E la vamos nós!

Estamos próximo ao final de 2016 e eu já joguei bastante coisa, jogos TRIPLE A, jogos indie, gratuitos, Alphas e Betas, esse ano decepcionou o mercado gamer com lançamentos duvidosos, ruins ou apressados, jogos que estávamos quase matando pra poder jogar simplesmente foram apagados pelo hype.
Então fui explorar os jogos coletivos, e aquela nostalgia dos diversos MMOs que joguei na adolescência me veio a mente.
Começei a analisar o que me fazia ficar acordado ate tarde, o que me motivava a querer ser alguém naquele mundo digital, levando em consideração que naquela época ninguém ganhava um centavo com isso, na verdade a maioria tinha muitos problemas pegando os cartões dos pais pra comprar sua passagem pra vitória.
Eu comecei muito cedo com Nintendo, jogando tudo que era multiplayer, Rock n’ roll Racing, Mario kart, Mickey e Donald, dentre outros.
O problema e que o console não era meu e então comecei a encher o saco do meu pai pra ir nas locadoras jogar um pouco de Ronaldinho Soccer e Topp gear.
Engraçado nessa época sempre tinha alguns meninos mais velhos que pediam pra jogar comigo, os famosos “PAPA hora”, mas eu gostava disso, gostava de competir, me sentir o melhor, (muitas vezes o pior), mas era sempre muito bom.
Então ganhei meu primeiro console, um ps1 e minha casa não parava de vir outras crianças me ajudar finalizar castlevania, final fantasy 9 e Chrono Cross, foi onde eu me apaixonei pelos rpgs e quando ganhei meu primeiro computador todo mundo já estava jogando ou ragnarok ou lineage!

Foi uma das melhores épocas, mesmo com pc em casa íamos nas lan houses e pagávamos pra virar a noite jogando, participando de guerras ou simplesmente detonando os novatos no pvp, RAGNATURN foi o melhor server de ragnarok que joguei e o que mais investi tempo da minha vida, joguei tudo que lançava ou que estava famoso, MU, Lineage, RF online, mas sempre voltava pro ragnarok.

O tempo passou e o League of legends chegou e nós, um bando de viciados em “grinding” e guerra, migramos em massa quando o servidor brasileiro chegou e em pouco tempo estamos viciados nesse novo formato de jogo online.
Por algum motivo os mmos ficaram chatos, a verdade e que os mobas ele ti levam pra melhor parte do jogo, em 15 minutos você esta tendo combates onde você levaria meses em MMO pra conseguir, e essa sensação de “LATE GAME” em curto prazo e perfeito pra quem esta crescendo, tendo que trabalhar e se enchendo de responsabilidades.
Mas os Mobas depois de vários anos foram perdendo o encanto, por mais que o competitivo seja maravilhoso de assistir e vibrar pelos times tanto brasileiros como, os lá de fora, ainda sim jogar já não traz aquela sensação de vitória, e as derrotas são amargas e estressantes.
Não que o gênero esteja morrendo, longe disso, porem algo chegou com muita força, assim como os MOBAS fizeram com os MMOs, e são os “Heroes Shooters”, essas maravilhas que a blizzard popularizou de maneira quase instantânea, não que fosse uma novidade, a final team fortress 2 esta ai a muito tempo e muitas outras empresas tentaram imita-lo e falharam miseravelmente, Overwacth e maravilhoso pelo fato de trazer o combate entre jogadores assim que o jogo começa, tendo a variedade de heróis larga e diferenciada de ponta a ponta.
Hoje estamos tendo uma avalanche de jogos tentando conseguir o que Overwacth conseguiu e infelizmente falhando, Paladins é legal porem a partir do momento que se começa a jogar da pra ver claramente que é uma copia descarada, Battleborn tenta ser diferente mas sua complexidade acaba com o jogo, o gênero exige jogos rápidos, partidas fluidas onde o jogador seja o centro das atenções, e isso que buscamos desde que íamos nas locadoras jogar Bomberman, Ser o centro das atenções essa e a evolução dos jogos online, e esse “novo” caminho e maravilhoso e nós jogadores esperamos que ele melhore todos os dias!