capitão Marvel. O novo herói podia desmembrar partes do corpo usando a palavra “split”.

Anuncio Publicitário

Esse novo personagem durou poucas edições, e foi aí que a Casa das idéias entrou em ação: Stan Lee e Gene Colan surgem com um super-herói pertencente a raça Kree, raça que já havia sido apresentada nas histórias do Quarteto Fantástico. Claro que não iriam perder a chance de ter um super-herói com o nome da editora.

Anuncio Publicitário

Anos depois, uma das personagens de apoio de Marv-Vell manifestou poderes, decorrente de um acidente em que a explosão de um dispositivo Kree alterou seu DNA.  Carol Danvers assumiu a identidade de Ms. Marvel e se tornou a nova super-heroína de Nova York.

Nos anos 70, a DC Comics adquiriu os direitos de vários personagens de editoras falidas. Os heróis da Fawcett Comics foram uma das principais aquisições. Em 1973, a editora resolveu retomar as histórias do  Capitão Marvel, porém não podiam usar seu nome como título da revista já que a Marvel não abandonava a marca. Como saída, o gibi passou a usar Shazam! na capa.

Anuncio Publicitário

Para manter a marca Captain Marvel, a Marvel teve de manter o título mesmo após a morte de seu personagem. E foi aí que uma nova versão surgiu. Nos anos 80 a primeira mulher a usar o nome Captain Marvel surgiu

Anuncio Publicitário

Nos anos 90, Genis-Vell assumiu o manto que já fora pertencente ao seu pai. E ele permaneceu com essa identidade por um bom tempo.

Enquanto isso a DC continuava a testar novas variações de títulos para o Capitão Marvel original. As aventuras de Billy Batson eram publicadas em The Power of Shazam!. E o personagem continuou seguindo com essa marca por um tempo.

Anuncio Publicitário

Em 2006, a DC tentou pela primeira vez resolver esse problema de marca. Com o Capitão Marvel assumindo o lugar do Mago Shazam, um novo campeão deveria substituir Billy Batson. O escolhido pra herdar esse manto foi Freddy Freeman, o ex-Capitão Marvel Jr. Dessa vez ele teria a oportunidade de ser o campeão da magia. Só que ao invés de assumir o nome de Capitão Marvel, ele passaria a usar o nome de Shazam.

Anuncio Publicitário

Continuando com essa mesma ideia de utilizar o mesmo nome na capa e no personagem, a DC aproveitou a reformulação ocorrida durante Os novos 52, em 2011, para reapresentar o personagem original com uma nova origem e com o nome de Shazam.

Logo em seguida, uma velha conhecida assumiu o nome Capitã Marvel. A heroína anteriormente conhecida como Ms. Marvel passou a adotar o tão cobiçado nome.

Anuncio Publicitário

Esses 2 últimos foram adaptados para filmes com estreia esse ano, coincidência? não sei, mas to gostando de ver os dois ganhando destaque a telona. 

Anuncio Publicitário

Muita gente por aí acha que a DC perdeu o direito de usar o nome e passou a chamá-lo de Shazam por causa de brigas judiciais. Na verdade ela só não usa por questões de marketing mesmo, pois em 2015 Grant Morrison apresentou o campeão da Terra 5 em Thunderworld Adventures 1, que faz parte da série Multiversity, e lá ele se chama Capitão Marvel.

Ou seja, quando a DC quer ela pode usar, só não pode pôr na capa.

Anuncio Publicitário

Levante-se e persista como a Capitã Marvel | Review

Finalmente em 2019, após 10 anos de universo compartilhado, a Marvel Studios nos presenteia com um filme protagonizado por uma mulher(PORRA MARVEL! VACILO HEIN). A Capitã Marvel chegou tarde, porém chegou representando.

Vivendo em um dos planetas do Império Kree, nossa heroína não se recorda de boa parte do seu passado. Yon-Rogg(Jude Law) é uma espécie de mentor dela. Com a guerra contra os skrulls em andamento, eles são convocados a participar de missões. Como consequência de uma missão ela chega à terra, onde Fury(Samuel L. Jackson) se junta a missão para deter os skrulls que invadiram o planeta Terra.

captain-marvel-movie-starforce-team-with-comic-versions-1-7463559-4892789

Capitã Marvel adapta diversos arcos dos personagens que usaram esse nome no decorrer da editora. De Mar-Vell à Carol Danvers vários elementos foram usados e mesclados, como a StarForce e Ronan. Acredito que esse mix de conceitos não tenha agradado a todos, porém funcionou no filme.

Anuncio Publicitário

No quesito filme, é um filme de origem padrão da Marvel, sem muitas pretensões e com o objetivo de estabelecer a sua versão da personagem. Além é claro da velha fórmula composta pelas cenas de humor inseridas entre as cenas de ação. Por possuir muitos elementos alienígenas, o CGI não foi tão bom quanto poderia. Porém as cenas de luta são bem coreografadas. Logo não esperem um filmaço.

captain-marvel-feature-1200x640-8417922-7329132

Independente dos problemas do filme, o mesmo possui uma mensagem de superação. A vida toda ela teve uma cobrança maior por ser mulher. E cada vez que ela levanta a cabeça e segue em frente ela passou um sentimento inspirador para muitos, principalmente para as mulheres. Mesmo com falhas, no final, o filme se torna muito importante por todo o crescimento da personagem perante o ambiente em que ela cresceu.

Anuncio Publicitário

Com um grande Aranhaverso vem um grande filme do Homem-Aranha | Review

Conhece o Miles Morales? o Homem-Aranha Ultimate ? Imagine uma adaptação para os cinemas bem fiel ao material original e ao mesmo tempo um filme espetacular. Não tem como iniciar esse review de Homem-Aranha: No Aranhaverso sem um elogio a altura do filme.

Se você não o conhece, o nosso protagonista é um jovem morador do Brooklyn e bolsista em uma dos melhores colégios de Nova York, a cidade conhecida por ser o lar do Homem-Aranha. Um certo dia, a vida desses dois se cruzam, e a partir daí a vida de Miles passa a ter um novo significado, composto de grandes responsabilidades e de grandes aventuras.

O filme não só apresenta o Miles dos quadrinhos, ele te apresenta uma visão bem rica do personagem. Todo o background do aranha do Brooklyn é expandido com elementos bem interessantes da cultura pop. E Apesar da presença de outros aranhas, o nosso protagonista em nenhum momento perde sua posição.
O filme introduz muito bem a Nova York do Universo Ultimate dos quadrinhos, deixando bem claro as diferenças entre esse universo e o que já fora apresentado, não só eventos, mas também vilões característicos dessa realidade.

Anuncio Publicitário

Nosso velho amigo da vizinhança, Peter Parker está de volta, porém apresentado de ângulos jamais trabalhados em outros filmes, e mesmo assim consegue ter a essência das versões anteriores. E a interação dele com Miles e com os outros aranhas é maravilhosa.

Integrantes bem peculiares do Aranhaverso nos são apresentados. E são desenvolvidos na medida do possível durante o filme. Esse universo de aranhas é rico e tem muito potencial a ser explorado. Espero rever todos eles em futuros filmes.

spiderman_intospiderverse_trailer2-7762018-5013948

E não posso terminar sem dizer que esse filme é um espetáculo visual do inicio ao fim. Conseguiram inovar com uma velocidade de frames combinada com uma arte que remete a histórias em quadrinhos e no final ficou muito bom.

Anuncio Publicitário
download-7-8429327-9057412

Temos um Homem-Aranha, que não precisa ser o Peter Parker, temos um amigo da vizinhança que toda a vez que cai levanta de cabeça erguida e cheia de expectativas. Miles Morales é o Homem-Aranha e tem muito mais histórias para estrelar.

CCXP 2018 |Confira tudo o que foi anunciado no painel da MSP

Durante o painel de MSP na CCXP18, um trailer de Turma da Mônica: Laços foi divulgado. Confira a descrição do trailer disponibilizada pelo Omelete:


“No trailer, vimos as primeiras cenas no Bairro do Limoeiro, e a primeira coelhada da Mônica, que tenta atingir Cebolinha e Cascão e acaba atingindo o Titi. Já introduzindo a historia de Laços, a prévia mostra o sumiço do Floquinho e união da turma para recuperar o cachorro do Cebolinha.
O trailer mostra os quatro unindo as suas forças para sair em busca do Floquinho, mostrando-os na floresta e em conflito com outra turma. Os quatro também aparecem conversando com um velho na floresta, que aconselha sobre os perigos da região. A turma chega até uma cabana abandonada, e em uma última cena, de suspense, o Louco (Rodrigo Santoro) aparece para dar e levar um susto no encontro com o Cebolinha”.

Com a revelação do trailer do personagem de Rodrigo Santoro, o perfil da Turma da Mônica oficial no Instagram postou uma foto com o visual de Louco:

Anuncio Publicitário


Turma da Mônica: Laços estréia dia 27 de junho de 2019.

Além do filme, foi confirmado também que a Turma da Mônica Jovem ganhará uma série animada no Cartoon Network. Com previsão de lançamento para 2019.

Anuncio Publicitário

Durante o painel, Mauricio de Sousa falou sobre as parcerias com outras editoras, e anunciou um crossover de Turma da Mônica com Astro Boy:

“Estamos publicando nosso material no Japão e preparando uma parceria com Astro Boy, eh a primeira vez que o Osamu Tezuka permite que se desenhe personagens dele”, disse o criador.

Ainda no painel, um novo aplicativo foi anunciado para a alegria dos leitores. A Banca da Mônica, é um aplicativo que funciona como uma gibiteca online, com um acervo contendo material desde a década de 70, a ferramenta tem planos de assinatura a partir de R$ 3,50, além de opções para os próximos lançamentos e exemplares avulsos.

“Outros países pedem as revistas, agora não tem mais dificuldade. Estamos traduzindo todas as historias em inglês e espanhol. Estamos desenvolvendo para as pessoas que moram fora e não querem ficar sem a Turma da Mônica também”, disse Mônica Spada e Sousa durante o painel.

Fonte: Omelete

Anuncio Publicitário

Punho de Ferro – Segunda Temporada | Review COM SPOILERS

Nesse sexta que passou a Netflix disponibilizou uma segunda temporada de Punho de Ferro, isso mesmo, aquela série que teve uma primeira temporada cheia de crítica negativa.

O nosso protagonista, Daniel Rand, o Punho de Ferro retorna com uma novo o objetivo: proteger a sua cidade. Inspirado pelo sacrifício de Matt Murdock(como visto em Defensores), o vigilante tenta controlar o crime ao mesmo tempo que constrói uma vida com sua parceira Colleen Wing.

Temos o retorno de seu amigo Davos como o vilão principal da temporada. O rival de Danny quer a todo custo o poder do punho de ferro, e para isso, usa de toda sua influência para roubar o poder para si e ter a chance de mostrar como o verdadeiro merecedor desse poder deveria se portar. E temos a introdução de Mary Walker, a Mary Tifoide, que aparentemente vai retornar como vilã nas próximas temporadas. Walker possui TDI(Transtorno Dissociativo de Identidade) e acaba por ter de lidar com outras facetas de si mesmo.

Anuncio Publicitário

Nessa nova temporada a Netflix prometeu mudanças, e elas foram visíveis. Além da quantidade de episódios que desse vez é menor(10 ao invés de 13), as cenas de lutas dessa vez tem uma qualidade melhor. Mas o ator Finn Jones, que interpreta o protagonista, mesmo com a melhora, ainda demonstra certa dificuldade para o papel.

O pontos positivos da temporada são de responsabilidade das Filhas do Dragão, a dupla Colleen Wing e Misty Knight mostrou durante essa temporada que podem protagonizar sua própria série sim. Misty como sempre uma ótima detetive, tomando as atitudes corretas independente do quão maluca a situação se apresente. Colleen foi uma personagem tão bem trabalhada, que o Danny ficou apagado da metade para o fim da temporada. Tornar ela como a nova detentora do punho de ferro foi uma ótima decisão que abriu um leque de possibilidades para o universo da Marvel TV. To curioso para ver o que vão fazer com ela nas próximas séries.

Apesar dos pontos positivos, a série não conseguiu dessa vez nos entregar uma boa experiência. O plot do vilão é bem fraquinho e tem um desfecho bem simplório, e a vilã secundária não tem seu arco finalizado. Uma série em que o protagonista não segura a barra não deveria nem ser realizada. Mais uma vez a parceria Marvel-Netflix decepciona.

Anuncio Publicitário

No final esse cadáver continua sendo a melhor versão do personagem na série.

Você acredita em boas adaptações de HQ? | Raio Negro | Review

Alguns anos atrás eu me deparei com um personagem negro com poderes elétricos nos quadrinhos da Liga da Justiça. Fui lendo mais e descobri que ele fez parte de uma equipe chamada Renegados e havia sido treinado pelo Batman. Fui então atrás de historias solos, infelizmente não achei nada publicado pela Panini. As historias do Raio Negro haviam sido publicadas em alguns mixes da editora Ebal lá no final dos anos 70. Graças aos scans consegui ler as historias iniciais do personagem e devo dizer que eu me apaixonei pelo que li. Tanto que comprei o encadernado americano alguns anos depois. Eu ficava encabulado como um personagem tão bom não tinha o destaque merecido. Até o ano de 2017 em que a CW anunciou uma adaptação em live action do herói.

O TRAJE PODE NÃO SER BONITO, MAS ATÉ QUE FUNCIONOU

Devo admitir que fiquei com um pé atrás em relação a esse anuncio. A CW já vinha nos apresentando séries medíocres com personagens da DC Comics. E as imagens do traje do personagem não ajudaram a mudar essa má impressão.

Foi aí que a série estreou e me fez mudar completamente de opinião. Já no primeiro episódio tínhamos não só um Jefferson Pierce com a mesma personalidade dos quadrinhos, como um profissional da educação responsável por influenciar toda uma geração de jovens, como tínhamos o mesmo cenário de criminalidade e racismo apresentado nas primeiras historias escritas por Tony Isabella, algo que eu não esperava ver num canal como a CW. Um ambiente familiar nos foi apresentado, e ao contrário de dramas adolescentes vistos em séries como The Flash e Arrow, aqui tivemos ótimas cenas dramáticas entre os membros da família Pierce, produto do maravilhoso elenco que compõem a série.

Anuncio Publicitário
QUE FAMÍLIA

O foco na família foi o diferencial dessa série em relação as outras. Não só as filhas e sua ex-mulher, mas também o seu amigo Peter Gambi transmitiram muito bem esse sentimento.

No que diz respeito a ação, eu também não tenho do que reclamar. Apesar do traje meio deselegante, as cenas do Raio Negro em ação ficaram bem feitas. Como o personagem originalmente usava as próprias mãos para surrar os bandidos, isso acabou sendo usado nessa adaptação também, não ficou apenas lançando choquinho nos vilões. Isso pra mim ficou muito bom, pois mantiveram o background urbano do personagem.

Raio Negro e Tormenta

Como eu disse lá em cima, temos um trama familiar e mais um ponto positivo é vermos Anissa Pierce, a filha mais velha, se tornando a heroina Tormenta. Assim como visto nas historias dos Renegados(Que saiu por aqui no mix dos Novos Titãs em 2004), a personagem inicia sua carreira de forma independente, sem medo e com muita vontade de ajudar o povo, uma poderosa representação feminina. Nas séries anteriores vimos a presença de sidekicks como o Arsenal e o Kid Flash, mas ainda não tínhamos visto a relação de pai e filha da forma que foi visto aqui.

Anuncio Publicitário

Não poderíamos ter uma série do Raio Negro sem a presença de Tobias Whale e a Gangue dos 100, que é o motivo do herói ter iniciado a sua carreira nas 2 mídias. O gangster albino controla o crime no Beco do Suicídio com imponência, sempre acompanhado de sua guarda-costas Syonide. Além deles, vilões clássicos dos Renegados como a Lady Eve e a ASA deram as caras nessa temporada. Todos esses vilões estão muito bem representados, mas o Tobias realmente teve a presença que o personagem merecia.

