O longa começa frenético, com uma cena de perseguição muito bem feita e que, apesar de alguns clichês, o que não falta no filme, acaba empolgando e sendo muito interessante. Inclusive, a maior parte das sequências de ação do filme têm suas qualidades; claro, temos os tiros que não acertam nunca e capotamentos onde todos saem ilesos, sem um arranhão na testa, mas, ainda assim, essas cenas têm seu charme.

A história se passa pouco tempo após o fim do último filme e recomendo que, se você não viu os outros filmes da série, busque assisti-los antes ou procure um resumo. Caso contrário, é bem provável que vá ficar perdido. O enredo basicamente segue a busca dos protagonistas Thomas (Dylan O’ Brien) e Newt (Thomas Sangster) por seu amigo Minho (Ki Hong Lee) que está nas mãos da organização C.R.U.E.L. após a traição de Teresa (Kaya Scodelario) no último filme. A partir daí, várias reviravoltas ocorrem e até mesmo antigos aliados surgem dos mortos.

Quanto aos clichês, eu perdoei a maioria e até me diverti com eles. Aliás, o próprio final, que imaginei com um desfecho mais “comum”, fugiu bastante as minhas expectativas, o que me agradou. Apesar disso, não senti que a obra impactou muito, nem trouxe tantos pontos interessantes ou novos e o ritmo da trama não é tão bom em alguns momentos. O meio do filme se arrasta um pouco assim como algumas cenas de ação. Essa barriga no filme talvez se deva a intenção do longa em mostrar os dois lados da C.R.U.E.L., que no fim deseja proteger o que resta da humanidade.

Quanto aos personagens, me interessei muito mais pelos coadjuvantes e vilões do que pelo protagonista, que não tem uma atuação ruim, apenas acho ele um pouco sem graça. Isso pode ser devido ao desenvolvimento dos personagens secundários que me agradou mais, pela boa atuação dos mesmos, ou por um pouco das duas coisas.

No mais, este último filme da série é aquele também com a melhor qualidade visual e técnica. Os efeitos especiais e sonoros estão muito bons!

Maze Runner – A Cura Mortal é um bom filme de ação, que entretém, tenta nos trazer algumas reflexões interessantes e é visualmente muito bonito. Vale uma visita ao cinema se você for fã da série, gostar de filmes do gênero ou se quiser algo mais descontraído para ver num fim de semana.

O longa tem a direção de Wes Ball e estreia marcada para dia 25 de Janeiro nos cinemas de todo país.