Trazendo-nos dois personagens por semana, Outros Tempos-Velhos faz um contraponto entre a vida de uma pessoa comum e uma figura pública, dividindo com o expectador um pouco da visão, experiência e histórias de quem já atingiu a terceira idade.

Já no primeiro episódio, nos são apresentadas duas distintas figuras: Lídia Serrano, uma dona de casa e avó que, muito jovem abandonou a carreira artística para se dedicar  ao casamento e a sua então profissão de cabeleireira, e Regina Guerreiro, consagrada editora de moda brasileira que abriu mão de vários relacionamentos para se dedicar à moda e hoje aproveita seus dias um tanto quanto solitária.

Um dos destaques da obra está na sua excelente direção de arte, que consegue representar toda a emoção e sentimento de seus entrevistados. Num determinado momento, por exemplo, Lídia, em seu quarto, nos mostra com carinho suas roupas festivas. Ao mesmo tempo, uma tênue luz de fundo avermelhada reflete que em algum lugar ainda existe a jovem cantora dos festivais de rádio.

A série documental contará a história de 16 personagens e é uma fácil recomendação a todos que queiram se encantar com histórias de pessoas reais, humanas e distintas. Também é um bom programa para aqueles que queiram conhecer um pouco mais da vida e obra de personalidades conhecidas, como Ney Matogrosso, Hélio Bicudo, Hermeto Pascoal entre outros que são temas na produção.

Outros Tempos-Velhos é uma produção da Prodigo Films em parceria com a HBO. Tem oito episódios e vai ao ar no canal MAX toda terça-feira a partir do dia 04/07 às 23h.