Um outro ponto alto é a trilha sonora. O compositor Kurt Farquhar e o rapper Godholly mandaram muito bem na trilha original. Além é claro de clássicos como Nina Simone, Gil Scott Heron, Al Green e outros.

Raio Negro é a série que precisávamos para nos dar esperança que a DC e a CW podem sim produzir conteúdo de qualidade, que agrade tanto os fãs de gibis quanto os fãs de series de tv. Uma série que abordar temas pesados e ao mesmo tempo consegue trabalhar com um ambiente “família”, com a questão de representatividade sendo maravilhosamente executada. Agora é só esperar a próxima temporada. E que venham os Renegados!

Anuncio Publicitário

O ultimo episódio da temporada chega a Netflix brasileira na próxima terça.

A suruba temporal de Legends of Tomorrow | Review da 3ª temporada

Essa semana foi ao ar a season finale da terceira temporada de DC’s Legends of Tomorrow na CW, e eu não podia deixar de falar sobre a ótima experiência que foi assistir essa temporada. E você leu certo, “Suruba Temporal” define bem o que aconteceu com a linha temporal nessa temporada.


A temporada começou introduzindo um plot envolvendo os totems de Zambezi, que já haviam sido apresentados em Vixen, aquela série animada que saiu no CW Seed. Uma nova personagem surgiu daí, Zari Thomas, que foi inspirada na Isis da série de tv. Ela se mostrou uma das melhores adições, várias situações divertidas e um episódio focado nela provaram quão talentosa a atriz Tala Ashe pode ser.

Um novo vilão reuniu alguns velhos conhecidos como Damien Darhk, Grodd, Kuasa e nos apresentou Nora Darhk. O novo grupo de vilões teve uma pegada diferente, dessa vez tivemos a parte humana deles exposta, focando em sentimentos relacionados a família, não só a relação de Damien com Nora, mas também tivemos a interação de Kuasa com a sua avó Amaya.

Anuncio Publicitário

Durante esses 18 episódios muita coisa aconteceu, e tivemos várias interações com o universo DC criado pela CW. A série que começou mais desajustada que os próprios personagens finalmente atingiu o ápice com ótimas historias envolvendo personagens marcantes e situações que eu achava que só veria em gibis.

A série continuou com as ótimas referências a cultura pop, e grandes nomes da historia da humanidade deram as caras. O humor continua bem executado, com boas piadas nas horas certas, ao contrário de certos filmes de super herói de outro estúdio.

Em Legends of Tomorrow não se tem medo de ariscar,  ao contrário da concorrência, nessa série os produtores não se seguram quando o assunto é pirar em cima do tema super-herói, temos viagens no tempo, demônios, romance e muita confusão envolvendo personagens carismáticos somado a ótimos dialogos. Tudo isso fez da série a melhor do Arrowverso atualmente (Não to incluindo Black Lightning). Recomendo fortemente a segunda e a terceira temporada dessa série!

Anuncio Publicitário

e a primeira… bem.. eehh não falamos sobre a primeira temporada hahaha

Menção Honrosa a melhor atuação da série, que infelizmente não continuou até o final. Victor Garber mandou muito bem como Martin Stein, o Nuclear vai fazer falta.

Anuncio Publicitário

Jessica Jones, com novos episódios vem novas decepções | Review

Semana passada a nova temporada de Jessica Jones chegou a Netflix. No dia internacional das mulheres nada melhor do que as aventuras de uma grande representante feminina. Não só Jessica, mas também contamos com um arco com Trish “Patsy” Walker e um outro com a advogada Jeri Hogarth, cada uma mostrando um lado diferente de situações femininas. Além disso temos uma maior participação de Malcolm como assistente de Jessica.

Os novos episódios continuaram abordando temas como assédio, drogas, corrupção e assassinato de uma forma bem executada. Mas ao contrário da primeira temporada eles iniciaram essa com um ritmo mais dinâmico, com uma ótima trama de investigação.

Temos um baita mistério relacionado a origem da protagonista, onde Trish Walker passa a acompanhar a amiga. Até ai temos ótimas cenas de investigação envolvendo a interação das duas. No momento que o vilão da temporada é revelado as coisas mudam.Muitos podem discordar da minha pessoa, mas eu considero a revelação do vilão o que fez a temporada decair. Você já tinha a primeira temporada onde Jessica lutava contra fantasmas do passado, um antagonista ligado ao seu passado, e com sua morte a personagem deveria seguir em frente, mas não. O que acontece agora é uma tentativa de replicar o que já foi trabalhado. Novamente o passado a persegue. E não precisávamos de uma nova origem.

Anuncio Publicitário

Além disso a nova ameaça nem sempre se apresenta como um antagonista e dá a leve impressão que a série não possui um vilão. O que decrementou mais ainda a qualidade dessa temporada.

Trish passou a ter mais cenas de ação, teve seus próprios problemas pra enfrentar durante a série, mas achei horrível o desfecho de seu arco, a personagem que começou me conquistando, no final estava me irritando.

Malcolm foi o personagem que mais evoluiu, teve ótimos diálogos, e no final se mostrou um dos personagens mais interessantes.

Anuncio Publicitário

Jeri teve um arco bem distante da trama principal, apesar de ser uma encheção de linguiça, quando se para pra observar isoladamente é uma ótima história de queda e ascensão.

A série continua abordando muito bem a sua proposta, mostrando como esses personagens são quebrados ou moldados pelo seu passado. A produção continua em um nível bom, e o clima lembra muito o dos quadrinhos(apesar de não adaptarem quase nada dessa vez), e sem falar na ótima atuação de Kristen Ritter. Mas apesar disso tudo o arco principal comprometeu a série, e assim como a 2ª temporada de Demolidor, aqui nossas expectativas não foram correspondidas novamente.

Assim termino minha crítica admitindo que essa temporada foi uma decepção.

Anuncio Publicitário

COMENTÁRIOS COM SPOILERS ABAIXO

.

.

Anuncio Publicitário

.

.

.

Anuncio Publicitário

.

.

.

Anuncio Publicitário

.

.

Porra cara! Como assim resolvem usar a mãe da Jéssica como Vilã por toda a temporada? Lógico que ia dá merda!! Perderam a ótima oportunidade de adaptarem a Mary Tyfoid!!

Anuncio Publicitário

E ainda enrolaram a temporada toda pra só no finalzinho a Trish demonstrar alguma habilidade de Felina, ao invés de mostrar logo em ação, o que nos pouparia daquele arco da Trish drogada que foi muito mal executado!

Pantera Negra : Um rei para uma nação, um herói para uma geração | Review

Ontem o primeiro filme estrelado por um herói negro da Marvel Studios estreou. O rei de Wakanda nos foi apresentado no primeiro filme do Pantera Negra. Para muitos isso não pode importar, até porque esse não é o foco do filme, mas a diversidade ajuda a apresentar todo um mundo fictício pra quem não se sente inserido nesse meio.

Outros já haviam aparecido, mas ele foi o primeiro protagonista negro da Marvel Studios!

É um filme de origem? bem, o Pantera Negra já existia, mas dessa vez T’Challa assume o trono de seu país. Como a origem está atrelada a um legado, a introdução do personagem em Capitão América: Guerra Civil não foi um problema, até por que aqui, a origem que interessa é a do seu reino! A história de Wakanda tem grande importância nas decisões e personalidades de cada personagem. O que torna os conflitos mais interessantes quando se põem em questão o posicionamento que o reino deve tomar em determinadas situações.
Wakanda se fechou para o mundo, o que gerou mitos e lendas sobre a região. O suficiente para atrair a atenção de exploradores. Ulisses Klaw, o Garra Sônica é um exemplo de obstáculo que Wakanda teve de enfrentar. O vilão que pra mim foi o melhor do filme mostrou que tem “garra” pra conseguir o que quer, além disso foi um personagem muito bem adaptado quando comparado a sua contraparte das HQs.

Os rumos tomados por Wakanda gerou opiniões divergentes, causando conflitos internos. Nesse contexto antagonistas como Erik Killmonger surgem para mostrar o outro lado da moeda. Um vilão com um background é um vilão interessante. Sua oposição física ao rei o tornou um grande adversário. A Marvel Studios conta com um histórico de vilões ruins, mas esse passou na média.

Anuncio Publicitário
jixtsbrib61hlp7insyo-5370944-5705946

Pantera Negra tem o melhor elenco feminino dos filmes da Marvel. Além de lindas, as minas desse filme são fortes, não apenas no sentido físico, como visto em ótimas cenas de luta, mas também são mentalmente fortes, com suas personalidades bem definidas e sua independência bem vísivel.
Shuri é uma garota com um vasto conhecimento, mas também de grande coragem, espero ver ela um dia como Pantera Negra. Como Ex-Namorada de TChalla, Nakia foi uma ótima aliada e de grande importância para o crescimento do protagonista como rei, com a sua filosofia humanista. As Dora Milaje, a guarda pessoal do rei composta apenas por mulheres, mostrou serviço em várias cenas de ação, e Okoye representou bem o significado do posto mesmo quando sua lealdade foi posta em jogo.

E o protagonista? o novo rei de Wakanda passou a vida toda se preparando para o cargo, mas mesmo com grande conhecimento e preparo TChalla ainda tem muito o que aprender sobre tomar decisões na posição de lider da nação. Os personagens citados anteriormente servem de degrau para o amadurecimento do personagem durante o filme. No início, um rei que segue as tradições, e com o passar do filme ele aprende como ser um governante para o seu povo e abre sua mente ao resto do mundo.

O que dizer de Wakanda? A Marvel está de parabéns por conseguir transmitir os conceitos sobre o fictício país que foram apresentados desde de Stan Lee e Jack Kirby e uní-los a cultura do continente africano de maneira tão bela e fluída. Tanto os cenários quanto o figurino estão maravilhosos.

Anuncio Publicitário
wakanda-is-legit-6639425-2366647

ACHOU QUE EU NÃO FOSSE FALAR MAL?? ACHOU ERRADO!!

5ciyfvi-6157192-2514693

Apesar de o CGI estar melhor que nos trailers, algumas cenas que usam essa técnica, como as de lutas não me agradaram, pareciam até cinematics de jogos eletrônicos. Não me convenceu, além de deixar algumas cenas confusas.
E apesar dos ótimos personagens e ambientação, o filme tem um plot bem previsível e até um pouco clichê.

Tenho uma outra reclamação a respeito do uso dos vilões, mas se eu comentar será spoiler.

Anuncio Publicitário

Mas apesar desses defeitos, Pantera Negra é claramente um dos melhores filmes da Marvel. Foi um grande acerto para o primeiro protagonista negro do MCU. O diretor Ryan Coogler mandou bem dirigindo esse filme, e espero o seu retorno em uma sequência.

Conhecendo os personagens | Black Lightning

Hoje a CW vai lançar sua nova adaptação de quadrinhos, Black Lightning. Pra quem não sabe, o Raio Negro foi o primeiro super-herói negro da DC. Criado por Tony IsabellaTrevor Von Eeden em 1977, com uma pegada bem urbana, lembrando os filmes do gênero blaxploitation.

Raio Negro/ Jefferson Pierce

Jefferson Pierce cresceu numa região de Metrópolis onde a criminalidade reina, o Beco do Suicídio. Local onde seu pai, Alvin Pierce foi assassinado. Mesmo com a juventude conturbada, Jefferson conseguiu ser um dos melhores alunos de sua turma na escola, além de ser um medalhista no decatlo. Após a sua faculdade ele decide voltar a seu bairro e trabalhar como professor na escola onde estudou. Durante seu retorno presenciou vários crimes que o motivou a se tornar um vigilante. Com a ajuda de seu amigo Peter Gambi ele se tornou o Raio Negro. Inicialmente o herói derrotava seus inimigos apenas usando ataques físicos, mas após um tempo ele percebeu que podia produzir descargas elétricas e campos eletromagnéticos.
Anos se passaram e Jefferson se tornou pai de família. O que o fez dar uma pausa na carreira de vigilante. Jefferson chegou a ser diretor da escola, e depois secretário de educação. O Raio Negro só retornou assim que suas filhas entraram pro mundo dos heróis fantasiados.
Durante sua carreira o Raio Negro foi um dos fundadores dos Renegados e um membro da Liga da Justiça.
Na série a história é similar ao quadrinho, mas com poucas alterações. O Beco do Suicídio, por exemplo fica em Nova Orleans.

Anuncio Publicitário

Tormenta/Anissa Pierce

A filha mais velha de Jefferson Pierce descobriu seus poderes ainda na adolescência. Seus pais fizeram um acordo com ela: Ela só poderia decidir seguir os passos do pai após se formar na faculdade. Esse acordo tinha como objetivo fazê-la esquecer da ideia, mas no dia de sua graduação ela fez seu próprio uniforme e adotou o nome de Tormenta(Thunder no original).
Imediatamente ela foi recrutada por Roy Harper para fazer parte da nova formação dos Renegados. A equipe que uma vez seu pai foi um dos membros originais foi onde a personagem aprendeu e descobriu quem ela realmente era.
Tormenta é capaz de mudar a densidade de seu corpo, aumentando assim a sua massa, e tornando o seu corpo invulnerável.

Rajada/Jennifer Pierce

Anuncio Publicitário

Jennifer é a filha mais nova do herói. Ela ainda é uma colegial. Uma adolescente que ainda está passando por mudanças no corpo. Uma dessas mudanças é o surgimento de poderes similares ao dos pais. Ao entrar em contato com dispositivos eletrônicos seus poderes se revelam, mas ao contrário de sua irmã mais velha, ela demonstra não possuir um controle sobre os poderes.
Ao se depara com uma situação que não podia lidar, Jefferson entra em contato com a Sociedade da Justiça em busca de ajuda para a filha mais nova. Lá ela passa a aprender como utilizar seus poderes ao lado de outros membros adolescentes como o Jakeem Trovoada, adotando o nome Rajada(Lightning no original). Rajada é capaz de produzir e manipular eletricidade, além da capacidade de voo.

Lynn Stewart

Ex-mulher de Jefferson e mãe de suas filhas. Lynn conheceu Jefferson ainda no colegial e se relacionaram diversas vezes até rolar casamento e depois divórcio. O fato das filhas morarem com o pai a torna uma pessoa presente na vida de Jefferson.

Anuncio Publicitário

Peter Gambi

Após a morte de seu pai, Jefferson adotou Peter Gambi como uma figura paterna. Peter é um alfaiate e secretamente um ex-mafioso que foi o responsável pelo uniforme original do herói nos quadrinhos. Além disso ele também guarda um segredo relacionado a morte do pai de Jefferson.

Inspetor Henderson

Anuncio Publicitário

O Inspetor Henderson surgiu perseguindo o Raio Negro pelo vigilantismo. Com o tempo os dois passam a ter uma parceria contra o crime, e passa a ser o contato do herói na polícia.

Tobias Whale

No Beco do Suicídio reina um grupo conhecido como a Gangue dos Cem(The Hundred no original). Seu líder é Tobias Whale, o principal vilão do Raio Negro. O grupo é o responsável pelo tráfico de drogas da região, além de outros crimes de corrupção envolvendo governantes locais.
Tobias Whale originalmente era um afrodescendente albino, mas já possuiu várias outras versões.

Anuncio Publicitário

Grace Choi

Quando Roy Harper decide formar uma nova equipe de Renegados uma de sua primeiras recrutas é a amazona Grace Choi. Foi na equipe que seu lado heroico surgiu, antes disso ela fazia bicos de segurança em bares e boates. Como o peso pesado da equipe ela chamou a atenção até do Batman e da Mulher Maravilha.
Ela é descendente das amazonas de Bana-Mighdall, uma cidade formada por um grupo de amazonas que renunciaram aos deuses do Olimpo e deixaram Themyscira em busca de vingança contra os homens pelo seu povo.
Durante a participação nos Renegados, Grace e Anissa iniciaram um namoro que durou até o reboot.

