Publisher Theme
I’m a gamer, always have been.

Axiom Verge, o jogo feito por uma única pessoa

0

Possivelmente a primeira coisa que uma pessoa pensa quando ouve falar de Metroidvania é: Super Metroid ou SOTN, mas há outros jogos neste estilo que são tão incríveis quanto. Este é o caso de Axiom Verge, por exemplo.

No momento que tive a brilhante ideia de criar um canal de games precisei pesquisar muito para encontrar um estilo compatível com aquilo que eu gosto de jogar, e sem querer durante minhas pesquisas pelo google encontrei a imagem de um jogo que me chamou muito a atenção.

Axiom Verge, O Jogo Feito Por Uma Única Pessoa
Fonte Reprodução: Microsoft. Axiom Verge, o jogo feito por uma única pessoa.

A foto que eu vi pelo google foi essa aí em cima. Muito possivelmente senti uma forte nostalgia por lembrar de Super Metroid, então resolvi baixar para o conhecer um pouco melhor e saber se era isso mesmo que eu estava imaginando.

E de fato, o bendito jogo era muito mais daquilo que eu imaginei. O visual é bem aquele típico 16bits, que já falei por aqui quando contei mais sobre Metroidvania.

Axiom Verge foi feito por Thomas Happ

Axiom verge, o jogo feito por uma única pessoa
Fonte Reprodução: Axiom Verge. Axiom Verge, o jogo feito por uma única pessoa.

Sim, exatamente isso que você leu. Thomas Happ fez todo o jogo de Axiom Verge sozinho. Fui saber disso pouco tempo depois de começar a jogar e me viciar na história.

Seres humanos possuem uma criatividade absurda, sendo capazes de criar qualquer coisa. Outro caso de jogo criado por um cara só é sobre Undertale, por Toby Fox, que fez um grande sucesso e ainda faz nos dias de hoje.

Algo que costumo notar em jogos são seus cenários, e um deles, Eribu lembra um pouco o mapa de Norfair em Super Metroid.

Axiom Verge, O Jogo Feito Por Uma Única Pessoa
Axiom Verge, O Jogo Feito Por Uma Única Pessoa.

As portas não são nada idênticas, mas algumas coisas do cenário e mesmo que poucas, lembram vagamente o mapa de Eribu – que é um dos primeiros. A forma com a qual o Thomas desenvolve esse e os outros mapas chega a ser completamente surpreendente.

Thomas Happ e sua ideia de criar um Metroidvania completo e com tudo aquilo que o jogador procura nesse gênero, é encontrado facilmente no avanço do jogo. Ele nos dá uma surpresa bem legal no começo, mostrando uma cutscene.

Mapas e Athetos

Aviso de spoilers.

Trace morre no jogo. Não é piada, nem spoiler. É apresentado logo no início de Axiom que ele sofre um acidente e falece.

Por mais que eu tenha jogado Axiom Verge duas vezes e postado o mesmo jogo 2x no meu canal, porque apaguei a playlist antiga, não fui capaz de memorizar todo o mapa e os locais onde os itens estão escondidos ainda me confunde muito. Acho que é mais complexo do que Super Metroid.

Algo que vocês precisam saber, Axiom Verge tem seu modo Easy, Normal e Hard, desconheço de seu modo Hard porque ainda não tive oportunidade de jogar, apenas vi pequenos trechos de gameplays nesse modo e… Sério, coragem.

Trace acorda, completamente confuso e sem saber onde está. Uma voz lhe diz pouquíssimas coisas sobre aquele lugar, e ainda com muitas perguntas a serem feitas, sai por uma das portas encontrando uma arma que o auxiliará neste início de jogo.

Os dois primeiros mapas são rápidos de finalizar, não há grandes coisas importantes que valham a pena mencionar, exceto por trechos de notas ou folhas de diários que alguém escreveu enquanto esteve por Eribu.

E lembrando, os mapas são individuais você os completa conforme for coletando os itens pelo jogo. Colete as folhas pelos mapas para entender um pouco mais da história e ir juntando as peças do quebra-cabeças.

O mapa de Kur faz alguns jogadores passar raiva. Kur nos faz passar muita raiva mesmo, mas por existir monstros que disparam lasers, caso Trace pule na frente deles e tiram boa parte da vida.

Na primeira vez que você joga, é pego desprevenido por esses bichinhos arroxeados filhos da mãe. Há outros monstros que ficam escondidos dentro de um líquido rosa, que certamente é ácido. Se você pular, eles pulam junto dando mais dano ainda.

Axiom verge, o jogo feito por uma única pessoa
Fonte Reprodução: Steam Database. Axiom Verge, o jogo feito por uma única pessoa.

Aí está o mapa de KUR, no qual citei acima. Os monstrinhos aparecem por várias vezes nesse mapa, mas há itens de extrema importância que devem ser coletados para que Trace consiga avançar em busca de seu objetivo.

Edin, este é outro mapa chatinho, com zumbis mais fortes que pulam do chão prontos para te dar dano, “insetos” que tiram muito da vida quando voam pra cima de você e um troço esverdeado girando.

Tal mapa é um pouco confuso no começo, porque ainda não há possibilidades de o explorar por completo, uma vez que seja grandioso e contenha diversos inimigos à espreita prontos para nos matar. Além de estar faltando determinados itens, que serão pegos mais para frente.

