Atenção: Este artigo contém spoilers sobre a segunda temporada.

Pra quem não sabe, eu sou um grande fã de Nanatsu No Taizai. Adorei o final da primeira temporada mas, sinceramente, o primeiro episódio da segunda me deu nojo.

A primeira temporada começou bem, como um anime shounen de comédia e aventura desenvolvendo de forma fluída sua a história. A primeira temporada foi bem adaptada e os traços bonitos. Quando Elizabeth revelou por acidente ser a sacerdotisa do clã das Deusas em meio as lágrimas e curou a todos, um cisco caiu no meu olho.

Antes que você possa reclamar sobre animes genéricos, eu sou fã de bons clichês e graças a variedade de animes atuais (como expliquei neste artigo), temos poucas histórias realmente únicas. O que nos resta é procurar histórias boas com bases genéricas.

Teve muitos outros acontecimentos mas o foco aqui é outro.

A segunda temporada começou mal e encurtando algumas partes do mangá, quando eu falo “algumas” quero dizer MUITAS PARTES como a viagem de Ban, o efeito “Crepúsculo” de Elizabeth e pra piorar, cortaram o fucking invocamento dos 10 mandamentos. Sério, OS CARA IGNORARAM A EXPLICAÇÃO MAIS IMPORTANTE DA TEMPORADA, já que Hendricksen falhou na primeira.

Caso queria ler, a invocação cobre o capítulo 108 do mangá, mas recomendo começar a leitura do 97 em diante, que vai explicar o motivo do sonho de Elizabeth e tudo mais.

Pra quem acompanha apenas o anime, é normal, mas para quem lê o mangá isso é extremamente incômodo. Você fica imaginando o que vai acontecer, mas isso se dá ao fato de sincronia. Isso foi necessário para que dois Albion fossem derrotados ao mesmo tempo enquanto o anime cobre uma parte maior do mangá.

Acelerar a história é de boas. O problema é omitir ela.

Quando King foi para a floresta do Rei fada após ser exilado e acusado de traição, ela estava destruída, então como caraglios ela estava inteira na segunda temporada? Simples, Ban a replantou em outro lugar usando a semente que Elaine lhe deu antes de sua morte.

Pra quem não leu o mangá, isso dá um nó cronológico na cabeça da pessoa que ela fica se perguntando “Que porra é essa, oque foi que eu pulei?”

Não bastassem ignorar, tem ainda o fato de sempre mudarem algumas explicações, isso é irritante, como por exemplo, nessa cena do King onde ele descobre que o espírito de Helbram está em seu elmo.

Mangá.

Anime:

Ignorando a entrada horrível e alguns jump times, o anime se recuperou.
Em seu terceiro episódio, mostrou um pouco sobre a história de Ban e King e o relacionamento dos dois, onde King não apanha sempre do Ban ou é um bebê chorão. Quer dizer, quase sempre.

Ser amigo do Ban deve ser divertido. Dá pra matar ele e ainda continuarem sendo amigos.

Quando King foi renegado como Rei fada e Ban aclamado como Rei, isso foi duro. Mas foi emocionante quando King, mesmo sendo considerado um traidor, protegeu a floresta do ataque de Albion, recuperando a confiança e respeito de seus súditos.

E ver ele usando todo o poder da Chastiefol, isso não tem preço.

Nessa temporada, durante o diálogo dela com Elizabeth, Diane revela que ama King, pois obteve suas lembranças de volta. Isso tem dois pontos: Abrir caminho para Elizabeth e Meliodas e dar continuação ao relacionamento de Diane e King.

O amor de Diane por King é algo clichê, mas que particularmente eu gosto. Diane e King foram feitos um para o outro. Mentira, mas de fato, os dois tem uma história de quase 500 anos juntos, ignorar esse período é algo imperdoável e uma hora ou outra, Diane iria recuperar suas memórias.

Nada mais justo que haja reciprocidade entre os dois.

Não dá pra ignorar a clássica cena de assedio que virou marca registrada do Meliodas.

É engraçado porque Hawk sempre aparece para conter o Meliodas.

Gowther e Merlin cuidam da parte burocrática do anime e cada um dos dois é uma caixinha de surpresas. Eu já dei muito spoiler, então, assistam vocês mesmos.

O que mais me agradou na segunda temporada – até o momento deste artigo – é o foco nas histórias de cada pecado enquanto consegue ao mesmo tempo, desenvolver a história de Britannia.

Talvez seja apenas eu superestimando o anime, já que a história dos pecados tem ligação com os 10 mandamentos. Pelo menos a de Meliodas.

Resultado de imagem para os 10 mandamentos Nanatsu
Os 10 Mandamentos

A qualidade de animação e os traços são maravilhosos, com downgrades quase inexistentes. E claro, a abertura e encerramento estão excelentes, como sempre. Isso é algo o qual não posso reclamar.

O tema de abertura se chama “Howling” de Flow x Granrodeo e encerramento “Beautiful” cantada por Anly.

Openning:

Ending:

Apesar do banho de água fria no primeiro episódio, posso dizer que estou feliz que o anime esteja retornando aos trilhos. Semana passada caiu para oitavo no rank semanal da Anime Trend. Não foi injusto, mas acredito em sua recuperação ao longo da temporada.

Essa foi apenas uma avaliação rápida, não me aprofundei muito na história pois tentei revelar o mínimo possível do anime e mangá atuais, buscando explicar apenas onde o anime me desagradou, futuramente pretendo fazer um artigo mais completo, quando o anime já estiver avançado e com sua história desenvolvida.


Olá, eu sou um cortador de cana e escrevo esses e vários outros artigos (Nem sempre eu estou inspirado), se gostou do que viu acima, acompanhe nossa página no Facebook e nosso perfil no Twitter para ficar atualizado sobre nossos posts. Caso goste de coisas de RPG e cultura Nerd, siga nosso perfil no Instagram para mais conteúdo. Obrigado pela leitura e até breve.

Matheus Silva

Matheus Silva

Auxiliar de cortador de cana em 1 Real a Hora
Eu não corto cana, mas é como se eu cortasse cana.
Matheus Silva