Eu nunca fui muito chegado a musicais, pra dizer a verdade só gostei de um musical a minha vida toda, que foi O Fantasma da Ópera de 2004 (além, é claro, de High School Musical). Entretanto, quando recebi o convite para a cabine de O Rei do Show, decidi dar uma chance ao gênero. Sinceramente? Não me arrependi e acabei saindo do cinema encantado com o filme.

O longa nos conta a história real de P.T. Barnum, onde vamos desde a sua infância na qual precisou sobreviver nas ruas após a morte precoce de seu pai, até sua vida adulta, onde vemos seu relacionamento com sua esposa, Charity, e suas filhas, seguida da sua ascensão no ramo do entretenimento. O roteiro do filme é bem objetivo: mostra o início da carreira de Barnum, sua ascensão, sua queda pela dedicação excessiva ao trabalho e sua posterior redenção. Com uma trama simples que funciona perfeitamente, o diferencial está em sua narrativa e fotografia, que são um show à parte.

O elenco do filme, que conta com Hugh Jackman, Zac Efron e Zendaya, atua perfeitamente ao longo da trama, de forma que sentimos suas dores, suas alegrias e nos afeiçoamos por cada um deles. Não há como destacar um ou outro membro do elenco, todos estão de parabéns igualmente: Jackman e Efron tanto na atuação como nas músicas são sensacionais, Zendaya em suas cenas no trapézio que são de tirar o fôlego e todo o elenco que faz parte do grupo de apresentação do circo de Barnum, que possuem performances emocionantes. Um ponto que queria destacar também é sobre o figurino do longa: ele, em combinação com a trilha sonora e a fotografia, trás um ar mágico ao longa que eu de fato não sei explicar, é vendo para sentir.

A trilha sonora e a fotografia são o que tornam o filme especial e o transformam em uma obra única, elas se casam de uma forma que é impossível não se emocionar. A música com uma tonalidade pop misturada ao clássico te cativam quase que instantaneamente. É impossível não se deixar levar pelas músicas durante a sessão. Inclusive, assim que sai da sessão já fui procurar a soundtrack do filme na internet e fui ouvindo no metrô enquanto voltava para casa. Jackman está de parabéns ao participar de maior parte delas e mostrar todo o seu talento (novamente) em um musical. Enquanto isso, a fotografia é repleta de luzes e cores, principalmente nas partes do show e nas danças, o que a torna vislumbrante.

Imagem relacionada

O Rei do Show é um espetáculo nas telas do cinema. Com uma fotografia de tirar o fôlego e com músicas que são um espetáculo sonoro, é um filme que consegue te cativar e causar boas sensações logo de início, que emociona e empolga o espectador do começo ao fim. O objetivo do longa consegue ser alcançado: entreter e fazer com que o público esqueça seus problemas assim que o filme começa. Sem dúvida, esse filme fecha o ano com chave de ouro, e torço para que ganhe os prêmios que está concorrendo no Globo de Ouro, pois é merecedor. Sem dúvida alguma, esse filme entrou para o meu top 5 de melhores filmes de 2017.

Inclusive, vale a pena dar uma conferida na trilha sonora antes do filme pra saber o que lhe aguarda.

“O Rei do Show” é um potente e original musical que celebra o nascimento do show business e o sentimento maravilhoso de quando sonhos se realizam. Inspirado pelo ambicioso e imaginativo P. T. Barnum, o filme conta a história do visionário que criou o hipnotizante espetáculo que se tornou uma sensação mundial. “O Rei do Show” é dirigido pelo apaixonado diretor Michael Gracey, que uniu músicas de Benj Pasek e Justin Paul (vencedores do Oscar por “La La Land”), e estrelado por Hugh Jackman no papel principal (indicado ao Oscar). Ainda no elenco: Michelle Williams (indicada ao Oscar), Zendaya, Zac Efron e Rebecca Ferguson.

O filme estreia dia 25 de Dezembro nos cinemas, e terá sessões de pré-estréia a partir do dessa quinta-feira, dia 21.

José Victor
Segue ae!

José Victor

Redator Chefe em 1 Real a Hora
Meu sonho é me tornar um cavaleiro Jedi mas, enquanto isso não acontece, estudo odontologia e escrevo uns textos aqui pro site.
José Victor
Segue ae!