Anúncio Publicitário

50 Tons Mais Escuros | Necessário?

Acaba de estrear 50 Tons Mais Escuros, continuação de 50 Tons de Cinza, ambos adaptações dos volumes um e dois da trilogia de livros escrita por E. L. James. Trilogia esta que além de ser um grande sucesso de vendas chamou bastante atenção por ter bastante conteúdo erótico. Dedico aqui uma rápida crítica ao filme.

Resumindo a história, em ambos os filmes, se centra quase que exclusivamente no relacionamento entre o milionário Christian Grey e a normal (ou nem tanto) Anastasia Steele. O principal conflito é o fato de que Grey, psicologicamente abalado por experiências traumáticas na infância, adquire um gosto por sadismo, além de que extrapola seu pensamento dominador para além do sexo, sendo um verdadeiro stalker que procura controlar cada aspecto da vida da jovem Ana.

Se merecem?

50 Tons Mais Escuros repete alguns problemas do primeiro filme, as cenas de sexo são muito leves em comparação ao livro, refletindo um falso moralismo e um esforço para baixar a censura do filme e arrecadar mais. A grande verdade é que muitas pessoas se interessaram pelo filme justamente pela presença das cenas de BDSM, e irão se decepcionar. Recomendo para estes o recente filme coreano A Criada, que soube tratar de erotismo de uma forma muito mais ousada e tão convincente que talvez até cause um certo incômodo para olhos mais despreparados. Veja a crítica aqui.

O filme se sustenta (e mal) apenas com as interações entre Anastasia e Grey, tanto que gasta uma boa hora com a reaproximação dos dois e uma boa quantidade de cenas eróticas, a atuação dos demais atores e atrizes é rápida e bastante esquecível. Nem tudo são flores e surgem conflitos, só que funcionam mais como rápidos choques que servem para lembrar o espectador de que ainda esta vendo um filme do que para tornar a trama mais interessante. Todos acabam em questão de 1 a 2 minutos, em parte pelo fato de que Grey é tão rico e poderoso que simplesmente nada não possa ser resolvido com uma ordem ou um cheque.

Não há plot twist que resista ao dinheiro de Grey

A conclusão é que 50 Tons Mais Escuros é um filme desnecessário, que promete ousadia mas não entrega e que em quase duas horas apenas desenvolve um pouco um relacionamento bastante esquisito. Se você quer um filme romântico para assistir com quem você gosta, garanto que qualquer outro será melhor.

Nota 4/10.

Mini Spoiler: Uma cena chave dos trailers nem foi pro filme.