Hoje venho falar de outro mangá que a Panini lançou em terras tupiniquins. Black Rock Shooter originalmente é o nome de uma animação lançada em 2010. Desde seu lançamento houve adaptações pra mangá, jogos eletrônicos e uma série animada.

O mangá deste review é uma adaptação deste jogo:


A história é a seguinte: no ano de 2032, a espécie humana se vê sob a ameaça de extinção devido a uma repentina invasão extraterrestre. Em meio à infindável guerra contra os aliens, os humanos desenvolvem um último recurso: uma “arma viva” sob o codinome Black Rock Shooter. Ela emerge das ruínas de San Francisco, e junta-se as tropas que são seus aliados para a realização de missões.

Aqui no Brasil a Panini lançou o mangá em 2 edições. Li o volume 1, e devo dizer que por ser um mangá pequeno a historia tem um ritmo rápido, logo de inicio já tem cena de ação, com muita destruição e morte em um cenário pós-apocalíptico. A relação da protagonista com os humanos é bem trabalhada. O traço é bonito, mas peca com as cenas de ação confusas. A historia dos aliens que invadiram a terra é um pouco complicada, aparentemente é mais fácil pra quem jogou. Como não joguei, não sei dizer como ele está em relação ao jogo.

No final o saldo é positivo, apesar dos problemas ainda é uma boa leitura pra quem curte historias pós-apocalípticas e waifus 2d, e o melhor : só são 2 edições! Uma boa pra quem curte coleções pequenas!

Série bimestral.

Concluída no Japão com 2 volumes.

Formato 13,7×20 cm

152 páginas

 

Nota 6/10

Você encontra Black Rock Shooter: The Game no site da Panini, ou em bancas e lojas especializadas.

Existe um outra adaptação em mangá chamada Black Rock Shooter: Innocent Soul que a Panini também lançou, você pode adquiri-lo aqui.

Yago Feitosa

Yago Feitosa

CO-CRIADOR DESSA BAGAÇA, EDITOR E QUALQUER OUTRO BICO QUE EU PRECISE SER.
Yago Feitosa

Últimos posts por Yago Feitosa (exibir todos)