Anúncio Publicitário

BGS 2018 | Jogamos: Devil May Cry 5

Após longos anos sem nada novo sobre a série, que é icônica quando se trata de hack’n slashes, a Capcom trouxe esse ano o anúncio do aguardado Devil May Cry 5. Após o criticado DmC: Devil May Cry ter tentado rebootar a série e ser recebido de forma negativa, a nova produção estabelece a volta à cronologia original. E acreditem que nesse caso DMC5 prova que o bom filho a casa torna.

Já foi dito que os eventos do jogo ocorrerão após a história de Devil May Cry 5 e por algum motivo não revelado ainda, Nero tem seu Devil Bringer decepado e substituido por uma prótese ciborgue denominada Devil Breaker, que cria novas mecânicas de gameplay. A criadora do braço robótico é Nico, amiga e acompanhante de Nero na jornada de caça demônios via delivery.

Durante a Brasil Game Show 2018 pudemos ter um gosto de como será essa caçada, jogando com Nero. O game trará outros personagens como protagonistas além dele, que agora parece mais sarcástico e menos heróico.0

Sua espada Red Queen está presente e ainda possui a mecânica de ”acelerar” que foi introduzida no DMC4. Quanto mais você acelera, maior o estrago nos inimigos. Quem também está de volta é o estiloso Blue Rose, o revólver de Nero. E por fim, e com o perdão pelo trocadilho, temos a mecânica dos braços: o braço básico permite que você puxe seus inimigos (GET OVER HERE!) para fatiá-los e você pode armazenar tipos diferentes de braços, com funções distintas.

A utilização básica pode ser mais de uma, dependendo do tipo de prótese, e você pode segurar o botão e liberar o “especial” do braço robótico equipado. Esse poder consome uma carga e automaticamente o braço que foi utilizado é jogado no chão. A ordem no qual eles são utilizados varia de acordo com a ordem que foram coletados. Após serem descartados podem ser usados novamente, desde que ainda possuam cargas restantes.

O sistema de combate nos dá total liberdade para usarmos a criatividade na hora de despedaçar os inimigos. E olha que estamos falando de Devil May Cry, onde a maior parte da diversão sempre foi a forma como utilizamos as armas em combate. Os Devil Breakers diferentes combinados com o acelerômetro da Red Queen transformam as lutas de maneira que o que limita a repetitividade dos movimentos é apenas sua imaginação. Há como utilizar seu braço como um míssil, para te impulsionar e empurrar os inimigos e até soltar uma enorma rajada de energia no maior estilo Dragon Ball Z. E esses são só alguns dos Devil Breakers que o jogo terá.

Quem é familiarizado com a série consegue imergir no combate em questão de pouco tempo. O que também é um ponto importante na imersão é a ambientação. Os cenários estão de encher os olhos e nos dão a sensação de querer explorar tudo, nem que seja só pra bater um screenshot e colocar de plano de fundo. Como também já foi dito, a engine utilizada é a mesma dos novos Resident Evils, e isso reflete na aparência verossímil do personagem controlado pelo jogador. As partículas dos Breakers e do resto dos golpes também merecem um elogio aqui.

Por fim, o que podemos fazer é esperar ansiosamente pelo lançamento. E ansiosamente mesmo. Os poucos minutos jogados mostraram que sem sombra de dúvidas irá valer a pena gastar horas criando combos e mantendo o ranking de “Smokin’Sexy Style” ao som da trilha sonora frenética dos combates.

Devil May Cry 5 chega dia 08 de março de 2019 para Xbox One, PlayStation 4 e Microsoft Windows.