As historias do Raio Negro foram lançadas originalmente como a segunda história de mix de quadrinhos como Galax, O Mutante e Kamandi, todos publicados pela editora Ebal. Além disso sua fase na Liga foi publicada pela Panini. Atualmente no Brasil não se tem publicações do personagens, mas encadernados americanos podem ser encontrados em lojas como Amazon e Saraiva.

Anuncio Publicitário

Runaways: Abandonando o Orgulho | Review

No finalzinho do passado a Marvel lançou sua primeira série em parceria com a Hulu chamada Marvels’s Runaways. Pra quem não conhece, Runaways é um titulo da Marvel Comics escrito por Brian K. Vaugh. Os Fugitivos, como ficou o titulo brasileiro, é uma equipe formada por adolescente que descobrem que os pais fazem parte de um grupo de criminosos chamado de Orgulho.

A série já inicia pontuando positivamente com o visual. Não só os personagens principais, como os cenários e vários enquadramentos que lembram o gibi. A série teve algumas alterações que achei desnecessárias em relação aos quadrinhos, como por exemplo a idade de alguns personagens, mas mesmo assim é uma adaptação bem executada.

Assim como alterações desnecessárias eu diria que o contrário ocorre: a relação de pais e filhos na série tem  um desenvolvimento bem melhor do que no original. Aqui em várias situações o comportamento dos pais acabam por nos conquistar e esquecermos de seus atos criminosos, e ao contrario da obra original, a série tem um clima muito mais “família”.

Anuncio Publicitário

Ao contrário das séries produzidas pela Netflix, essa tem um tom mais leve e é desapegada do realismo, o que propiciou a existência da Alfazema, o dinossauro da equipe. O fato de ser uma série mais “fantasiosa” não a torna uma série boba, pelo contrário, ela tem um desenvolvimento bem trabalhado e possui um enredo bem interessante que prende o espectador durante os episódios.

Espero que a parceria entre MarvelHulu continue. Essa série se mostrou uma surpresa, pois além de ser fiel a ao gibi, conseguiu manter uma boa qualidade durante os 10 episódios, ao contrário de certas séries da Marvel com a Netflix, com 13 episódios.

A série está disponível no Hulu. Infelizmente não existe uma versão brasileira do serviço.

Anuncio Publicitário

Confira as novidades de Janeiro na Netflix!

Muitas novidades no catalogo da Netflix de Janeiro. Confira um video e a lista completa:

Anuncio Publicitário

Séries

Weeds – da 1ª à 8ª Temporadas (1º de de janeiro).

Lovesick – 3ª Temporada (1º de janeiro).

Anuncio Publicitário

Power Rangers Aço Ninja – 1ª Temporada (1° de janeiro).

Comedians in Cars Getting Coffee Collections – 1ª Temporada (5 de janeiro).

Devilman Crybaby – 1ª Temporada (5 de janeiro).

Anuncio Publicitário

Dirk Gently’s Holistic Detective Agency – 2ª Temporada (5 de janeiro).

Disjointed – Parte 2 – 1ª Temporada (12 de janeiro).

Grace and Frankie – 4ª Temporada (19 de janeiro).

Anuncio Publicitário

Van Helsing – 2ª Temporada (19 de janeiro).

Black Lightning – 1ª Temporada (23 de janeiro).

Black Sails – 4ª Temporada (30 de janeiro).

Anuncio Publicitário

Filmes

O Experimento de Aprisionamento de Stanford (1º de janeiro).

Planetarium (1º de janeiro).

Anuncio Publicitário

Cavalos Selvagens (1º de janeiro).

Mustang Island (2 de janeiro).

O Rei da Polca (12 de janeiro).

Anuncio Publicitário

Annie (15 de janeiro).

As Sufragistas (15 de janeiro).

Whiplash – Em Busca da Perfeição (15 de janeiro).

Anuncio Publicitário

Vende-se esta Casa (19 de janeiro).

Fútil e Inútil (26 de janeiro).

Documentários e Especiais

Anuncio Publicitário

Tom Segura: Disgraceful (12 de janeiro).

Rotten (5 de janeiro).

Martin Luther: The Idea that Changed the World (1º de janeiro).

Anuncio Publicitário

Alien Contact: Outer Space (9 de janeiro).

Malala (1º de janeiro).

Yoga Arquitetura da Paz (10 de janeiro).

Anuncio Publicitário

Animação

Justiça Jovem – 1ª e 2ª Temporadas (1° de janeiro).

Trolls: O ritmo continua! – 1ª Temporada (19 de janeiro).

Anuncio Publicitário

Lhama Lhama – 1ª Temporada (26 de janeiro).

As Aventuras do Gato de Botas – 6ª Temporada (26 de janeiro).

Destaque para a aquisição das 2 temporadas de Justiça Jovem
young-justice-615x346-3130879-1600050
e a exibição de Black Lightning, que vai ser lançada em parceria com a CW

Anuncio Publicitário

CCXP 2017 | Confira descrição do trailer de Jogador Nº 1

A adaptação do livro Ready Player OneJogador Nº 1 aqui no brasil, teve um trailer divulgado na Comic Con Experience 2017. Confira a descrição do trailer:

O trailer começa com o protagonista explicando sobre o mundo pós-apocaliptico enquanto cenas panorâmicas mostram uma cidade formada por trailers empilhados – nessa parte do vídeo, são feitas referências a Peter Parker e Bruce Banner. O protagonista entra na sua moradia, coloca o visor e entra no Oasis.

Uma cena mostra o protagonista em algum tipo de boate, alguém se aproxima dele e o toca nos ombros. A cena corta e mostra que ele sentiu esse toque no mundo fora do oasis. Em seguida uma mulher se aproxima dele, toca seu peito e pergunta se ele sentiu isso. Novamente a cena corta para fora do oasis e é possível perceber que a roupa que ele está usando o permite ter as sensações.

Anuncio Publicitário

Na cena seguinte, o criador do mundo aparece e fala: “se você está assistindo, isso eu estou morto”. O criador diz que ele escondeu um easter egg no jogo e que quem o encontrar terá controle do Oasis e e ficará bilionário. É possível ver várias pessoas assistindo o vídeo do criador do mundo em alguns monitores dentro do Oasis.

Em seguida, é exibida uma cena onde um DeLorean está estacionado, alguém abre a porta e entra dentro do carro do Doc Brown de De Volta Para o Futuro. Outra cena mostra o homem que parece dirigir o DeLoran com uma aparencia de vídeo game – o rosto é humano, mas visivelmente feito digitalmente.

Uma moto de Tron salta por cima da câmera e cai na estrada.

Anuncio Publicitário

Várias cenas de uma guerra começam ser apresentadas – são cenas da guerra vista no primeiro trailer. Uma chuva de referências aparece, com destaque para Chucky, Tracer de Overwatch, Arlequina, e um robô que parece ser de Gundam.

O trailer encerra com uma cena do Gigante de Ferro subindo uma colina. A música do trailer é Jump, do Van Halen.

O filme conta com a direção de Steven Spielberg, além do elenco composto por Ben Mendelsohn, Simon Pegg, Mark Rylance, T.J. Miller, Hannah John-Kamen, Olivia Cooke e Simone Kirby. Zak Penn escreveu o roteiro do filme, que tem estreia prevista para 29 de março de 2018.

Anuncio Publicitário

Acompanhe nossa cobertura do evento no Instagram e fiquem ligados no site para mais novidades!

Fonte da descrição: Omelete

Anuncio Publicitário

A Crise na Terra X é o crossover que precisavamos | Crítica

Vivemos numa época em que superheróis dominam todas as mídias e universo compartilhado é o carro-chefe dessas adaptações. Após a Marvel Studios introduzir seu universo compartilhado com os filmes, a distinta concorrência não ficou pra trás.

Nessa semana um evento chamou a atenção dos fãs de séries de superheróis, o crossover entre as quatro séries da DC transmitidas na CW. Crisis on Earth X é uma adaptação de uma história entre a Liga da Justiça, a Sociedade da Justiça e os Combatentes da Liberdade que foi publicada em plena era de bronze.

O ultimo crossover não se saiu muito bem, mas dessa vez as coisas foram bem diferentes. O evento foi feito com a intenção de ser isolado, sem precisar que o telespectador precise acompanhar todas as séries. Logo de inicio os protagonistas são apresentados de uma forma bem sútil. E a trama principal passa a se desenrolar de maneira que os 4 episódios se completem como se fossem um filme de mais de 2 horas.

Anuncio Publicitário

O motivo principal da reunião dos heróis é o casamento de Barry Allen e Iris West. Com todos os principais heróis da Terra 1 reunidos no mesmo lugar, a situação parece perfeita para derrotá-los todos de uma vez, logo um grupo de soldados nazistas surge na cerimônia com um ataque direto. Os soldados são liderados por um Arqueiro e uma Kriptoniana, que com o decorrer da histórias são revelados como Oliver Queen e Kara Zor-El da Terra X, um mundo onde os nazistas venceram a guerra. Acompanhados de Eobard Thawne, os vilões chegam impondo o terror.

Esse evento tinha tudo pra dar errado, já que é uma ideia arriscada e complicada de se adaptar em séries de baixo orçamento, mas na verdade eles se saíram muito bem. Tivemos cenas de ação bem coreografadas, cenas bem humoradas, a interação dos personagens de séries diferentes foi incrível, varias referências em todo o crossover, além de cenas emocionantes.

Mas nem tudo são flores, de negativo tivemos cenas com péssimos efeitos especiais, além de cenas desnecessárias com as namoradas do Flash e do Arqueiro, uma resolução simples, além é claro de outros detalhes toscos que se explicam com o baixo orçamento.

Anuncio Publicitário

Mas apesar desses problemas foi revigorante ver todos esses personagens da DC se encontrando e lutando lado a lado contra vilões, bem ao estilo gibi. Pra mim séries de super-heróis devem ser divertidas mesmo e tentar passar a sensação de leitura de quadrinho como foi o caso desse crossover. Fico feliz de saber que este universo compartilhado funciona muito bem, ao contrário de certos universos compartilhados do cinema.

Conhecendo os personagens | The Gifted

Semana passada estreou uma nova série do universo dos mutantes produzida pela Fox. The Gifted foca na caça aos mutantes, um mundo sem Xmen e Irmandade, onde nascer com o gene x virou crime. Confira um pouco sobre os personagens já apresentados e suas contrapartes nos quadrinhos.


IRMÃOS STRUCKER

Apesar de serem bem diferentes, os irmãos acima são inspirados em Andrea Von Strucker e Andreas Von Strucker, os Fenris. Os irmãos Strucker dos quadrinhos são gêmeos filhos de Wolfgang von Strucker, e possuem a habilidade de disparar explosões de energia quando próximos um do outro. Na série Lauren possui a habilidade de manipular campos de força usando o ar ao seu redor e Andrew pode mover as coisa na base da telecinesia.

BLINK

Clarice Fong é uma mutante com a habilidade de manipular portais. Originalmente Clarice Ferguson, a mutante teve sua estréia nos quadrinhos em meio ao confronto dos X-men contra a Falange em 93. Uma outra versão de um universo paralelo teve grande importância na saga A Era do Apocalypse, e logo após ela foi a líder dos Exilados, um grupo de mutantes de diferentes universos paralelos que lutavam pra manter a ordem do multiverso. Ela ja havia sido interpretada por Fan Bingbing em X-men: Dias de um Futuro Esquecido.

Anuncio Publicitário

PASSARO TROVEJANTE

John Proudstar, um descendente de nativos Apache. Ele possui força, velocidade e sentidos sobre-humanos. Na marinha aprendeu a lutar e a se defender. O Passáro Trovejante teve sua estréia em X-men Giant Size 01, onde se juntou a nova formação da equipe, ele morreu na edição seguinte por conta do vilã Conde Nefária. John possui um irmão mais novo com poderes similares, James Proudstar, que adotou o codinome de Apache, e foi interpretado por Booboo Stewart em X-men: Dias de um Futuro Esquecido.

POLARIS

Lorna Dane nasceu com os cabelos verdes e possui poderes eletromagnéticos. Originalmente apareceu sendo controlada por Mesmero que tinha a intenção de fazer os poderes dela se revelarem. Lorna Dane é mais uma filha de Eric Lehnsherr, o Magneto, de quem herdou seus poderes magnéticos. Ao contrário do pai, a filha entrou pros X-men e se tornou uma heroína. Ela ainda não havia aparecido em filmes ou séries anteriores.

ECLIPSE

Marcos Diaz é o nome dessa versão de Eclipse. Originalmente esse codinome foi usado por um mutante do universo 11326, na recente saga Era X. O Eclipse desse universo era o Roberto da Costa, que no universo 616 usa o nome de Mancha Solar. Ao contrário de sua contraparte, Marcos não aparenta depender do Sol para usar seus poderes. Essa versão pode manipular fótons e lançar rajadas de energia. O Mancha Solar já havia aparecido em X-men: Dias de um Futuro Esquecido.

Anuncio Publicitário

FRAGMENTO

O Mutante conhecido como Shatter ao descobrir sua mutação tentou suicídio com um tiro de revolver na cabeça, assim ele descobriu ter um pouco de invulnerabilidade. Como consequência ficou com uma especie de rachadura na face. O mutante estreou nos quadrinhos nas histórias dos Morlocks, um grupo de mutantes que vivem nos esgotos, por terem uma aparência física feia, são incapazes de viverem acima do subterrâneo com as pessoas normais.

Fonte: Inverse e Universo X-men

Anuncio Publicitário

American Vandal | Crítica

Esse ano a Netflix começou a apostar em todo tipo de série. Muito material original vem sendo lançado todos os meses. No meio disso tudo ela nos apresenta uma série em formato de documentário sobre pichação. Até ai tudo bem, seria mais um programa sem um diferencial que estaria só pra encher espaço no catálogo, se não fosse por um detalhe:

PICHAÇÃO DE PINTOS!!!!

isso mesmo! PINTOS!!!

O fato de pintos fazerem parte da discussão principal da série faz com que a maioria dos espectadores deixem de levar a série a sério, porém isso na verdade é apenas parte de um alivio cômico, já que os episódios nos mostram toda uma investigação séria envolvendo várias provas encontradas no decorrer das gravações.

O estudante Dylan Maxwell é acusado de cometer o ato de vandalismo, pelo fato de possuir o histórico de mal comportamento, além é claro do hábito de desenhar pênis nas lousas das salas de aula. Um aluno diz ter visto ele no local do crime, e a partir daí por não possuir evidências que provem o contrário, o jovem Dylan acaba por ser considerado culpado e é expulso da escola.

Anuncio Publicitário

American Vandal surge com a suspeita de que Dylan está sendo acusado de algo que não fez. Durante os episódios, Peter Maldonado e Sam Ecklund, outros dois alunos da escola, seguem em busca da verdade e acabam por revelar muitos podres que não esperávamos de alunos e estudantes da escola Hanover.

Por possuir um tom bem diferente rolou muito preconceito por parte do público, eu felizmente continuei e não me arrependi, a série é muito bacana. Eu recomendo essa série para qualquer pessoa. Além de ser um documentário bem feito, é uma série bem divertida com situações capazes de arrancar risos de qualquer espectador. Os personagens são bem apresentados e em certos momentos te fazem se importar com eles. Houve até certas situações em que eu me identifiquei com o Dylan.

Anuncio Publicitário

100 anos de Jack Kirby | Vida longa a o rei!

Hoje, dia 28 de agosto de 2017, Jacob Kurtzberg conhecido mundialmente como Jack Kirby, faria 100 anos de idade!

Mas quem foi Jack Kirby?
Jack Kirby simplesmente foi o responsável por toda uma cultura de narrativa de quadrinhos. O cara influenciou toda uma geração com sua arte conceitual.
Suas primeiras grandes contribuições vieram com os personagens que hoje em dia ganharam o público nos cinemas, os heróis da Marvel.
Mas esses personagens quem criou não foi o Stan Lee?