Um tema tranquilo e bem amistoso nos engana muito! Eu nunca fui tão trollada na vida quanto fui nesse mapa. Em uma das salas, encontramos um chefe que nada mais é do que um Doppelganger; olha a referência de SOTN aí.

Na verdade, aquele nem é o chefe verdadeiro deste mapa e sim Ukhu, uma vespa chata de matar. Penei para a derrotar, quando consegui morri junto dela. Todos os outros chefes, com exceção deste aqui, dizem “Demônio Athetos diz: Matar!”.

Fonte Reprodução: Youtube – Fox V-Games. Axiom Verge.

Como puderam ver no vídeo, foi triste e engraçado ao mesmo tempo. Imagine só ter de passar esse boss novamente?

E-Kur-Mar, é um mapa complicado de explicar porque não é exatamente como os anteriores, suas portas são douradas, há itens escondidos dentro de paredes que podem ser destruídas e outros itens de extrema importância a serem coletados. Como os outros, tome cuidado para não deixar Trace morrer.

Os bichos estão ainda mais fortes, dentre eles há um que gruda em Trace feito carrapato e não larga de forma alguma. Quando se der conta, sua barra de vida terá se esvaído rapidamente.

Mar Uru

A essa altura, ajudamos as Rusalkas, que são seres deste planeta a se fortalecerem para poder acabar com Athetos. O grande plot twist desse jogo acontece quando nos é revelado que Trace e Athetos são as mesmas pessoas, e por mais que seja difícil de crer, é isso mesmo.

As Rusalkas trazem Trace jovem para aquele mundo para poder fazer o chefe final parar de uma vez por todas com tudo o que está fazendo. O plano de Athetos era o de dominar todo aquele lugar utilizando de seu grande conhecimento científico para usufruir do poder que lá havia.

Axiom Verge, O Jogo Feito Por Uma Única Pessoa
Fonte Reprodução: Steam Community. Axiom Verge, o jogo feito por uma única pessoa.

Este é o cientista Athetos ou bem dizendo, Trace. Entretanto, para chegar ao chefão necessitamos passar por Purple Sentry, são vários destes por todo o mapa de Mar Uru, demoram para morrer e quando se pensa ter matado eles por completo, surgem outros mais.

No encontro com o cientista do mal, há um dialogo dele pedindo para que Trace se junte a ele para ajudá-lo em seus planos, porque são as mesmas pessoas e deveriam ter os mesmos pensamentos. O jovem não aceita tal proposta, iniciando a luta final contra Athetos.

Se não me engano, Athetos usa os Beholder Sentry que disparam lasers contra Trace o tempo todo, sendo necessário os destruir para que uma das Rusalka ataque o chefão. Conforme isso ocorre, vamos subindo alguns andares até que finalmente ele é destruído.

Axiom Verge 2

Sim, é exatamente essa a novidade da vez! Existe um site que carrega o nome do segundo jogo de Thomas Happ e nós teremos uma protagonista, pelo que consegui compreender, uma mulher bilionária e seu nome é Indra.

Indra é misteriosa, além de ser bem rica e ao que indica, está num lugar chamado Mundial Globe 3. Vozes a chamaram para tal mundo desconhecido, o que seria lá?

Em 2021 Axiom Verge 2 chegará para Nintendo Switch. Confiram o teaser trailer disponível no canal da Nintendo, no Youtube.

Fonte Reprodução: Youtube – Nintendo. Axiom Verge 2.

Por enquanto o jogo será apenas para o Switch, acredito que posteriormente virá para outras plataformas como o Microsoft Windows, PS4, por exemplo.

Estou com grandes expectativas para o segundo jogo da franquia de Axiom Verge, confio muito em Thomas Happ e no que tem reservado na história nova.

Conclusão

Axiom Verge tem uma grande história, mapas, soundtrack e uma dificuldade que torna tudo perfeito. Para quem ama jogos muito difíceis é interessante já iniciar no modo Hard, disponível ao iniciar o game.

Pode parecer que este jogo, em especial, é longo como SOTN ou Super Metroid, mas não e eu o acho um pouco mais rápido de finalizar que os outros dois, apesar de ter certa dificuldade para encontrar itens ou passar pelos monstros.

É por conta desses monstros que passamos raiva. Os chefes são mais fáceis de derrotar, unicamente por terem seus pontos fracos expostos para nós praticamente o tempo todo.

Algo que gosto em Axiom Verge, é justamente sobre as referências que o Thomas fez à Super Metroid e agora com uma protagonista mulher, – Indra, isto torna-se ainda mais interessante. Quando se é um criador, homenagear ou se inspirar acontece quase que o tempo todo.

No mais, Axiom Verge tem uma grande história que merece ser desvendada, ainda há diversas coisas que optei por não lhes dizer e será mais divertido descobrir outras informações avançando enquanto joga ou, vendo gameplays pelo Youtube.

Poderá gostar de: O Castelo Animado: Parque temático do Estúdio Ghibli terá atração do filme.

Conheça: Axiom Verge | Axiom Verge 2 | Thomas Happ

Leave A Reply

Your email address will not be published.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More