Anúncio Publicitário

Verão de 84 – O clássico suspense jovem oitentista com uma nova abordagem

A clássica e velha história de amigos que vivem em um subúrbio americano e que se junta para desvendar um mistério ou enfrentar algo em plena década de 80. Verão de 84 parte dessa mesma fórmula que pode ser algo já sem graça e saturada para muitos, porém para outros é uma proposta que desperta o interesse (eu estou incluso nesses outros). A direção composta por um trio que já dirigiu outros 2 longas, sendo eles Anouk Whissell, François Simard e Yoann-Karl Whissell, sendo que quem já viu outros de seus trabalhos sabe que costumam entregar um resultado competente.

Não há nada de excepcionalmente novo em Verão de 84, mesmo que o filme se mostre mais pesado do que o costume no gênero (Com excessão de It: A Coisa), contém clichês até fora da proposta, com tensão construída por uma música tensa para ser cortada em um susto bobo, porém o filme aproveita tudo o que tem, de toda sua proposta considerada clichê para nos entregar um longa atmosfericamente oitentista, que pode ser visto também como uma celebração desse estilo.

Outro ponto positivo, é que o filme não se prende somente a isso e nos apresenta algo interessante de se assistir até mesmo para quem já viu diversos filmes do tipo (tirando para aqueles que só não aguentam mais). O suspense aqui pode ser comum, mas é eficaz e na medida certa, pois o roteiro constrói sua atmosfera para não chegar a uma conclusão chata ou tão previsível, e mesmo quando chegamos a uma conclusão, temos mais para ver até onde aquilo tudo vai chegar.

O grupo de jovens que protagoniza a trama mostra um retrato comum do jovens masculino dessa época e tem um desenvolvimento sólido até certo ponto, o suficente para torcermos por eles e acreditar em sua amizade, porém o roteiro peca em certos pontos com seus personagens, como por exemplo a básica explorada que fazem pelo personagem de Caleb Emery, apresentando algo em sua vida pessoal fora do grupo de amigos, assim nos aproximando mais do personagem, poré após esse desenvolvimento ser apresentado não vemos mais nada sobre essa possível subtrama.

Graham Verchere como Davey Armstrong, Judah Lewis como Tommy Eaton, Caleb Emery como Dale Woodworth e Cory Gruter-Andrew como Curtis Farraday

O mesmo acontece com os outros jovens do grupo, mas a diferença é que o filme não propõe em nenhum momento se aprofundar muito em cada um dos personagens individualmente, com excessão do personagem principal de Graham Verchere e do personagem de Caleb que é quem sofre com esse desenvolvimento “interrompido”, pois essa é a impressão que causa.

A trilha sonora de época, toda a reconstrução de um pequeno subúrbio nos anos 80 é bem atmosférico e obviamente nos remete a todos os clássicos nesse gênero, fazendo o longa ser não só um suspense divertido de se assistir, mas uma ótima revisitada a esse tipo de longa que marcou tanto a história do cinema.