A Evolução de Endeavor como Herói

| Tiago Amorim | ,

ATENÇÃO: ESSE ARTIGO CONTÉM SPOILERS DO MANGÁ E ANIME DE BOKU NO HERO ACADEMIA, QUE VÃO ALÉM DA ATUAL TEMPORADA. LEIA POR SUA CONTA E RISCO: E PLUS ULTRA!

Para quem acompanha “Boku no Hero Academia” (BnHA), ou “Minha Academia de Heróis”, uma coisa é explícita: A base da sociedade são os “Quirks”, ou “Individualidades”. Nesse mundo onde a grande maioria possui alguma habilidade extraordinária não demoraria muito para que alguns começassem a se aproveitar disso, aumentando vertiginosamente as taxas de criminalidade. Em meio ao caos, vai ao topo uma profissão que antes só poderia ser sonhada: Heróis. Entretanto, isso não foi o suficiente, precisava de algo a mais para combater o mal e instaurar esperança nas pessoas de bem. E é aí que entra o All Might.

Bleach face again | confira as novidades do projeto de 20 anos da obra

O All Might construiu o “Símbolo da Paz” envolta dele. Sua imagem inspirava cidadãos e crianças enquanto amedrontava vilões e malfeitores, não apenas por sua incrível (e que não vamos entrar em detalhes) Individualidade, mas principalmente por seu sorriso acompanhado do anúncio “Está tudo bem! Por quê? Porque eu estou aqui!”. E então, o Pilar da Paz cede.

Até então, o Segundo Melhor Herói, Endeavor, não era exatamente o que se chamaria de “amigo da vizinhança”. Ocupava a segunda colocação por ser, sim, gostado pelo público, mas principalmente pela sua eficiência e competência em ser um herói, fatores que superavam sua arrogância. O Endeavor foi um herói preocupado apenas em conseguir alcançar o lugar do All Might, ao ponto de destruir a vida da sua mulher e do seu filho apenas para esse objetivo.

A parte mais interessante de tudo isso é: ele nunca passou e nunca passará o All Might. Nunca foi uma questão de alcançar o topo, assim como o Shigaraki disse no final da Segunda Temporada, “Entendi… é tudo sobre o All Might”: Sim! É realmente tudo sobre o All Might. Por mais que agora ele seja o Herói Número Um, não chegou ali por mérito dele, superando o antigo Número Um, chegou ali simplesmente porque não existia mais Número Um e ele era o mais perto disso.

Esse simples detalhe fez com que o primeiro lugar não tivesse mais valor nenhum para ele, como se tudo que ele fez na vida dele tivesse sido para nada. O casamento arruinado, o filho traumatizado, o esforço, o tempo, todos os sacrifícios… tudo isso para nada. É exatamente esse sentimento de vazio, de desperdício, somado com a necessidade de uma sociedade que precisa de um Símbolo da Paz que fazem com que o Endeavor tente se tornar uma pessoa melhor.

No capítulo 111, durante o Arco dos Exames de Licença Provisória, vemos flashbacks do Inasa e do Shouto, mostrando o Endeavor arrogante e insensível que sempre foi até então, e como isso refletiu nos dois, já no 167, de novo com os dois personagens, vemos um Endeavor completamente diferente, que tenta se redimir com seu filho e que quer se tornar um herói melhor, tudo isso depois de finalmente ter uma conversa com seu antigo maior rival sobre o que é ser o Pilar da Paz.

Bleach face again | confira as novidades do projeto de 20 anos da obra

Bom, isso aqui foi basicamente uma retratação sobre porquê o Endeavor é um dos melhores personagens secundários que já vi, aproveitei os acontecimentos do último capítulo, 185 – Hawks, o Herói Alado, para fazer esse texto que já tinha em mente há uns bons meses, já que esse capítulo mostrou que ele realmente está preocupado em se tornar algo que, por menos igual que seja, seja próximo do que foi o All Might com toda sua aura de Paz.

E lembrem-se: Vão além! Plus ultra!!

Quer ouvir mais sobre My Hero Academia? Escute nosso Podcast especial clicando aqui!

Ultimas Notícias

1 Real a Hora

Encontre Sua Trilha No Mundo Nerd!
1 Real a Hora - 2020 | Desenvolvido por Vedrak | Mantido online e operante em parceria com a Nixem Cloud