Os dois trabalharam juntos na maioria dos títulos da Marvel no início. Enquanto Kirby criava toda a arte sequencial do quadrinho, Lee preenchia os balões com os diálogos.

Anuncio Publicitário

Mas porque ninguém lemba de Jack Kirby quando se fala do Quarteto Fantástico ou dos Vingadores?

Stan Lee sempre agiu como um garoto propaganda da Marvel. Além disso, por conta de discussões internas, Jack Kirby acabou por se desligar da Marvel por alguns anos. Assim os holofotes ficaram sempre em cima de Stan Lee. Além disso, a Marvel por muitos anos não creditava Jack Kirby como Co-criador de muitos personagens em seus produtos.

Na DC, o rei foi responsável por personagens fantásticos!
 Ele introduziu os personagens do Quarto Mundo, onde podemos acompanhar uma guerra entre Nova Gênese e Apokolips. Personagens como Darkseid, Orion e Sr. Milagre chegaram e conquistaram seu espaço na cronologia da DC.

Anuncio Publicitário

Além disso, existiu vários outros personagens que vieram de sua mente, como por exemplo Etrigan, o Demônio.

Não posso esquecer de citar Kamandi, um quadrinho pouco conhecido pelo público em geral, mas que serviu de grande influência para o cinema. O quadrinho explorava conceitos pós-apocalípticos, onde um adolescente era o único ser humano civilizado em um mundo onde feras se tornaram racionais e dominaram o globo.

813z6yf5r4l-2074341-9263457

Os Eternos marcou o retorno de Jack Kirby a Marvel, agora com liberdade pra escrever o que quisesse. As 19 edições contando a disputa entre os Celestiais e Deviantes rendeu ótimas histórias. Tanto que a Marvel os levaram para a cronologia oficial e os deixou nas mãos de Neil Gaiman mais tarde.
Tem muito mais a se falar do Rei Jack Kirby do que foi falado aqui. A sua influência na indústria da Nona Arte é inegável, não só suas criações, mas a narrativa visual ainda hoje é usada como referência por vários artistas. 100 anos de sua grande influência na cultura pop.

Anuncio Publicitário

VIDA LONGA AO REI!

Conhecendo os personagens | Homem-Aranha : De Volta ao lar

Mais um filme baseado em quadrinhos vem aí e aqui estou eu de volta para apresentar os personagens que compõem o tão esperado retorno do Homem-Aranha nos cinemas.

Peter Parker / Homem-Aranha

Muitos já conhecem a história de Peter Parker, um jovem estudante que ganhou poderes ao ser mordido por uma aranha geneticamente alterada. O Homem-Aranha já teve 5 filmes e várias animações que foi o suficiente para apresentá-lo ao mundo fora dos quadrinhos, então porque apresentá-lo? Novos tempos trazem novos espectadores a esse tipo de narrativa, e é sempre bom lembrar que Peter Parker vivia com os tios até que um deles perdeu a vida e assim um novo herói surgiu inspirado nas palavras do falecido Tio Ben: “Com grandes poderes vem grandes responsabilidades”.

Tony Stark / Homem de Ferro

Anthony Stark, o herdeiro das Industrias Stark e o Homem de Ferro. Nos quadrinhos passou a ter uma relação próxima a de Peter quando passaram a ser colegas de equipe nos Vingadores. Em Capitão América: Guerra Civil, o Bilionário surgiu como um mentor de Peter, o introduzindo num mundo de super heróis como uma grande promessa. A relação de Tony com Peter nesse novo filme seria uma adaptação do que existia entre Nick Fury e o Homem-Aranha em Ultimate Spiderman, uma figura paterna disposta a guiar o jovem herói diante das dificuldades da vida.

Anuncio Publicitário

May Parker / Tia May

A Tia May é uma importante figura na vida de Peter Parker. Após a morte dos pais de Peter, seus tios May e Ben Parker passaram a criá-lo. Após a morte de Ben, a tia May teve de se virar para sustentar Peter. A família nunca teve uma vida luxuosa. Peter com o tempo teve de arranjar bicos e emprego para ajudar sua tia a pagar as contas. As saídas constantes e mentiras do rapaz sempre causaram discussões entre os dois, mas no fim o amor prevalecia.

Adrian Tommes / Abutre

  O Abutre é um dos vilões mais antigos do Homem-Aranha. Sua carreira de vilão se iniciou quando criou um aparelho eletromagnético que dava ao usuário a capacidade de voar. Quando seu sócio resolve manter para si a maior parte dos lucros, Adrian resolve se vingar o roubando e assim se inicia sua vida de crimes. Nos cinemas ainda não ficou claro qual vai ser sua origem, mas aparentemente ele será uma grande ameaça.

Liz Allan

Muitos não sabem, mas Liz Allan foi o primeiro interesse amoroso de Peter Parker nos quadrinhos. Originalmente namorada de Flash Tompson, a garota demonstrava uma pequena admiração por Peter, ao contrário do namorado. Liz Allan originalmente era loira, mas em uma versão recente da série animada Amazing Spiderman, ela foi apresentada como uma garota morena de pele escura, o que aparentemente foi considerado na escolha de sua nova versão. No Universo Ultimate a personagem adquiriu poderes mutantes durante a puberdade e adotou o nome Flama.

Anuncio Publicitário

Flash Thompson

Peter era um adolescente que sofria bullying nos quadrinhos, o personagem responsável por isso era Flash Thompson. Originalmente surgiu como um atleta da escola que namorava Liz Allan. Anos depois eles continuaram a conviver e a rivalidade desapareceu. Nesse novo filme o personagem ganhou uma versão bem diferente, além da etnia diferente, o novo Flash Thompson também não possui um porte de atleta. Provavelmente apenas a rivalidade com o Peter que irá continuar nessa adaptação.

Ned E Michelle

Ned Leeds, o nome gordinho que aparece no trailer como o melhor amigo de Peter Parker é também o nome do alter ego do Duende Macabro nos quadrinhos. Como o Personagem está totalmente descaracterizado em relação ao original eu o considero um novo personagem. Nessa versão ele é um tipico Nerd que curte ficção científica.
O misterioso papel de Zendaya, a garota que se chama Michelle aparenta ser uma garota que não liga pro mainstream, não é popular e nem almeja ser. A personagem foi criada pro filme, portanto não se tem muita informações a respeito.

Um novo Homem-Aranha vem aí e com ele novos personagens e novas versões do que já se conhecia anteriormente. Espero ter sido útil com este post e até a próxima !!

Anuncio Publicitário

20 anos do mundo mágico de Harry Potter!

Há 20 anos era lançado pela editora Bloomsbury na Inglaterra o livro Harry Potter and the Philosopher’s Stone, o primeiro livro de uma vindoura série focada nas aventuras de um jovem bruxo descobrindo um mundo repleto de desafios e perigos.
Lançado aqui no Brasil em 1 de janeiro de 2000 como Harry Potter e a Pedra Filosofal pela editora Rocco, o livro fez um tremendo sucesso entre o público infanto-juvenil !

J. K. Rowling nos introduziu uma aventura diferente, envolvente e surpreendente!

Quem cresceu acompanhando a série teve uma experiência incrível! havia esse sentimento de identificação entre os personagens e os leitores. A medida que Harry crescia ele passava por situações na qual resultava em um amadurecimento bem visível do personagem! E isso refletiu na vida de vários leitores! grandes aprendizados como o valor da amizade por exemplo, foram de imensa importância na formação de muitos jovens.

Anuncio Publicitário

Assim como eu, muitas crianças conheceram o universo dessa série por meio das adaptações do cinema. Em 2001, chega aos cinemas a primeira adaptação e a partir daí podemos acompanhar um show de adaptação com um nível muito bom de fieldade a obra original, apesar de alguns enredos terem sofrido por conta do tempo de tela, ainda assim o saldo de toda a franquia em relação a adaptação é muito positivo.

Um dos pontos que cruciais do relacionamento dos fãs com a obra são os personagens da série, que é cheia de personagens carismáticos. Todo personagem por menos importante à trama, deixou uma frase ou comportamento que o identificasse perante a memória do leitor.
Desde a velhinha do carrinho de doces do Expresso de Hogwarts até Lord Voldemort.Por falar no Lorde das Trevas, a figura de Voldemort não só foi um grande personagem dos livros, como um dos grandes vilões da Literatura e do Cinema. Hoje em dia é considerado um dos maiores vilões da cultura pop contracenando ao lado de Sauron, Coringa e Darth Sidious em outros produtos como The Villain Pub e Batman: Lego.
De minha parte tenho que citar Severus Snape, um dos melhores personagens da franquia, e um dos meus favoritos. O personagem surgiu como um obstáculo na vida de Harry Potter, sempre o dando uma atenção diferenciada, como um antagonista. Ao ser revelado a verdade a respeito do personagem tudo fez sentido de uma forma que Snape se tornou o personagem mais complexo e humano da série. Tudo isso somado com a atuação de Alan Rickman nos cinemas o transformou em um dos personagens mais icônicos da franquia.

Além da série principal, mais 3 livros foram lançados pela autora. Esses títulos estavam presentes no universo da série original e foram lançados com a autoria dos personagens que os escreveram.
Desses três, o livro Animais Fantásticos e Onde Habitam conseguiu ter a atenção da Warner Bros., que junto de Rowling iniciou uma nova franquia de filmes inspirada nesse livro usado na grade curricular de Hogwarts. Em 2016 conhecemos Newt Scamander, o autor do livro, em um filme que trouxe de volta a magia apresentada na franquia anterior. O filme não só foi um sucesso, como rendeu futuras sequências onde o universo será expandido e personagens nunca explorados vão ter sua vez de brilhar.

Anuncio Publicitário

Ainda em 2016, foi lançado uma continuação da série original no teatro: Harry Potter and the Cursed Child. A peça esteve envolta de muita polêmica pelo fato de apresentar Hermione Granger como uma mulher negra. Mas isso não impediu que a peça fosse sucesso de crítica. Mas apesar dos elogios dos especialistas em Teatro, ao ser lançada em um livro, o roteiro teve críticas negativas pelos fãs dos livros. Pois apresentava idéias bem audaciosas em relação ao futuro de muitos personagens, que no fim não agradou ao grande público de fãs. O universo apresentado nessa série é muito rico, e ainda tem muito a ser apresentado e explorado. O site Pottermore foi criado pra satisfazer essa sede de informação que surgiu após o termino da série. A autora sempre o está atualizando com tópicos, contos e curiosidades sobre esse mundo mágico.

“Há 20 anos, o mundo em que eu vivia sozinha de repente se abriu para todos. Tem sido ótimo. Obrigado” – J. K. Rowling

Anuncio Publicitário

20 anos de Pura Magia!

Conhecendo os personagens | MULHER MARAVILHA

O tão aguardado filme da Mulher Maravilha está chegando! A maior heroína dos quadrinhos finalmente vai ter seu espaço nas telonas! Não há melhor momento para apesentar os personagens que compõem esse filme tão aguardado!

MULHER MARAVILHA

Criada por Charles Moulton, a personagem teve sua primeira aventura publicada em 1942 na revista Sensation Comics Nº 1.
Originalmente sua mãe, a Rainha Hipólita moldou uma estatua de barro em forma de uma criança que ganhou vida por meio da Deusa Afrodite. Essa criança cresceu e se tornou Diana a princesa amazona. O Nome Diana veio em homenagem a deusa da Lua.
Nos dias atuais essa história passou a ser apenas um mito, quando na verdade foi revelado que a rainha Hipólita teve um caso com Zeus. Assim Diana descobre que na verdade é uma semideusa.
A jornada de Diana como Mulher Maravilha começou ao encontrar o americano Steve Trevor que havia sofrido um acidente e caido na Ilha em que as amazonas vivem. A princesa se apaixonou e fez de tudo pra conquistar o direito de o acompanhar até o seu país.
Ao se deparar com o mundo dos homens, a princesa percebe que sua presença deve se prolongar, pois o mundo está repleto de guerras e criminosos. E nesse contexto surge a Mulher Maravilha.

HIPÓLITA E AS AMAZONAS

Numa época em que mulheres eram feitas de escravas, a deusa Afrodite sentiu a necessidade de criar uma raça de mulheres mais forte que os homens. Assim surgiram as amazonas. No pós-crise, outras deusas tiveram a participação na  criação dessas mulheres. Artemis, Athena, Deméter e Hestia foram as responsáveis pela nova raça.
Hipólita foi a escolhida para liderar esse povo. Sua irmã Antíope governaria ao lado da Rainha. Elas receberam os Cinturões de Gaia com a recomendação de nunca os retirá-los da cintura.

Anuncio Publicitário

Ares enxergava essa iniciativa como uma ameaça e manipulou Herácles a travar uma batalha contra as amazonas. As amazonas estavam derrotando o exercito de Herácles quando o semideus pediu uma trégua. Enquanto conquistava a confiança da rainha, Herácles pôs em prática o seu plano de traição. Atacou a rainha e removeu seu cinturão ao mesmo tempo que seu exército agia contra as amazonas. Feitas prisoneiras, Hipólita e suas companheiras rezaram às deusas por auxilio. No fim elas conseguiram derrotar o semideus, mas com a condição de que teriam que usar os braceletes de prisioneiras pra lembrarem de seu descuido.

Após o tumulto, as amazonas ganharam uma segunda chance numa ilha invisível aos homens. E viveram de forma tranquila até o dia  que Steve Trevor caiu na ilha.

STEVE TREVOR

Originalmente o Capitão Steve Trevor era um membro da Força Aérea Americana que na segunda guerra participou de missões do Serviço de Inteligência Americano. Em sua versão mais atual ele fez parte da A.R.G.U.S., uma agência do governo dos EUA, além se ser o contato entre o governo dos Estados Unidos com a Liga da Justiça.

Anuncio Publicitário

Ele perseguia um espião nazista quando um acidente aconteceu e as amazonas o encontraram. Após o acidente, Diana passou a agir em conjunto com Steve, sempre o salvando de várias situações. Além disso Steve Trevor é o homem por quem a Mulher Maravilha  se apaixonou.

Em algumas versões, ele teve um relacionamento com sua secretária Etta Candy. Na série dos anos 70 ele chegou a se casar com ela e ter um filho chamado Steve Trevor Jr.

ETTA CANDY

Etta Candy, a melhor amiga da Mulher Maravilha, surgiu como uma aluna da faculdade Holiday e foi convocada originalmente para ajudar Diana a derrotar a Doutora Veneno. Sua participação na maior parte do tempo era como a personagem de alivio cômico, sempre acompanhando a Mulher Maravilha nas aventuras.

Anuncio Publicitário

Em suas versões mais recentes ela se juntou a força aérea americana como assistente ou secretária de Steve Trevor. Além disso a personagem deixou de possuir a aparência de gorda e passou a ter funções mais sérias nas histórias.

DOUTORA VENENO

A Doutora Veneno é a vilã mais antiga de nossa heroína, ela apareceu na segunda edição de Sensation Comics. Originalmente ela surgiu como uma cientista que trabalhava junto de espiões nazistas com o intuito de derrotar os americanos na segunda guerra mundial. Sua identidade secreta é conhecida apenas como Princesa Maru.
Anos depois sua neta herdou o seu legado, essa nunca teve uma identificação revelada.
Em sua versão mais atual é conhecida apenas como Doutora Maru, uma russa filha de cientistas que se empenhou em seguir os passos dos pais e usar o conhecimento contra os americanos.

Suas especialidade é a produção de gases e substâncias tóxicas.

Anuncio Publicitário

ARES

Originalmente o deus da guerra surgiu em Wonder Woman Nº 1 com o nome de Marte. No pós-crise o deus passou a ser chamado de Ares. Nos novos 52 recebeu o nome de Guerra(War no Original).

Independente do nome, este deus é um dos maiores vilões da amazona. Sempre criando meios de influenciar os homens na guerra para que seu poder cresça e ele se torne o soberano no mundo dos mortais.

