Olá amantes de mangás, afins e jovens recém chegados! Hoje estou aqui para falar um pouco sobre a história de Vagabond, tanto sobre sua publicação em nosso território, como o enredo e grandes momentos( tentarei dar o minimo de spoilers possíveis).

Vagabond é uma série de mangá escrita e ilustrada por Takehiko Inoue ( autor de Slam Dunk (1990) e Real (2001) ), que é baseada no romance Musashi (1935), de Eiji Yoshikawa, o qual conta a história do samurai Miyamoto Musashi (1584 – 1645) . Antes de mais detalhes falarei sobre algumas alguns números e curiosidades dessa obra-prima e do seu autor :

  • Ganhador do Prêmio de Mangá Kodansha em 2000;
  • Ganhador do Grande Prêmio na competição Cultural Osamu Tezuka em 2002;
  • Já foram vendidas mais de 82 milhões de cópias da obra no mundo;
  • Autor ganhador do Prêmio Eisner de melhor escritor/artista em 2003;

Vagabond foi lançado em 1990 e está em publicação atualmente. Infelizmente em hiato desde 2015, mas Inoue já disse que a obra se encontra em sua fase final. A obra chegou no Brasil em 2001 pela editora Conrad e foi publicado até o volume 44 (22 do original), quando a editora resolveu mudar o formato do mangá, resultando assim em um aumento do preço e, consequentemente, no cancelamento do mangá em 2007.

Os fãs brasileiros  da série só puderam se alegrar em 2014 quando a editora Nova Sampa resolveu republicar a obra, porém no mesmo formato de luxo da Conrad e partindo do volume em que a mesma editora parou, o que resultou no cancelamento da obra novamente. A tristeza já tomava conta dos corações dos fãs de Vagabond, quando em 2016 a editora Panini anunciou a publicação da obra a partir do primeiro volume no formato “tanko” (mais de 200 páginas). A partir de fevereiro de 2016 nosso querido mangá já se encontrava nas bancas por R$17,90, sendo publicado mensalmente com um ótimo formato.

Capa belíssima do volume 1.

Na obra acompanhamos a vida e a busca de Shinmen Takezo (Miyamoto Musashi) por se tornar o espadachim mais forte, ou como próprio diz O inigualável. Muito além que lindas lutas, uma ótima história ou até mesmo uma arte impecável o mangá nos dá filosofia e em todo momento vemos como a busca de Musashi é profunda e como o que ele busca não pode ser realmente o que pensa.

Takezo em sua primeira derrota na Batalha de Sekigara.

Atenção amigos : Alerta de Spoilers

Após o início de sua derrota Takezo passa por uma série de situações até decidir sua busca em se tornar o inigualável. Saindo para Kyoto, agora com a alcunha de Miyamoto Musashi (Um anagrama com Shinmen Takezo) na sua primavera dos 21 anos nosso protagonista decide enfrentar a aclamada academia Yoshioka, onde após ser derrotado pelo herdeiro da academia, decide (com uma derrota esmagadora) que ainda não é forte o suficiente. A primeira surpresa em nós, leitores, é como o recém apresentado protagonista sofre uma desesperadora derrota.
As reflexões que vem a seguir só tornam a obra ainda mais profunda, tudo isso regrado com uma arte única.

Primeiro choque de Musashi contra Yoshioka Seijuro.

Após esse eventos Musashi passa por mais uma séries de provações, as quais sempre terminam numa profunda reflexão tanto por parte de nosso herói como os seus oponentes, somos testemunhas de vários embates, contra a Casa Yagyu, Shishido Baiken, um monge lanceiro, dentre outros (não entrarei em muitos detalhes para não estragar a grandiosidade da obra e das lutas). Para nós leitores, até o momento tudo se desenrola de uma maneira bem desenvolvida tendo Musashi como protagonista até que no volume 16 Inoue com toda sua genialidade apresenta o verdadeiro rival de Musashi, Sasaki Kojiro.

Kojiro criança.

Do volume 16 ao volume 20 somos testemunhas do nascimento e crescimento de Sasaki Kojiro e não nego que, como leitor e admirador de samurais, Kojiro é tudo aquilo que queremos ver, um exímio espadachim que tem uma característica única (Spoiler):
O mesmo é surdo. Kojiro também passa por várias situações marcantes, arriscaria dizer que o seu desenvolvimento é muito parecido com o de Musashi (não falarei mais detalhes para evitar futuras surpresas).

Bem amigos, espero que leiam essa obra maravilhosa, atualmente o volume 23 (no Japão a mesma está no volume 37) acabou de ser lançado e se encontra nas bancas.

Capa do volume 23.

Lembrando que esse volume já conta com capítulos inéditos aqui no Brasil. Obrigado pelo tempo dedicado com essa recomendação pessoal. Terminando aqui só gostaria de lhes fazer uma pergunta : “Sua espada está alinhada com o universo?”.

Leiam Vagabond e descubram.

Alan Bruno

Alan Bruno

Chosão, amante de livros e quadrinhos, profundo conhecedor da Alagaesia e estudante de engenharia no resto do dia.
Alan Bruno