• Início
  • Notícias
  • Ancine e Ministério da Economia querem extinguir meia-entrada nos cinemas
Anuncio Publicitário

Ancine e Ministério da Economia querem extinguir meia-entrada nos cinemas

| Raul | | Deixe um comentário
Anuncio Publicitário

Recentemente Ministério da Economia se manifestou a favor da extinção de todas as regras que garantem a meia-entrada para cinemas.

O argumento de Ancine é que quase 80% dos ingressos de cinema vendidos no Brasil em 2019 foram meia-entrada. A ideia é que a discussão continue até 13 de julho, mas será estendida para 13 de agosto. O próprio Ministério da Economia deixou claro que defende a extinção de todas as regras que garantem as meias-entradas.

 A análise da Ancine é baseada nos dados do Sistema de Controle de Bilheteria (SBC), que fornece informações de mais de 3 mil salas brasileiras desde 2017 em tempo real e mostra os números de vendas de ingressos por categoria, dia, horário e filme.

Pela legislação atual, estabelecimentos culturais são obrigados a oferecer ingressos pela metade do preço a estudantes, jovens de baixa renda, pessoas com deficiência e idosos. Outra categoria existente é a meia-entrada promocional, concedida a clientes de bancos ou cartões de crédito específicos, por exemplo. De acordo com a Ancine, ao todo 96,6 milhões de brasileiros têm direito ao benefício de alguma forma, o que representa quase metade da população. 

Anuncio Publicitário

Bilheteria:

cinema

O Brasil tem há muitos anos essa prática de criar distorções, em que se oferece preço diferente a um certo grupo. Esse custo tem de ser coberto, e o preço cheio acaba ficando muito maior. Se todo mundo paga meia, a meia vira a entrada cheia“, diz o economista Marcos Lisboa. “Isso expulsa quem paga o preço cheio do mercado, e o preço tem de subir mais ainda. É um ciclo vicioso.

Argumentos da Consultoria Pública da Ancine

Segundo o que consta no documento, o objetivo de facilitar o acesso a bens culturais à camada da população menos privilegiada em termos sociais e econômicos não está sendo alcançado.

Anuncio Publicitário

Para ser efetiva, a política de meia-entrada deveria beneficiar um menor número de pessoas, pois, a proporção de ingressos com meia-entrada vendidos é essencial para o alcance dos resultados. Quanto maior a proporção de ingressos vendidos sob meia-entrada, menor é o impacto real sobre a população beneficiada e maior é o valor do ingresso da categoria inteira. Dessa forma, recomenda-se a revisão dos critérios hoje adotados para a concessão do benefício da meia-entrada, de forma a deixá-los mais restritivos e focados em critérios que levem em conta majoritariamente a renda dos beneficiários“.

O documento também foca no mercado:

Partindo para o rol de custos, a política de meia-entrada limita as possiblidades dos exibidores de disporem sobre seus próprios preços. Restrições na estratégica de preços do agente privado tendem a limitar suas possibilidades de auferir maiores lucros. Para o exibidor, provavelmente a política de meia-entrada traz um resultado econômico pior em comparação a uma estratégia de preços puramente privada“.

Anuncio Publicitário

Por fim, a Consultoria conclui o seguinte:

Outra opção de ação seria a extinção das regras sobre meia-entrada, essa opção suprime quaisquer barreiras às estratégias de precificação dos exibidores. O que possibilitaria a essas empresas corrigir eventuais ineficiências econômicas geradas pela política de meia-entrada, explorando de maneira mais eficiente seu próprio negócio, o que significaria aumento de público. Caso seja adotada essa opção, a Ancine poderia exercer regulação por informação, realizando estudos e divulgando dados que possibilitem ao exibidor estabelecer o melhor preço para seus interesses privados e para o interesse público“.

O secretário de Defesa do Consumidor e diretor do Procon-SP, Fernando Capez, é contra o fim da meia-entrada e diz que é o dever do Estado fomentar o acesso à cultura. “Isso é retirar um direito consolidado do consumidor. Não há garantia de que isso vai resultar em ingressos mais baratos.”

Anuncio Publicitário

Parece que ainda existem pessoas com senso no meio dos porcos, e lembre-se de seguir o 1Real a Hora no FacebookTwitter Instagram!

(Via: Estadão, Canaltech, Olhar Digital)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anuncio Publicitário

Anuncio Publicitário

Anuncio Publicitário

1 Real a Hora

Encontre Sua Trilha No Mundo Nerd!
1 Real a Hora - 2020 | Desenvolvido por Vedrak | Mantido online e operante em parceria com a Nixem Cloud