Ele foi o responsável por manipular Herácles a atacar as amazonas.

Anuncio Publicitário

Bem, espero que tenham curtido! Esse post foi baseado nos personagens que identifiquei na divulgação de Mulher Maravilha. Adaptações tendem a mudar os personagens, que acertem nesse filme!

Mulher Maravilha estréia dia 01 de junho desse ano! Bom filme!

Anuncio Publicitário

Arrow – Aprendendo com os pecados do passado | Review

Desde a execução da terceira temporada rola uma história pela internet a respeito da série conhecida como “O conto da temporada melhor”.

Esse ano resolvi dar minha última chance a série que havia perdido o rumo após o episódio 10 da 3ª Temporada. Os primeiros episódios ganharam minha atenção ao demonstrar uma melhoria nas lutas, o fim de Olicity, e uma trama mais urbana e com menos cenas de novela. Além disso a temporada teve uma proposta diferente ao trabalhar a ideia de recrutar de novos vigilantes. Foi arriscado, mas foi até bem executado.

SPOILERS ABAIXO

Anuncio Publicitário

Após a revelação de Tobias Church como um vilão coadjuvante e a apresentação de Prometheus, a série iniciou uma sequência de fatos que me prenderam numa expectativa dos próximos episódios. Dessa vez o vilão estava sempre a vários passos à frente do Arqueiro Verde. A revelação da identidade do assassino da estrela foi uma das maiores sacadas de toda a série. A participação do Vigilante, além de uma ótima apresentação do personagem, serviu em especial para nos distrair. A trama não mexeu apenas com Oliver Queen, mexeu com os espectadores, que também se sentiram enganados!

Que vilãozão da porra!

Dessa maneira, os flashbacks se iniciaram sem, aparentemente, ter ligação com o presente, mas, na verdade, não! O ultimo ano de lembranças serviu pra mostrar o fim da trajetória de Oliver Queen em sua transformação para “algo diferente”. Konstantin Kovar, interpretado por Dolph Lundgren, mostrou-se um grande obstáculo que compeliu Oliver a tomar decisões que repercutiriam em sua vida até os dias atuais.

Adrian Chase usou desse passado de Oliver como uma arma, e o quebrou de uma maneira que nenhum vilão havia conseguido. Prometheus é, talvez, o melhor vilão da série, rivalizando fácil com Slade Wilson, que por sua vez teve um papel importante no desfecho dessa temporada. A postura tomada pelo personagem é o que o Arqueiro precisava pra perceber que segundas chances são válidas, e que ele, se quisesse, também poderia tê-la!

Anuncio Publicitário

Pela primeira vez Oliver Queen observa os pecados de seu passado e toma uma decisão com a intenção de não repeti-los! Um aprendizado não só de Oliver, mas também da produção da série! Espero que mantenham o nível na próxima temporada!

E agora bicho?

E esse final ai? Quem morreu?

Anuncio Publicitário

Guardiões da Galáxia Vol. 2 | Crítica lotada de spoilers!!!

ATENÇÃO SPOILERS ABAIXO

Semana passada a Marvel lançou esta sequência que muitos aguardavam!! E percebi que precisava analisar esse filme sem esconder informações!!!

O filme se passa alguns meses, temos o retorno do quinteto apresentado anteriormente. Além disso, personagens como Yondu e Nebula, tem seu destaque nesse filme! Além de muita referências ao universo Marvel dos quadrinhos!

Anuncio Publicitário

Segue-se continuando uma grande questão do primeiro filme: Quem é o pai de Peter Quill?
Nos Quadrinhos Peter é filho de J’son do planeta Spartax, mas no filme ele é filho de Ego, o planeta vivo.
No filme, Ego é apresentado como um Celestial( Pelo menos é assim como ele se apresenta ), um ser poderoso como um Deus que acabou assumindo a forma de um planeta. Embora a relação pai e filho no inicio se desenrola de uma maneira bacana, no final ele se revela um filho da puta.

Aqui temos um exemplo de mais um vilão que não emplacou! Ego surge como uma grande ameaça, mas é derrotado de uma maneira simples se compararmos todo o poder dele. É capaz de ninguém lembrar dele quando lançarem 0 3º filme!! Mas apesar de simples foi uma clara referência a vez que o Quarteto Fantástico derrotou o planeta atingindo o seu cérebro.

Nebula surge como uma prisioneira que anseia pela morte de seus familiares. No fim ela faz as pazes com a Gamora de uma forma que achei bem forçada. Claramente prepararam o terreno pra participação dela em Avengers: Infinity War.

Anuncio Publicitário

Yondu retorna com um destaque que chega até a ser maior que o dos protagonistas. Primeiramente nos é apresentado outras equipes de saqueadores, que eles possuem um código, e que o Yondu o quebrou. Como visto no outro filme, Yondu sempre pega leve quando o assunto é o Senhor das Estrelas. Com o decorrer do filme o personagem vai se abrindo e mostrando sua real face, que apesar de todos os crimes ele ainda é um ser com sentimentos! Essa revelação acaba por tocar o Rocket que passa ao admirá-lo e a pensar sobre seus atos!

Pra mim o arco do Yondu foi a melhor novidade desse filme!

Esses 3 últimos pontos resumem bem o que o filme quer passar: A importância da família. Quando vemos Nebula sendo guiada por todo aquele ódio não imaginamos que na verdade ela apenas almejava o sentimento de fazer parte de uma família como a da Gamora. Quando o Ego se revela como um conquistador, vemos claramente a diferença entre o progenitor e o pai, não importa o sangue e o poder que corre nas veias do Peter, o cara azul é quem o criou e o amou.

Anuncio Publicitário

Sobre o tom de comédia:

Drax protagonizou ótimas cenas! Ao contrário do primeiro filme, nesse ele realmente conquistou nossa atenção e nossas risadas. A Mantis foi outra personagem que teve alterações na origem devido a adaptação, logo sua personalidade difere da fonte original, mas essa versão ficou muito divertida, a interação dela com o Drax foi bem satisfatória!!

Rocket e Baby Groot renderam ótimas cenas também. Rocket se mostrou um especialista em armadilhas e emboscadas na cena dos saqueadores. Groot como um bebê rendeu cenas bem interessantes, e não posso deixar de citar a cena pós-crédito com sua versão adolescente, que eu achei sensacional! remetendo mais uma vez ao conceito de família!

Anuncio Publicitário

Referências e Easter Eggs:

  • Stakar, o personagem de Silvester Stalone é nada menos que o Águia Estelar, que junto do Yondu foi um dos Guardiões da Galáxia originais nos quadrinhos! Em uma das cenas pós-credito, é revelado que todos são saqueadores e eles resolvem se reunir. Na cena além do Stakar, aparecem o Charlie-27, o Martinex, a Nikki  e outro que não consegui reconhecer.
  • Taserface originalmente é um vilão dos Guardiões da Galáxia originais dos quadrinhos!
  • Na cena com Stan-Lee, os Vigias finalmente aparecem. O que poderia confirmar a possível participação no vindouro filme dos Vingadores.
  • Howard, O Pato novamente dá as caras, dessa vez com falas e com um close melhor!

  • O filme é cheio de referências aos Anos 80! David Hasselhoff foi citado de diversas maneiras e ainda deu uma participada!! Além de referências a filmes, séries e ao Pacman!
  • Ayesha e a raça dos soberanos surgiram como uma alternativa de uma nova origem para Adam Warlock, já que nos quadrinhos ele é criado pelo Enclave. E pelo contexto, deu a entender que ele vai ser criado na intenção de ser de uma raça superior assim como sua origem original. No final do filme é revelado um sarcófago que se assemelha ao casulo de Adam, além de seu nome ser dito por Ayesha.

Apesar do filme ter problemas como situações forçadas, vilão mal aproveitado e tramas mal desenvolvidas, no final eu gostei muito do filme! Acho o primeiro filme muito melhor, mas esse também me conquistou! As referências me deixaram animado pra ver o que vai rolar nos próximos filmes!!

Anuncio Publicitário

Nota 8/10

Power Rangers : O reboot que merecemos! | Crítica sem spoilers

Nos anos 90 nos foi revelado a adaptação americana dos Super Sentais, os Power Rangers. A primeira equipe com o nome Mighty Morphin Power Rangers conquistou a criançada com seus trajes coloridos, seus zords com tema de Dinossauro e sua vilã Icônica.
Quem foi criança nessa época e acompanhou a série seja pela TV Globo ou pela FoxKids, hoje pode ter a mesma experiência de forma emocionante nos cinemas.

Confesso que quando vi os trailers eu não curti. A sensação que eu tinha é que viria um outro Quarteto Fantastico. O visual de armaduras e os personagens descaracterizados não me agradaram no trailer.
Mas eu estava errado!

Todas essas mudanças fazem sentido nessa atualização da franquia! O filme foi feito pensando no mundo atual, com o foco em problemas reais do dia a dia, cada personagem possui uma historia, cada personagem tem seu desenvolvimento! O que faz o filme ser um bom filme nem são as cenas de ação e sim a trajetória de cada um desses cinco adolescentes até a hora de morfarem e se tornarem os Power Rangers!

Anuncio Publicitário

Acho que deveria ter mais cenas da Rita Repulsa, pois a Elizabeth Banks mandou muito bem! Essa versão da Rita não ta pra brincadeira ou enrolação! O seu background é maravilhoso, a história dela com o Zordon é uma das grandes sacadas desse filme! e por falar em Zordon: Bryan Cranston como sempre mandou muito bem, seu desenvolvimento durante o filme foi uma das coisas que mais curti!

Pra quem acompanha a série desde dos anos 90, esse filme é um prato cheio de referências e uma ótima homenagem a esses 24 anos de franquia!
E pra quem não acompanha é um ótimo filme também! Temos uma apresentação bem fácil e gostosa de se assistir, personagens carismáticos, cenas emocionantes e uma grande história de amizade sendo contada nessa película!!!

Anuncio Publicitário

NOTA 9/10

Punho de Ferro: Ainda há esperança | Crítica (sem spoilers)

Na ultima sexta a Netflix lançou sua nova série em parceria com a Marvel: Punho de Ferro. Junto com os protagonistas das outras séries ele fará parte dos Defensores, o próximo capitulo desse universo compartilhado da Netflix.

Ao disponibilizar alguns episódios pra crítica especializada a série foi detonada! Choveu comentários negativos sobre a série! A expectativa pra série só diminuiu, ninguém tava afim de assistir uma série com tantas opiniões a detonando.
Resolvi então dar uma conferida e dar minha opinião.


Pra quem não conhece o personagem: nos quadrinhos o jovem Danny Rand estava viajando com a Família quando o sócio do seu pai causa um acidente com a intenção de matá-lo. Apos a morte de seus pais o jovem é encontrado por monges e é levado pra K’un-Lun onde aprende diversas artes marciais com os monges guerreiros da cidade. Anos se passam e nosso herói volta como o Punho de Ferro, um guerreiro capaz de transformar seus punhos em uma arma poderosíssima. Ele retorna pra Nova York com um objetivo: vingar seus pais.

Na série algumas coisas foram alteradas, mas no fim é  uma adaptação até decente em relação ao original. Aqui os pais morrem em um acidente de avião e Danny é o único sobrevivente. Ao retornar a cidade Danny vai em busca de sua herança: a empresa de seu pai. Logo vários obstáculos vão surgindo como os atuais empresários, e toda uma corrupção existente dentro da empresa.

Anuncio Publicitário

Agora vamos analisar os pontos negativos da série:

  • Por ser um artista marcial, o personagem deveria ter uma série com as melhores cenas de luta, mas não, não é! Tem algumas cenas muito boas de luta, mas também tem episódios em que as lutas não parecem reais e são mal coreografadas!
  • A série possui um sério problema de ritmo, a série é lenta e não possui uma trilha sonora percebível e memorável, o que torna os primeiros episódios sonolentos.
  • Após o primeiro episodio parece que nada vai pra frente e a série só começa a engrenar após o episódio 5.

A série é um completo desastre?? Não, não é!! Com o tempo a série vai melhorando e tem um final decente!

  • Punho de Ferro acerta no desenvolvimento dos personagens!
  •  Os vilões estão ótimos, como normalmente ocorre nas séries da Marvel! apesar de alguns vilões não terem uma personalidade própria, eles funcionam na história.
  • São apresentados vários estilos de artes marciais diferentes, que é um ponto fortíssimo pra série.
  • Ao contrário das outras séries, essa usa o recurso de flashback da melhor maneira: só quando é necessário ser lembrado, e não toma um episódio completo.


Menção honrosa para Ward Meachum(o da foto)  que é pra mim o personagem que mais evolui do inicio ao fim. O ator Tom Pelphrey deu um show de atuação.

Anuncio Publicitário

No final eu concluí que a crítica especializada não me representa!

Concordo que é série mais fraca da franquia, mas eu gostei da série, tem seus problemas, adapta de uma forma bem interessante as primeiras historias do personagem, espero que uma segunda temporada corrija os defeitos vistos nessa, e que venham os Defensores!!

Nota 6/10

Anuncio Publicitário

Black Rock Shooter: The Game | Crítica

Hoje venho falar de outro mangá que a Panini lançou em terras tupiniquins. Black Rock Shooter originalmente é o nome de uma animação lançada em 2010. Desde seu lançamento houve adaptações pra mangá, jogos eletrônicos e uma série animada.

O mangá deste review é uma adaptação deste jogo:

Anuncio Publicitário


A história é a seguinte: no ano de 2032, a espécie humana se vê sob a ameaça de extinção devido a uma repentina invasão extraterrestre. Em meio à infindável guerra contra os aliens, os humanos desenvolvem um último recurso: uma “arma viva” sob o codinome Black Rock Shooter. Ela emerge das ruínas de San Francisco, e junta-se as tropas que são seus aliados para a realização de missões.

Aqui no Brasil a Panini lançou o mangá em 2 edições. Li o volume 1, e devo dizer que por ser um mangá pequeno a historia tem um ritmo rápido, logo de inicio já tem cena de ação, com muita destruição e morte em um cenário pós-apocalíptico. A relação da protagonista com os humanos é bem trabalhada. O traço é bonito, mas peca com as cenas de ação confusas. A historia dos aliens que invadiram a terra é um pouco complicada, aparentemente é mais fácil pra quem jogou. Como não joguei, não sei dizer como ele está em relação ao jogo.

Anuncio Publicitário

No final o saldo é positivo, apesar dos problemas ainda é uma boa leitura pra quem curte historias pós-apocalípticas e waifus 2d, e o melhor : só são 2 edições! Uma boa pra quem curte coleções pequenas!

Série bimestral.

Anuncio Publicitário

Concluída no Japão com 2 volumes.

Formato 13,7×20 cm

152 páginas

Anuncio Publicitário

Nota 6/10

Você encontra Black Rock Shooter: The Game no site da Panini, ou em bancas e lojas especializadas.

Existe um outra adaptação em mangá chamada Black Rock Shooter: Innocent Soul que a Panini também lançou, você pode adquiri-lo aqui.

Anuncio Publicitário

GANTZ: O | Crítica

Hoje tive uma surpresa: me avisaram que a NETFLIX adicionou a seu acervo a nova tentativa de adaptação do mangá GANTZ. Ao contrário das adaptações anteriores(um anime e dois longas live-action), essa merece minha crítica!

5570620014_5d5c4b688a_b-7305776-8976995
gantz-o-5-1046974-8381123

Pra quem não conhece GANTZ é um mangá sobre 2 jovens rapazes que morrem atropelados por um metrô ao ajudarem um cara a escapar dos trilhos. Logo após sua morte, eles acordam numa sala e descobrem que possuem uma segunda chance. Agora os dois fazem parte de um jogo, em que eles precisam derrotar monstros pra acumular pontos e assim poder ter a sua liberdade. A obra foi escrita por  Hiroya Oku, de 2000 a 2013.

