Eu gostaria de começar esse texto falando sobre o quanto eu amo How I Met Your Mother. É uma série que começa tentando (mesmo que indiretamente) ser algo parecido com Friends. Porém, conforme a série avança, você descobre o quão incrível ela é, te colocando para entender como a vida funciona e também como nos relacionamos com nossos amigos e com nossa vida da metade dos 20 aos 30 e além. Porém, todos nós temos uma visão muito lúdica de cada personagem quando assistimos pela primeira vez. Ted é um rapaz romântico, Marshall e Lilly são uma dupla perfeita, Robin e Barney são o casal perfeito e que a Mãe é a mulher perfeita. Porém, depois de ver sete vezes a série inteira (sim) eu resolvi começar essa série de textos para poder conversar e compartilhar minha visão sobre alguns personagens, como por exemplo, como Ted é um cara tão pior quanto o Barney é.  E esse é o motivo pelo qual eu vou começar essa série de textos, desmistificando coisas que todos nós romantizamos em How I Met Your Mother, começando pelo grande bebê chorão que é Ted Mosby.

A gente não para pra pensar nisso, por que a jornada de Ted até amadurecer e conseguir o “amor da vida dele, que é a mãe” (Pff, que coisa zoada, não? Mas isso fica pra outro texto. Prometo) é incrível e muito emocionante, com altos e baixos não só na vida de Ted mas de todos os seus amigos. Porém, nosso Schmosby é um tremendo de um cara escroto, acredite em mim, e eu vou te dizer muito bem o por quê Ted é um completo imbecil e que ele é uma pessoa pior do que o Barney em muitos aspectos que talvez vocês nem deveriam cogitar encarar um rapaz desse na vida de vocês. E acreditem, me demorou bastante tempo (e assistir a série algumas vezes) para entender que sim, Ted Mosby is a Jerk. O Rapaz é o complexo do coitadinho, “Ai, pobre de mim, nenhuma mulher me quer, eu sou um rapaz romântico em busca do par perfeito, o mundo me odeia e eu vou morrer sozinho”. Me poupe, Ted. Durante toda a série, nós vemos o rapaz usar e abusar desse discurso para simplesmente largar mulheres fragilizadas e terminar relacionamentos da forma mais ridícula o possível. Desde as primeiras temporadas, Ted sempre se mostrou um rapaz escroto e sem nenhum escrúpulo, terminando com a mulher que fosse, sempre no pretexto de “Você não é a certa”. Cacete, Ted. Você tem algum problema mental meu amigo? Por qual motivo você vira para uma pessoa e diz que ela não é certa para você? Existem mil modos de se terminar um relacionamento e você sempre escolhe o pior de todos. Até mesmo mulheres as quais você disse amar e que achavam ser certas, como por exemplo, Victoria, você destruiu o coração dela duas vezes seguidas, seu monstro. E pela mesma pessoa. Ted não é um cara romântico, e bem pior que o Barney. E vou mostrar pra vocês o quanto ele é.

Barney é um cara complicado? É. Mas Barney é um cara que com todos os seus defeitos, com todos os seus esquemas, cantadas e artimanhas, pelo menos é sincero com as mulheres, e diz que apesar de transar com mais de 250 mulheres durante a série, ele sempre foi claro quanto as coisas que fazia. Barney não se passava por um rapaz apaixonado (tirando seus esquemas, aí sim ele pode ter feito isso, mas no seu contexto geral), se relaciona com as mulheres, cria um namoro, namora por bastante tempo e depois larga elas ao seu bel prazer. Esse é o problema principal do Ted, ele larga mulheres com quem ele tem um namoro, um relacionamento, uma intimidade, e muitas vezes, MUITAS VEZES, diz que as ama. Mesmo quando Stella larga Ted, e ele prova de seu próprio veneno, o rapaz não muda. Ele continua fazendo besteira atrás de besteira, se relacionando com mulheres que não merecem o mal que ele trás pra elas, por que ele simplesmente continua se enganando na tal “busca da mulher perfeita”. Cresce, Ted, você não tem mais 17 anos para ficar entrando e saindo de relacionamentos por que você simplesmente quer, e desculpas infantis assim você deixa para gente que não tem maturidade. Todo o encanto que eu vejo gente ter em cima de você é só o olhar lúdico que a gente tem de uma série de TV. Mas quando você começa a analisar mais profundamente o personagem, ele se torna um garoto mimado, sem escrúpulos, que preza bem mais sua felicidade ao invés das dos outros. “Ah Igor, mas ele abriu mão da Robin pro Barney pedir ela em casamento!” Abriu MESMO? Então como ele causa todos aqueles problemas no casamento, dizendo que ainda sente coisas por ela e que ainda torcia para que ela desistisse? Ted pode ter amadurecido ao ponto de não fazer tanta besteira, porém seu sentimento de gente ruim continua. Afinal, ele tirou Victoria de seu quase casamento para uns meses depois largar ela pela Robin de novo, e sem sequer ter alguma coisa com ela. O incorrigível e exageradamente romântico Ted Mosby na verdade é um rapaz ruim, mimado e sem graça que quando não tem as coisas como quer, larga tudo e parte pra outra sem pensar nas pessoas que o rodeiam.

Não podemos esquecer da vez em que a mãe dele casa-se pela segunda vez com Clint, e ele ao invés de estar ali para apoiar a mãe apesar de ele nunca ter se casado, o rapaz simplesmente não se importa com o fato de que sua PRÓPRIA MÃE, seus amigos e todo mundo na festa ficariam preocupados com ele, pega suas coisas e some para comprar a casa em Westchester, que depois de um tempo vira a casa aonde ele mora com a Mãe de seus filhos. Porém, ele simplesmente larga todo mundo por que ele não aceita que a mãe seja feliz antes que ele. Como um cara desses, que não consegue ficar feliz pela própria mãe, é considerado por muita gente que assiste a série como um modelo de cara romântico, de que “Ai, queria um Ted Mosby na minha vida”? Por que todos nós somos egoístas um pouco quanto ao amor, nós nos enganamos sobre como tudo o que nós fazemos, “é por amor”. Muitas vezes nós acabamos por machucar pessoas em prol disso. Às vezes, o melhor é ser sincero, não envolver pessoas e simplesmente viver um pouco a vida como Barney. Relacionamentos não precisam ser todos um show de relacionamento, viver uma grande história de amor. Muitas vezes estar com a pessoa, é o necessário, você não precisa envolver as pessoas no seu círculo vicioso de tentar amar todo mundo com quem você se relaciona. Poucos realmente amam de verdade quando acabam entrando de cabeça sem pensar nos relacionamentos. Você não precisa se apaixonar por cada pessoa com quem se relaciona. Você também não precisa fazer com que as pessoas te amem perdidamente para você no pior momento possível, quebrar o coração delas.

Não seja um Ted Mosby. Não o Ted Mosby que todos acham que ele é, o romântico exagerado. Não seja o Ted que arrasta pessoas para seu ciclo de relacionamentos falhos aonde você parte os corações das pessoas por motivos fúteis. Vocês são melhores que isso e eu confio em vocês.