Atualmente, vimos muito a Netflix trabalhando em representar vários grupos sociais em suas séries e filmes. A abordagem de depressão e suicídio foram mostrados na série 13 Reasons Why, anorexia também foi representada no filme O Mínimo Para Viver, ambos feitos pelo serviço de streaming. E agora eles decidiram representar algo na nossa sociedade que deveria também ter mais atenção, o autismo. Algo que também foi explorado em Power Rangers.

Criado por Robia Rashid (How I Met Your Mother), Atypical conta a história de Sam, um estudante do ensino médio no espectro que decide que é hora de começar a namorar. Como seria de esperar, nada sobre esse processo vai bem. 

Toda escolha que o Atypical faz em como aborda o assunto do autismo em jovens adultos. A série conta também com os conflitos da família, uma jornada de autoconhecimento das personagens e da adolescência, mistura doses de humor e de drama, onde isso se encaixa perfeitamente. A série se trata do amadurecimento de Sam, e isso é fantástico.

A série tem uma trilha sonora fantástica que conta com alt-J, Calvin Harris, Glass Animals e mais. As músicas combinam com o cenário da série, com o momento e o sentimento que a cena passa.

As atuações são muito boas, quem mais se destaca é Keir Glichrist que consegue passar bem como é viver no espectro. O elenco encaixa bem em seus personagens e relações.

A paleta de cores consiste bastante em cores frias, isso ajuda no tom da cena e na sensação transmitida. Apenas em algumas cenas isso muda quando querem mostrar algo novo. A direção cria algo curioso ao mostrar como Sam vê o mundo em certos momentos.

A série não pode ser uma super produção como Os Defensores, assim como dito no show, devemos comemorar as pequenas vitórias, e essa série é uma dessas vitórias – é algo simples, que te toca e que aborda um assunto tanto polêmico, faz com que você se importe com os personagens e de como eles vão evoluir a cada episodio. A Netflix realmente acertou em cheio, e eu posso dizer que essa série é uma das melhores já feitas por eles, se não for a melhor.

A série já está disponível no serviço de streaming e conta com 8 episódios de 30 minutos. Confira o trailer da série e logo abaixo sua nota:

Eduardo Kuntz Fazolin

Sou um cara que paga de cinéfilo mas adora assistir altos blockbuster e filmes do Adam Sandler. Também adoro escrever sobre o que amo, tipo Ryan Gosling ou Ezra Miller. Minha santíssima trindade é Snyder, Renf e Scorsese.