Pra este filme resolveram adaptar a fase de Masaru Kato como o líder da equipe(no mangá isso rola lá pelo capitulo 238), mas neste longa possui algumas diferenças. Kato é um jovem que vive apenas com seu irmão mais novo, pois os pais morreram em um acidente. Quando está a espera de um metrô se depara com um assassino que o esfaqueia até a morte. Logo ele acorda em uma sala com desconhecidos e uma esfera preta em sua frente. Ao tomar ciência de como funciona o jogo, a ideia de reencontrar seu irmão é a unica coisa que o motiva a continuar e enfrentar os desafios impostos na sua frente.

Anuncio Publicitário

O longa possui uma animação em Computação Gráfica bem decente. Os personagens estão todos bem adaptados visualmente. As lutas são muito boas. A trilha sonora é esquecível mas encaixa muito bem com as cenas de ação. A apresentação dos personagens e trama tá muito simples, de forma que quem não conhece o mangá possa entender facilmente!

1108full-gantz-o-poster-1551544-8911885

Por que esse filme me ganhou? GANTZ: O é uma história sobre heroísmo, sobre esperança, sobre amor, sobre promessas que devem ser cumpridas! Pode ser apenas mais uma missão de derrotar monstros, mas foi uma missão de grande aprendizado sobre o egoismo humano e a compaixão pelo próximo.

Pra quem acompanhou GANTZ pelo mangá e que gosta do Masaru Kato esse filme ta perfeito!

Anuncio Publicitário

E pra quem não conhece a obra original, é um bom filme! provavelmente não vá agradar a todos, mas ainda considero um bom filme se assitir!

Nota 9/10 pela adaptação, Nota 6/10 pelo filme em si

Nota Final 7/10

Anuncio Publicitário

Aproveitem enquanto estiver na Netflix!

Yo-Kai Watch | crítica

Hoje vim falar de um mangá que a Panini lançou no final do ano passado, o Yo-Kai Watch.

Esse mangá é uma adaptação da franquia de RPG eletrônicos do mesmo nome, como podemos ver no trailer:

https://www.youtube.com/watch?v=tj4rOZjN2cA

Não joguei, mas parece bem legal!
Além disso, essa franquia fez tanto sucesso que rendeu uma série animada e 2 longa metragens!

Anuncio Publicitário

Um dia um garoto chamado Nate se depara com uma máquina de gashapon(máquina de brindes surpresas) ao lado de uma árvore sagrada. Quando ele abre uma das cápsulas, aparece um youkai chamado Whisper, que dá  a ele um dispositivo conhecido como Yo-kai Watch. Ao ativar o “relógio”, Nate é capaz de identificar e enxergar diferentes tipos de youkais que estão assombrando as pessoas e causando todo tipo de prejuízo. Ao se deparar com as possibilidades do uso do dispositivo, o garoto sai resolvendo vários problemas relacionados com youkais, além de fazer amizade com os mesmo, como é o caso do gato Jibanyan.

Anuncio Publicitário

Li os 2 primeiros volumes desse mangá e adorei!!
Quando comecei a ler confesso que senti que não ia gostar, mas o mangá se mostrou bem divertido! possui histórias bem humoradas e sempre com uma lição no final de cada aventura! Por ser um produto com o publico infantil como alvo, não trabalha nem um tema pesado, mas em compensação trabalha a comédia de uma forma que diverte qualquer idade!
Recomendo essa leitura pra qualquer criança, pois sempre rola um aprendizado por parte do protagonista a medida que ele se depara com os Youkais!

Série mensal.

Anuncio Publicitário

Em andamento no Japão com 11 volumes.

Formato 13,7×20 cm.

104 páginas.

Anuncio Publicitário

Nota 9/10

Yo-Kai Watch pode ser adquirido pelo site da Panini ou qualquer banca ou livraria especializada.

Anuncio Publicitário

Personagens que derrotariam o Superman mas a DC não deixa!

Post polêmico pra começar a tarde! Escrevi esse post porque sem pre incomodou o fato do Superman sempre derrotar personagens que podem derrotá-lo!
Como Superman é o principal personagem da editora, eles nunca deixam ele ser derrotado por qualquer um o protagonismo rola solto!

Capitão Marvel e Adão Negro

Todo mundo ta careca de saber que o Superman tem vulnerabilidade a magia! Isso não quer dizer que qualquer feiticeiro vá derrotá-lo, mas no caso do Capitão Marvel e do Adão Negro é diferente, pois além da magia eles possuem velocidade e força em nível semelhante a do alien escoteiro, mas por puro protagonismo o Superman geralmente derrota qualquer um dos dois!

Anuncio Publicitário

Caçador de Marte / Ajax

Anuncio Publicitário

O marciano J’onn J’onzz é um personagem que a DC sempre segurou, em poucas situações ele demonstrou todo o seu potencial. Mas em várias situações ele provou que está no mesmo nível do Superman, como quando ele derrotou o Despero nas historias da Liga da Justiça Internacional, ou melhor, quando ele derrotou o Ultraman(Superman do Sindicato do Crime) em Terra 2.

Capitão Átomo

Outro personagem que foi mal aproveitado pela DC, mas a cada reformulação ele ganha upgrades. A versão pós-crise do Capitão já era poderosíssima, mas a editora nunca deixou que ele superasse o Azulão, ele sempre tinha problemas com explosão e vazamentos de energia. A nova versão apresentada nos novos 52 está em um nível que o Superman não tem chances! Foi preciso Alan Moore nos apresentar todo o potencial do Dr. Manhattan(Parodia do Capitão Átomo) pra DC pra abrir os olhos!

Anuncio Publicitário

Metamorfo

Anuncio Publicitário

HAHAHAHAHHAHAHAHA sim! O Metamorfo! Apesar de ser considerado um Herói C, o renegado homem elemento é muito poderoso, ele possui a capacidade de se transformar no que quiser! Ou seja, basta ele transformar o corpo dele em Kriptonita e sentar a porrada no alien!! A DC nunca faria algo assim, pois seria meio humilhante pro Superman! Eu adoraria ver isso!!
Seria tipo naquela vez que ele derrotou o Lanterna Verde se transformando em Ouro!!!

HHAHAHAHAHAHHAAHA!

Anuncio Publicitário

Comic Con Experience 2016: O que rolou no evento até agora

Hoje começou a Comic Con Experience 2016, o maior evento nerd do Brasil! e o 1 Real A Hora não poderia ficar de fora da cobertura do evento. No Evento desse ano tem diversos painéis e estandes de várias empresas e produtos do mundo Nerd. Hoje tivemos um espaço de Assasin’s Creed destinado a prática de parkour promovido pela Fox:

Temos uma exposição com as 12 armaduras de ouro de Os Cavaleiros do Zodíaco

Anuncio Publicitário

Puta que pariu! Olha só essas armaduras!

Estande da franquia Star Wars com produtos e divulgação do novo filme

Anuncio Publicitário

Os capacetes dos Power Rangers foram expostos também.

A Warner não pode deixar de usar o espaço pra lucra com a franquia Harry Potter

Anuncio Publicitário

Os filmes de super-heróis também tiveram seu espaço. A Warner trouxe algumas esculturas e figurino dos personagens do filme Liga da Justiça e Mulher Maravilha.


Anuncio Publicitário

A Marvel também aproveitou pra divulgar seus filmes.  

 

Teve estande de Stranger Things também!

Anuncio Publicitário

Por falar nisso, tivemos vários cosplayers, mas esse aqui mereceu o destaque!

Anuncio Publicitário

Tivemos mais crianças se aventurando nesse mundo também! *_*

Mas, pra mim essa é a melhor foto do evento: Aqui temos a Mônica real fazendo cosplay da personagem Mônica com o Sansão real sentada em um trono feito de vários sansões no maior estilo Game of Thrones! SENSACIONAL!

Anuncio Publicitário

Tivemos a volta de Frank Miller a CCXP, dessa vez ao lado de Brian Azarello ele comentou sobre O cavaleiro das trevas III, além disso revelou que pretende escrever mais histórias do universo de Sin City.

E agora pela tarde tivemos a presença de parte do elenco do novo filme da franquia XXX.

Vin Diesel e Nina Dobrev foram ovacionados pelo público

Anuncio Publicitário

Começou o painel de Game of Thrones com o storyboarder da série.

Anuncio Publicitário

 Bem, isso foi o que aconteceu no evento até agora, nos vemos no próximo post!!

Luke Cage: A simplicidade de uma trama envolvente | Crítica (Sem Spoilers)

Na ultima sexta-feira a Netflix lançou sua nova série em parceria com a Marvel: Luke Cage. Pra quem não conhece o personagem, Luke Cage é um personagem criado em pleno anos 70, época em que o Blaxploitation dominava o cinema americano, portanto as histórias do personagem eram muito similares a esse gênero de filmes, com personagens na maioria negros, um bairro pobre, rixa com a polícia e muita criminalidade.

Mesmo a série se passando nos dias atuais, conseguiram atualizar esse clima visto nos quadrinhos. Ao contrário do Demolidor, Luke Cage é um “herói do povão”, mostra o seu rosto com a intenção de ter a confiança das pessoas de seu bairro, mesmo com um alvo nele e nas pessoas que ama, ele ainda consegue lidar com diversos desafios no seu dia a dia.

Anuncio Publicitário

Claire Temple está de volta, mas dessa vez com uma participação maior, já que originalmente ela era uma coadjuvante das histórias do Luke Cage. Como sempre uma das melhores personagens, não só pelo suporte médico, mas também com o seu dom de guiar os personagens ao caminho certo. Já estou ansioso pela sua participação em Punho de Ferro.

 Apesar da série ser focada em Luke Cage, outra personagem da Marvel tem uma grande participação: Misty Knight. Simone Missick deu um show de interpretação em vários momentos tensos e outros bem divertidos também. A partir dela pudemos ver  as coisas que uma policial tem de passar por ter de seguir as regras  do sistema. Espero que ela volte em Punho de Ferro, já que é uma importante personagem na historia do mesmo.

Anuncio Publicitário

Como já visto anteriormente, as séries da Marvel com a Netflix costumam nos apresentar ótimos vilões, e dessa vez não foi diferente. O Boca de Algodão (Cottonmouth) é uma visão bem interessante de um gangster bem ao estilo blaxploitation nos dias atuais. Com um comportamento imprevisível e capaz de qualquer coisa pra conseguir o que quer, Cornell Stokes se mostrou uma grande surpresa. O seu envolvimento com a música nos trouxe uma ótima trilha sonora, além dos artistas vistos no Harlem’s Paradise.

Mariah Dillard se mostrou uma ótima surpresa também ao se revelar durante a série como uma pessoa a se temer, apesar de não ter muita participação em confrontos físicos, seu modo de dirigir a situação mostrou como essa personagem pode ser um grande problema na vida de Luke Cage. Junto com Mama Mabel, ela foi uma adaptação um pouco diferente da Tia Black(Black Mariah no original) mas funcionou muito bem na série.

Anuncio Publicitário

Esse cara nem precisava ter cenas de ação pra mostrar o quão perigoso ele é, Shades é um grande mestre da manipulação, sempre se esquivando das pedras em seu caminho. Enquanto Claire Temple guiava Luke Cage, esse cara fazia o mesmo com os outros vilões. Apesar dos outros caras maus terem nomes de cobra, esse sim merecia ser chamado de cobra.

Anuncio Publicitário

Netflix se preocupou em mostrar o Boca de Algodão em sua divulgação, pra desviar atenção desse que seria o grande desafio de Luke Cage na série. Kid Cascavel, assim como nos quadrinhos é um vilão ligado ao passado do protagonista, portanto a parada aqui é mais pessoal e se apresenta em uma boa trama envolvendo a origem dos personagens. Ele foi o que usou o visual mais próximo ao dos quadrinhos, apesar das diferenças das habilidades ainda podemos ver sua essência, que é o mais importante.

A música teve grande participação nessa série. Vários artistas importantes participaram da série com Method Man, Sharon Jones & the Dap-Kings, The Delfonics, o DJ D-Nice, Jidenna, Charles Bradley, Raphael Saadiq e Faith Evans, além da grande homenagem ao Gang Starr, um grande grupo de hip-hop do Harlem que infelizmente acabou devido a morte de Guru, o MC da dupla. Todo titulo de episódio era o nome de uma música do Gang Starr.

Anuncio Publicitário

Pontos Negativos: Alguns episódios possuíam um clima meio monótono, e às vezes tínhamos a impressão de que a série não estava “avançando”. As investigações policiais davam impressão de serem feitas de qualquer jeito, as provas não pareciam suficientes na maioria das prisões.

Em suma, Luke Cage é uma série muito acima da maioria, conseguiu apresentar um herói negro de forma decente, sem precisar mudar a etnia de personagens, homenageou muitos negros importantes na história do seu país e mostrar a realidade de um bairro pobre.

Anuncio Publicitário

NOTA 8/10

The Get Down | Crítica

Sexta feira passada a Netflix lançou The Get Dow, uma série ambientada no baixo Bronx em Nova York, anos 70, onde o indice de pobreza e desemprego só crescia. Nesse cenário, surgia uma nova cultura,com o Grafitti, os DJs, os MCs e os B-boys, surgia o  Hip-Hop.

A série já começa abordando o Grafitti na época em que a moda era grafitar os trens, pois assim a sua arte poderia ser vista por boa parte do bairro ou da cidade. A mensagem que os grafiteiros querem transmitir fica bem clara em vários momentos da série, acaba por ser usada como um ótimo elemento de narrativa na śerie.

Anuncio Publicitário

A série foca em 2 grandes momentos da vida do protagonista, Ezekiel. A primeira é a amizade. Shaolin Fantastic é apresentado como uma lenda do Grafite, e um capanga de uma traficante de drogas. Ao cruzar com Ezekiel sua vida muda pois encontra nele um amigo e parceiro de profissão, já que Shaolin sonha em ser Dj como seu ídolo, o Dj Grandmaster Flash. A parceria dos 2 combinados com Ra-ra, Boo-boo e Dizzee só torna essa história mais divertida e envolvente. A forma como eles usam essa amizade pra apresentar a relação Dj e Mc é fantástica.

Anuncio Publicitário

Outro grande momento da vida de Ezekiel é seu romance com Mylene Cruz, que é a protagonista do nucleo feminino da série. Ela possue o sonho de ser uma grande cantora, de fazer o que mais gosta e sair daquele cenário decadente do Bronx, mas seu pai que é um pastor daqueles bem conservadores não permite que isso aconteça, no meio disso surge o tio de Mylene que é muito importante nessa trama. Os momentos vividos por essa família produziu ótimas cenas dramáticas e algumas bem divertidas também.

Por se passar numa época em que a Disco music estava em alta, a trilha sonora é muito boa, além de apresentar uma subtrama envolvendo boates, com todo aquele visual e atitudes setentistas. O figurino está bem fiel a época e a fotografia da série é maravilhosa.

Anuncio Publicitário

The Get Down é uma série com uma premissa simples que é desenvolvida de uma forma que te prende e te faz se importar com os personagens, além de te apresentar uma cultura riquíssima. Essa série não precisou apelar pra sexo e temas muitos pesados, foi trabalhado tudo numa medida bem sútil. Uma ótima história de amor e amizade.

Nota 9/10

Anuncio Publicitário

Primeiras Notícias sobre o filme da Liga da Justiça

Bom dia, agora a pouco saiu uma caralhada de notícia sobre o vindouro filme da Liga da Justiça!
Pra começar, finalmente foi revelado o nome e a logo do filme nas 2 cores acima.

Temos finalmente uma sinopse oficial:

Movido por sua fé na humanidade restaurada e inspirado pelo sacrifício de Superman, Bruce Wayne busca a ajuda em sua nova aliada, Diana Prince, para enfrentar um grande inimigo. Juntos, Batman e Mulher Maravilha trabalham rapidamente para encontrar e recrutar um time de metahumanos  para se manter contra essa nova ameaça que despertou. Mas apesar dessa formação de heróis nunca vista — Batman, Mulher Maravilha, Aquaman, Ciborgue e Flash — podesermuito tarde parasalvar o planeta deumataque deproporções catastróficas.

Anuncio Publicitário

Além disso, Ben Affleck  falou a respeito do tom do filme :

“Há definitivamente espaço para mais humor,” disse Affleck . “Eu penso que os filmes da DC por natureza são um pouco mais góticos ou mais míticos ao invés de outros filmes de quadrinhos, masesse filme( Batman versus Superman)foi sombrio e pesado. Isso está realmente enraizado em O Cavaleiro das Trevas, que é um quadrinho sombrio e pesado. Este não é . Esse é um passo na evoluçãosobre trazermos juntostodos esses personagens, que possuem sua próprias origens, sobre multilateralismo e sobre esperança. Esse é sobre trabalho em equipee os conflitos quando tentam trabalhar juntos. Esse é um mundo com todos esses outros super hérois que existem.”

Além disso ele confirmou que vai dirigir o próximo filme da Morcega.

Anuncio Publicitário

O Vilão principal foi confirmado :

Steppenwolf (Lobo da Stepe, aqui no Brasil) que pra quem não sabe é tio de Darkseid, além disso veremos os parademônios no filme.

Anuncio Publicitário

Além da volta de Lex Luthor.

O papel de Willem Dafoes foi confirmado como sendo Vulko, o conselheiro e mentor real de Aquaman.

Anuncio Publicitário

Saiu algumas informações sobre o Batman, como o seu novo Batmóvel:

Sobre o Visual dos personagens:

Anuncio Publicitário
  • O Batman vai usar 2 trajes nesse filme, que eles chamaram de “Classic Bat-suit”, e “Tactical Bat-suit”. O primeiro similar ao traje do filme anterior com algumas melhorias e uma cor diferente, e o segundo um traje de combate, com maior proteção e dessa vez com lentes que lembram as lentes brancas do quadrinho.
  • O traje do Flash é composto de 148 pedaços, com um vermelho vibrante e um logo amarelo dourado e todo detalhado.
  • O traje do Cyborg é todo em Computação Gráfica, mas as cenas foram gravadas com o ator.
  • O traje da Mulher Maravilha é o mesmo só que com mudanças no tom da cor da armadura, mas dessa vez com uma capa!
  • Aquaman com seu traje já revelado de calças verdes e peças douradas pelo corpo, e seu tridente com 5 pontas.

Fonte: Comicbook.com

Review : Miss Marvel – Nada Normal

Eai Pessoal! Hoje venho com um review do encadernardo da nova heroina teen da Marvel: Ms. Marvel – Nada Normal. Essa história saiu pela Panini à alguns meses atrás em capa dura, e com 132 páginas e compila o que foi mostrado nas edições 1 a 5 de Miss Marvel e um trecho de All-New Marvel Now! Point One Nº 1.

A nova Ms. Marvel é Kamala Khan, uma garota comum de New Jersey que tem uma grande admiração por super-heróis, principalmente pela Capitã Marvel. Por ser de uma família praticante do Islamismo seus pais não dão liberdade para fazer tudo o que os outros de sua idade fazem, como sair em festas ou se vestir de qualquer maneira. Ela não é popular na escola e vive em um ambiente nerd. Um dia uma ela entra em contato com uma névoa terrígena e acaba desenvolvendo poderes inumanos!

Anuncio Publicitário

Até mais uma origem no estilo Marvel. O legal da história vem a seguir,  a jovem começa a desenvolver poderes de transmorfismo, dai ela percebe que pode ser uma heroína assim como os seus ídolos, os Vingadores. A maior dificuldade é agir sem o consentimento de sua família. Como uma menor de idade que vive numa casa cheia de regras vai lidar com isso? Como uma garota que vive em um ambiente em que as mulheres não possuem um espaço vai se sair nessa situação?

Anuncio Publicitário

Ms. Marvel retorna a um conceito que originalmente foi usado no Homem Aranha, aquela história simples de um adolescente que tem de se virar como um super herói ao mesmo tempo que precisa lidar com problemas de casa.  Ela não tenta ser uma história diferente ou com uma grande revolução, não, é apenas uma boa história, com a intenção de cativar o leitor, como deveria ser a maioria dos quadrinhos, sem apelação, apenas diversão.

Nota 8/10

Uma Curiosidade:

Anuncio Publicitário

A capa da primeira edição é uma homenagem a Supergirl v4 Nº 1, não só a capa, mas a história tem algumas similaridades, mas isso não é ruim, a Marvel apenas aproveitou um conceito que a DC deixou de lado a muito tempo e o trouxe de volta para uma nova geração! Recomendo a leitura da Supergirl de Peter David e Gary Frank se puderam ter acesso!

Anuncio Publicitário

Review Lendas do Cavaleiro das Trevas: Neal Adams 1 e 2

Eai pessoal! Hoje venho falar de uma coleção publicada pela Panini no final do ano passado, Lendas do Cavaleiro das Trevas. A série tem como objetivo mostrar o Batman pela mão de vários artista importantes para a industria dos quadrinhos. Dessa vez venho com uma resenha das 2 primeiras edições da série do Neal Adams.

Neal Adams pra quem não sabe é um dos maiores artistas dos quadrinhos, ele foi responsável por ilustrar importantes histórias envolvendo o Desafiador, o Arqueiro Verde, o Lanterna Verde, a Turma Titã e o Batman, além de influenciar a geração seguinte de desenhistas.

Anuncio Publicitário

A primeira edição dessa série traz as edições 175 e 176 de World’s Finest e 79 a 82 de The Brave and the Bold. Em World’s Finest acompanhamos as aventuras de Batman e Superman como uma dupla, nas 2 edições desse encadernado vemos os 2 se enfrentando, na primeira por caridade e na segunda história, pelos desejos de um homem que os admira. Vale como uma forma de conhecer o tom das histórias da era de prata, sempre com situações absurdas e com a unica intenção de divertir o leitor.

Nas Histórias de The Brave and the Bold sempre temos uma parceria entre o homem morcego e algum outro personagem do universo DC. Durante essas histórias Batman encontra o Desafiador, o Rastejante, o Flash e o Aquaman. Aqui já está rolando a transição entre a era de prata e a era de bronze, por isso da pra notar histórias mais elaboradas em contraste com personagens de atitude deveras infantil. É uma ótima forma de conhecer personagens com o Desafiador e o Rastejante.

Anuncio Publicitário

Ao todo, histórias divertidas, mas nada de extraordinário ou marcante, vale pela importância histórica.

Nota 7/10

Anuncio Publicitário

No Volume 2 dessa série as histórias de The Brave and the Bold continuam com as edições 83 a 86. Dessa vez temos Batman interagindo com a Turma Titã em uma história muito bacana envolvendo um órfão. Outra história mostra o Batman interagindo com o sargento Rock. Aqui percebemos que o Batman não envelhece, sério, a história é até boa, mas eles simplesmente cagaram pro tempo! Puta vacilo. Logo depois temos a primeira aparição do Arqueiro Verde com aquele visual clássico de cavanhaque e braços a mostra (Esse da capa acima). No final temos uma ótima história com o Desafiador.

Em Detetive Comics 395, Batman se depara com o mistério da família Muerto, essa mesma dominou a imortalidade. Pra encher linguiça uma história Natalina em Batman 219.

Assim como a primeira edição não tem histórias marcantes, mas essa eu acho mais divertida, os personagens convidados de Brave and the Bold ajudam um bocado a melhorar essa diversão, mas a importância ainda se mantém no valor histórico.

Anuncio Publicitário

Nota 7.5/10


Batman pelas mãos de Neal Adams  é imperdível pra quem se diz fã do Homem Morcego, pois aqui temos histórias raras, algumas inéditas no Brasil.  Recomendo a compra e coleção!

Anuncio Publicitário

Notícias da CinemaCon

Esses dias ta rolando um evento lá na gringa chamado CinemaCon, acho que nem preciso exp,icar do que se trata né?
E tiveram muitas notícias boa a respeito dos vondouros filmes.

Para começar, a Sony revelou os planos para futuros filmes como Passengers, Ghostbusters, Magnificent Seven e outros, mas eu caguei pra maioria e só vou falar de Passengers e os filmes do Homem Aranha.

Passengers  conta com os queridinhos da galera Jennifer Lawrence e Chris Pratt , rolou a exibição de uma filmagem com a seguinte descrição:

Anuncio Publicitário
Um enorme navio, chamado Starship Avalon, voa através do espaço com mais de 5200 pessoas a bordo, todo mundo hibernando. Jim (Chris Pratt) é acordado antes do previsto. Ele toma banho e decide dar um rolê. Ele não encontra ninguém. Ele logo descobre que ele não vai chegar no planeta destino para 90 anos(90 ANOS!). A comida vai acabando e no decorrer da história ele encontra a personagem de Lawrence que está se perguntando o que está acontecendo. Ela pergunta quanto tempo ele tem sido acordado e tem sido um ano e três semanas. Eles querem voltar em hibernação, mas nada funciona. Eles descobrem que eles estão presos em um navio afundando. Jim se adapta para tentar encontrar uma solução, mas os dois são mostrados lutando no navio e, eventualmente, ele é puxado para o espaço.

Sobre o Aranha, o logo da animação com data de estréia para 2018 foi mostrado:

Além disso Tom Holland apareceu para promover o filme em parceria com a Marvel Studios, e uma cena foi reproduzida mostrando o moleque conversando com Tony Stark e com a Tia May:

Anuncio Publicitário

O filme se chamará Spider-man Homecoming  e o logo do filme foi mostrado no telão também:

Anuncio Publicitário

Além do teioso tivemos a confirmação pela Warner Bros. de que a adaptação de A Torre Negra de Stephen King já iniciou suas gravações, com Idris Elba como o protagonista Roland, e  Matthew McConaughey como Flagg.

E mais uma surpresa:

Anuncio Publicitário

Foi o inacreditável crossover de Anjos da Lei com M.I.B. ! Curti muito essa idéia, tipo não tem nada a ver, mas pode vir um filme muito divertido daí! Jonah Hill e Channing Tatum foram confirmados, Will Smith e Tommy Lee Jones ainda não, mas espero que eles participem do filme!

Ah e a ainda teve o anuncio de Zombielandia, Blade Runner e Bad Boys III também.

Anuncio Publicitário

Review : Batman vs Superman – A Origem da Justiça por Yago Feitosa

Hoje estréia nos cinemas a tão esperada sequência de Man of Steel. Dessa vez Zack Snyder nos presenteia com o Batman como uns dos protagonistas, e um embate entre os 2 maiores personagens do Universo DC!

 Zack Snyder se inspirou em 2 quadrinhos em especial para a construção do filme, The Dark Knight Returns e The Death of Superman. A forma que ele adaptou as 2 e as mesclou ficou muito bacana, as reportagens que eram direcionadas ao Batman no quadrinho, no filme elas foram divididas entre os 2 personagens para existir motivos para um desentendimento entre os lados.

O Alfred foi um ótimo personagem suporte, mas sempre na esperança de que a vida dupla de Bruce Wayne se encerre. Lois Lane como nos quadrinhos sempre se arriscando em missões perigosas, e dessa teve participação mais significativa. Diana Prince surge como um tipo de agente, não da pra saber se trabalha pro governo ou se trabalha sozinho, ela faz isso tão bem que nem Bruce Wayne descobre.

Anuncio Publicitário



O Batman desse filme é o de The Dark Knight Returns, com uma postura mais violenta, algumas cenas percebe-se o desprezo pela vida dos vilões, logo de início mostra que está disposto a agir de forma criminosa para acabar com a criminalidade na cidade, e no mundo. Enfim não é o Batman que eu queria ver, mas é uma ótima adaptação.

O Superman, após todo aquele desastre visto em Man of Steel passa a agir de forma mais heroica, evitando a violência, usando do dialogo para tentar evitar o pior. Isso é visto em 3 cenas, quando ele encontra o Batman na primeira vez, e quando eles lutam, e quando ele encontra Lex Luthor dentro da nave. Eu vi vários momentos em que ele poderia ter agido como um cuzão, mas ele foi um cara legal, meio forçado, mas legal.

Lex Luthor como nos quadrinhos não aceita o fato de existir um alien superpoderoso venerado como um herói, ainda mais quando o maior desastre de sua cidade foi causado pelo mesmo ser. Ele começa a deturpar a imagem do kryptoniano de várias maneiras, e usa de todo tipo de arma ao seu alcance. Nesse sentido esse Lex se parece com o personagem que conhecemos, mas ele não é o vilão dos quadrinhos. Ele é muito tagarela e irritante. Ainda preferiria uma outra abordagem.

Anuncio Publicitário

A luta dos 2 personagens é muito foda! Não é igual ao quadrinho, na verdade é melhor! A luta acaba quando o Batman ouve a palavra “Martha”, que coincidentemente é o nome da mãe dos 2 personagens (como eu nunca percebi isso?), essa palavra surge como um gatilho que faz com que o morcego volte a pensar de forma clara e perceber que o final daquela luta não tinha sentido, pois na mesma já havia se provado que o Superman não era uma ameaça e ao ouvir a palavra lembrou-se do motivo de ter começado a sua carreira de vigilante, que era impedir que o que aconteceu  a família dele não se repetisse.

Tudo isso era apenas um aquecimento para a arma principal de Lex Luthor, o Apocalypse. Como eu disse, apenas uma arma, só serviu pra porradaria e pra mostrar a Mulher Maravilha em ação, que nessa luta foi a personagem que teve melhores cenas. Além de servir pra matar o Superman, só assim pra humanidade passar a tratá-lo como herói.

Anuncio Publicitário

.

.

Anuncio Publicitário

.

Agora bora falar mal do filme! HUAHUAAUAUAHAHAH

  • Dessa vez tentaram aumentar a importância da Lois Lane, mas ela só atrapalha na luta contra o Apocalypse!
  • Os arquivos do Lex que mostravam os outros herois foi bacana, MAS não precisava contar a origem do Cyborg em 1 minuto, sério, pra que? Achei uma merda!
  • O Filme tem altas referências, mas tem uma história que é bem clichezenta hein?
  • Porque deabos o Batman foi salvar a mãe do Superman se o kryptoniano tem poder pra fazer isso sem ninguém perceber? ta certo que tem a parada da referência, mas porra, porque não escreveu uma historia melhor pra justificar isso?
  • O Lex teve que ser preso pra ficar careca, QUE BOSTA!
  • O Plano do Lex era meio furado, não era garantia que ia dar certo, ele poderia colocar os 2 herois em uma situação impossível de sair, mas não, ele resolve confiar na sorte!
  • E que desperdício de personagens hein? O Kgbesta é só um capanga de merda e o Jimmy Olsen é a porra dum agente da CIA que aparece só pra morrer!

NOTA 8/10

Anuncio Publicitário

4 Histórias para ler antes de Batman versus Superman

Batman vs Superman : A Origem da Justiça estreou e pra aproveitar o hype venho com 4 dicas de quadrinhos que serviram de base pra muitas  cenas do filme. Da uma olhada:

1 –  Liga da Justiça – Torre de Babel

Anuncio Publicitário

Batman sempre foi conhecido por não confiar nas pessoas ao seu redor. Como membro da liga, ele teme que a mesma possa um dia se tornar uma ameaça. Como prevenção, Batman mantém um banco de dados com informações sobre os poderes e as fraquezas de cada membro da Liga da Justiça. Um velho vilão do Morcego consegue ter acesso a essas informações e toca o terror em cima da Liga.

Roteiro de Mark Waid, e arte de Howard Potter.
Você pode encontrar essa história na coleção da Eaglemoss, a mesma da imagem.

2 –  Liga da Justiça (Os Novos 52) – Origem

Anuncio Publicitário

Com os Novos 52 uma nova origem foi apresentada, dessa vez com a participação do Cyborg. A Terra corre perigo com a chegada de Darkseid e seu exercito de parademônios, 7 heróis que mal se conhecem e ainda inexperientes, tem de se unirem para derrotá-lo.
Roteiro de Geoff Johns, e arte de JIm Lee e Scott Williams
Essa história você encontra em um encadernado lançado pela Panini em 2015.

3 – Batman – O Cavaleiro das trevas

Anuncio Publicitário

Após anos fora de cena e percebendo que o aumento da criminalidade e os heróis cada vez menos atuantes, Bruce Wayne resolve voltar a combater o crime como o Batman. Dessa vez com uma atitude mais violenta e impaciente, o Morcego tem a missão de  mostrar sua realidade paras os vilões e inspirar novos e antigos vigilantes.

Roteiro e arte de Frank Miller
A capa acima é de um encadernado que todo ano a Panini lança, nele vem as 2 séries de O Cavaleiro das Trevas.

Anuncio Publicitário

5 – A Morte do Superman

A premissa é tão simples quanto o título: Superman entra em combate com o Apocalypse nas ruas de Metropólis, e nem preciso dizer o que acontece no final.

Anuncio Publicitário

Roteiro e arte de Dan Jurgens

A Panini lançou essa história nesses 2 volumes da imagem, mas a Eaglemoss prometeu lançá-la em um único encadernado.

Bem é isso, boa Leitura!

Anuncio Publicitário

Review – Segunda Temporada de Demolidor

ATENÇÃO SPOILERS!

Mais uma vez a Marvel e a Netflix nos presentearam com uma ótima temporada do Demônio da Cozinha do Inferno! Dessa vez, além do advogado, nos apresentaram novos personagens, o que posso considerar ao mesmo tempo uma boa e má ideia. Uma boa ideia quando você consegue acertar em algo que já erraram várias vezes: o Justiceiro!
Apesar do ator John Bernthal não se parecer com o personagem fisicamente, ele deu um show de atuação e finalmente conseguiu nos apresentar todo o drama envolvendo a história de Frank Castle. Ponto pra produção em usar como base uma das histórias mais populares escrita por Garth Ennis, em que o Justiceiro prende o Demolidor com correntes e amarra uma arma na mão dele, e deixa-o com a opção de impedi-lo de matar um vilão.

Anuncio Publicitário

Nessa temporada também teve uma das melhores cenas de ação que já vi!

https://www.youtube.com/watch?v=Q0CvkiPS5Ks

A má ideia em apresentar novos personagens veio por parte de Elektra Natchios, além de fisicamente não se parecer com a personagem dos quadrinhos, sua personalidade e parte de sua história são bem diferentes também! O que se salvou aí foi o fato de Elodie Yung representar bem o que foi proposto pela série, ela não é lá umas das melhores atrizes mas deu pro gasto. Todo mundo sabe que ela só foi escolhido por saber lutar huahuahauhauahhua

Anuncio Publicitário

O problema da apresentação da Elektra foi que a história do Tentáculo A Mão é o CARALHO! ficou meio confusa e não ficou tão interessante quanto o julgamento do Justiceiro. Que me lembrou muito uma história escrita por Marc Guggenheim, isso mesmo o produtor de Arrow! Ele escreveu uma história bem bacana do Justiceiro que se passa num tribunal e até tem participação de Matt Murdock!

Anuncio Publicitário

Esse Julgamento serviu pra nos apresentar ótimos episódios envolvendo 2 ótimos personagens se encontrando e iniciando uma rivalidade, que futuramente pode gerar ótimas histórias no futuro da série, como ocorre nos quadrinhos!
Justiceiro e Rei do Crime!

Que também gerou uma cena muito foda! Essa cena mostra o verdadeiro Justiceiro em ação!

Anuncio Publicitário

No meio de tudo isso, Foggy Nelson se mostra um bom amigo e um ótimo advogado, tem ótimas cenas em que apenas com discursos ganha o respeito dos telespectadores. Karen Page dessa vez teve muito destaque como simpatizante do Justiceiro se mostra uma boa investigadora, preenchendo a lacuna deixada pela morte de Ben Urich, além de par romântico de Matt Murdock mostrando em poucos episódios um romance muito melhor que Olicity!

Claire Temple mais uma vez uma das melhores pessoas! Sempre disposta a ajudar as pessoas que precisam! Detalhe pra demissão dela: Provavlemente ela vá encontrar um emprego no Harlem, outro bairro de Nova York, onde Luke Cage age em sua vindoura série!

Anuncio Publicitário

No meio disso tudo tivemos a origem de Elektra revelada, um pouco diferente, mas de certa forma fiel com seu envolvimento com o Casto e sua expulsão do grupo, além da treta envolvendo o tentáculo. A idéia do Céu Negro foi uma boa pra ligar a Elektra aos vilões, mas a história, como eu disse antes, foi mal contada!

No fim essa treta toda só serviu pra matar a Elektra! Espero que na pŕoxima temporada ela venha com a personalidade certa!

Anuncio Publicitário

O Demolidor dessa vez teve um upgrade tanto visualmente quanto na sua vida pessoal, vemos um Matt Murdock sem tempo pra nada, com dificuldade de manter seus relaconamentos pessoais e seu emprego, e ao mesmo tempo tentando salvar o Bairro.

Saindo das adaptações, a série continua com um bom ritmo e um ótimo elenco, o problema dessa temporada é roteiro que parece não ter tido o mesmo cuidado que na primeira temporada, a quantidade de personagens na tela talvez tenha ajudado a complicar a história. Os personagens coadjuvantes tem sido de grande importância pra trama, ao contrário de outras séries cof cof CW  de quadrinhos. No fim é uma ótima sequência, recomendo a todos!

Anuncio Publicitário

NOTA : 8/10

Review : Juiz Dredd – Guerra Total

A Editora Mythos depois de 24 edições decidiu cancelar a revista Juiz Dredd Megazine (essa aqui em baixo). Pra quem não sabe, nessa revista vinham histórias em quadrinhos da revista britânica 2000AD. Foi nessa publicação que nomes como Alan Moore, Brian Bolland, Neil Gailman, Grant Morrison e muitos outros surgiram.

Após o cancelamento, a editora resolveu lançar as histórias de forma separada. A primeira a ser lançada foi uma história do Juiz Dredd, que ja havia saido nas primeiras edições, Guerra Total.

Anuncio Publicitário

Escrita por John Wagner, o próprio criador do personagem, e desenhada por Henry Flint (Juiz Dredd VS Alien), mostra uma guerra iminente em Mega City Um: um grupo terrorista denominado Guerra Total implanta várias bombas pela cidade, eles prometem não ativá-las em troca da redenção dos juízes. O grupo terrorista tem o objetivo de tirar o poder das mãos dos juízes, por não concordarem com seus métodos. Ao receberem a ameaça de explosão, os juízes acreditam que seja um blefe dos terroristas, e a bomba explode causando um desastre nível Nagasaki-Hiroshima.

A partir daí o caos reina na cidade, a influência do Tribunal sobre os cidadãos cai, e os juízes passam todo o tempo que falta dedicados a acabarem com a situação. O processo da investigação é apresentado de uma forma bem interessante, apesar do Juiz Dredd ser o protagonista, os outros personagens tem grande participação na investigação. Acompanhamos interrogatórios, analise de gravações de câmeras de segurança, infiltração, mentiras e tortura, os juízes, em especial o Dredd se mostram capazes de qualquer método pra resolver a situação! Existem momentos que até da pra dar razão aos Terroristas!

Anuncio Publicitário

Paralelamente existe uma história sobre um parente de Dredd, Nimrod um outro clone do Juiz Fargo. Ele foi criado pra ser o juiz perfeito, mas com o passar do tempo ele foi se desgastando mentalmente e se tornou um tipo de vegetal. O Departamento de Justiça entra em  contato com Juiz Dredd e com Vienna Dredd a respeito do que fazer com ele, Joe Dredd recusa a escolha, e sua sobrina Vienna resolve ver melhor o caso. O pessoal do Departamento pede uma permissão para tirar a vida de Nimrod, mas Vienna fica com aquela questão na cabeça: ‘Que direito eu tenho de tirar uma vida humana ? ‘. A conclusão é bem interessante.

No final, Guerra Total nos mostra uma boa historia sobre terrorismo, focado na investigação, alem de um drama familiar envolvendo um vegetal, vale a pena a leitura!
A Mythos pecou pelos erros de impressão, mas em compensação nos entregou a historia completa num formato bem em conta, e simples de colecionar.

Anuncio Publicitário

Nota 8/10

Review: Gotham DPGC: No cumprimento do dever

Eai pessoal! Estou hoje iniciando uma série de reviews de Quadrinhos, hoje vou começar com Gotham DPGC: No comprimento do dever.

No ano passado, a Panini lançou esse encadernado, que vem com as 10 primeiras edições de Gotham Central, um quadrinho que saiu no ano de 2003, escrita por Ed Brubaker e Greg Rucka e com os Desenhos de Michael Lark. Aqui no Brasil essas histórias já tinham sido publicadas pela Panini em 2004 com o nome de Gotham City contra o Crime.

Anuncio Publicitário

O quadrinho é sobre o Departamento de Policia de Gotham City, um personagem que já estava presente nas histórias do Batman. Dessa vez não contamos com a presença do Comissário Gordon, ou do Detetive Harvey Bullock, o primeiro se aposentou e o outro foi afastado. Nesse contexto são apresentados policiais enfrentando a loucura que é Gotham, cheia de maniacos criminosos.

De inicio, temos a história que da nome ao encadernado, No comprimento do dever. Aqui vemos policiais acostumados a trabalhar com casos comuns, lidando com um vilão do Batman. Sr. Frio surge no meio de uma investigação sobre o desaparecimento de uma garota. Os policiais Marcus Driver e Charlie Fields se tornam vitimas do vilão. A UCG (Unidade de Crimes Graves) assume a investigação sobre o Mr. Frio. O policial Marcus Driver se sente no dever de participar da investigação em honra a morte de seu parceiro, tentando ter o minimo de ajuda possível do Batman. Após esse caso, ele retorna para a sua investigação original, com o dever de continuar o que seu parceiro iniciou. Outro Vilão do Morcego participa, dessa vez O Incendiário(Firebug).

Anuncio Publicitário

O legal dessa história é ver como os policiais lidam com a dificuldade de combater o crime, com a presença do Batman ou não, como Gotham consegue ser a cidade mais perigosa do Universo DC. Além disso, personagens que poderiam ser confundidos com figurantes tem um ótimo destaque aqui, a dupla Jackson Davies e Nelson Crowe sempre aparecem em situações divertidas nesse encadernado.

Logo após temos um novo arco: Meia Vida. Agora temos Renne Montoya como centro das atenções. A detetive recebe ameaças de um cara que ela prendeu, no meio das ameaças surge uma foto revelando a orientação sexual de Renne no escritório da UCG. Essa história é muito foda pois mostra como é dificil lidar com o preconceito não só no local de trabalho, como na familia.

Anuncio Publicitário

Nesse arco temos como destaque Crispus Allen, o parceiro de Renee. Que faz de tudo pra resolver os problemas que surgem na vida da parceira. O vilão dessa vez é o Duas Caras, que revela ter uma história no passado com a detetive.

Gotham DPGC tem roteiros bem trabalhados e uma ótima arte. Mostra o dia a dia de Gotham por um angulo diferente do que estamos acostumados lendo Batman. É uma ótima leitura!

Anuncio Publicitário

Nota:  8.4/10

Indicados ao Oscar 2016!

Hoje foram anunciadas os indicados as 24 categorias do Oscar, Guillermo del Toro, John Krasinski, Cheryl Boone Isaacs e Ang Lee, apresentaram os indicados, confere o video ai:

https://youtu.be/DW4LtP33M2E

Se não manja de inglês, ta ai a Lista:

Anuncio Publicitário

Melhor Trilha Sonora Original

50 Shades
Racing Extinction
Youth
The Hunting Ground
Spectre

Melhor Cinematografia

Anuncio Publicitário

Carol
The Hateful Eight
Mad Max: Fury Road
The Revenant
Sicario

Melhor Documentário Curta

Buddy Team 12
Spectres of the Shoah
A Girl in the River
Last Day of Freedom

Anuncio Publicitário

Melhor Documentário

Amy
Cartel Land
The Look of Silence
What Happened, Miss Simone?
Winter on Fire: Ukraine’s Fight for Freedom

Melhor Figurino

Anuncio Publicitário

Carol
Cinderella
The Danish Girl
Mad Max: Fury Road
The Revenant

Melhor Edição Sonora

Mad Max: Fury Road
The Martian
The Revenant
Sicario
Star Wars: The Force Awakens

Anuncio Publicitário

Melhor Mixagem de Audio

Bridge of Spies
Mad Max: Fury Road
The Martian
The Revenant
Star Wars: The Force Awakens

Melhor Maquiagem e Penteado

Anuncio Publicitário

Mad Max: Fury Road
The 100-Year Old Man Who Climbed Out the Window and Disappeared
The Revenant

Melhor curta

Ave Maria
Day One
Everything Will Be Okay
Shok
Stutterer

Anuncio Publicitário

Melhor curta de animação 

Bear Story
Prologue
Sanjay’s Super Team
We Can’t Live Without Cosmos
World of Tomorrow

Melhor Animação

Anuncio Publicitário

Anomalisa
Boy and the World
Inside Out
Shaun the Sheep Movie
When Marnie Was There

Melhor Ator Coadjuvante

Christian Bale, The Big Short
Tom Hardy, The Revenant
Mark Ruffalo, Spotlight
Mark Rylance, Bridge of Spies
Sylvester Stallone, Creed

Anuncio Publicitário

Melhor Atriz Coadjuvante

Jennifer Jason Leigh
Rooney Mara
Rachel McAdams
Alicia Vikander
Kate Winslet

Melhor Efeito Visual

Anuncio Publicitário

Ex Machina
Mad Max: Fury Road
The Martian
The Revenant
Star Wars: The Force Awakens

Melhor Edição

Big Short
Mad Max
Revenant
Spotlight
Star Wars

Anuncio Publicitário

Melhor Produção

Bridge of Spies
The Danish Girl
Mad Max: Fury Road
The Martian
The Revenant

Melhor Roteiro Adaptado

Anuncio Publicitário

The Big Short
Brooklyn
Phyllis Nagy, Carol
Drew Goddard, The Martian
Emma Donohue, Room

Melhor Roteiro Original

Matt Charman & Coen Bros, Bridge of Spies
Alex Garland, Ex Machina
Inside Out
Josh Singer & Tom McCarthy, Spotlight
Straight Outta Compton

Anuncio Publicitário

Best Original Score

Bridge of Spies
carol
Hateful Eight
Sicario
Star Wars: The Force Awakens

Melhor Filme Estrangeiro

Anuncio Publicitário

Colombia: Embrace of the Serpent
France: Mustang
Hungary: Son of Saul
Jordan: Theeb
Denmark: A War

Melhor Diretor

Adam McKay, The big Short
George Miller, Mad Max
Inarritu, The REvenant
Lenny Abrahamson, Room
Tom McCarthy, Spotlight

Anuncio Publicitário

Melhor Atriz

Cate Blanchett
Brie Larson
Jennifer Lawrence
Charlotte Rampling
Saoirse Ronan

Melhor Ator

Anuncio Publicitário

Bryan Cranston
Matt Damon
Leonardo DiCaprio
Michael Fassbender
Eddie Redmyane

Melhor Filme

The Big Short
Bridge of Spies
Brooklyn
Mad Max: Fury Road
The Martian
The Revenant
Room
Spotlight

Anuncio Publicitário

Olha só 2 filmes nerds dominando as indicações, Mad Max e Star Wars! The Revenant ta na metade da lista! Será se o Leonardo consegue a estatueta dessa vez??

Sobre os filmes Nerds: CHUPA MARVEL, WARNER & FOX !

Anuncio Publicitário

1 Real a Hora

Encontre Sua Trilha No Mundo Nerd!
1 Real a Hora - 2020 | Desenvolvido por Vedrak | Mantido online e operante em parceria com a Nixem Cloud