Review/Lore “Sussurro dos Deuses Antigos” – Hearthstone

Review/Lore “Sussurro dos Deuses Antigos” – Hearthstone

Como todos já sabem, no fim desse mês (provavelmente dia 26) irá ser habilitado uma nova expansão em Hearthstone™, “Sussurro dos Deuses Antigos” ou “Whisper of the Old Gods”, não farei o review de todas as cartas da expansão, mas poderei dar uma palhinha do que está por vir.

Esta expansão gira em torno da invasão dos 4 deuses antigos ao mundo de Azeroth, os quais são: C’thun (Câ-Tuun), N’Zoth (Na-Zoff), o Corruptor, Y’Shaarj (Ya-Charraaj), Raiva Incontida e o Yogg-Saron (iógue-Sarõ), Fim da Esperança. Cada um desses deuses tem uma carta Lendária específica com o custo 10 de mana, e junto com elas, várias cartas novas ou já existentes, porém corrompidas.

A história conta que os 4 irmãos subjugaram Azeroth do jeito que eles quiseram, trazendo caos e guerras entre os próprios reinos, chamando assim, a atenção dos titãs, gigantes metálicos criados para trazer ordem ao universo, com nojo da destruição sem motivo dos deuses antigos, os titãs declararam guerra a eles e, eventualmente, conquistando a vitória. Infelizmente, os deuses antigos se ligaram ao planeta e destruí-los, significaria destruir Azeroth.


Destaq1

C’thun

Como está escrito no site oficial de Hearthstone: “C’Thun é basicamente um globo ocular gigante metido no meio do espaguete mais maligno que você pode imaginar. Ah, e com muitos olhinhos e tentáculos. E horror. ” Diz o editor Daxxarri. Sua história conta que ele ficou preso no deserto de Uldum por muitos anos até que os Silithid, criaturas pertencentes ao recém caído reino de Al’Akir (Lorde dos ventos e também uma carta), o libertaram e, através deles, trouxe o caos novamente. C’Thun mais uma vez foi derrotado, só que dessa vez pelos elfos com a ajuda dos dragões. Depois, Cho’Gall (Que também virou uma carta nessa expansão) tentou ressuscitar C’thun durante uma aliança da horda com o maligno Rei Lich, o ogro também foi bem-sucedido em raptar o filho de Medivh (que é um herói comprável da classe “mago”), Medan, com o propósito de sacrificá-lo e usar o seu poder para ressuscitar C’Thun, por sorte ele foi salvo e os planos de Cho’Gall foram por água a baixo.cthun-pt-br

A carta de C’thun vem com o efeito, “Grito de Guerra: Cause danos igual ao ataque deste Lacaio dividido aleatoriamente entre todos os inimigos” e junto com ela várias cartas que “buffam” C’Thun aonde quer que ele esteja, criando assim uma tática “fácil” de ser utilizada, perfeita para iniciantes adentrarem o cenário competitivo de Hearthstone, que aliás, também está passando por mudanças, veja essas mudanças clicando no link do post a seguir: (em produção). Já na Arena esta carta ser muuuito ruim, pois para buffa-la você vai ter que ter os “sacerdotes” do C’thun e pode ser que você não os tenha para usá-lo com seu “poder máximo”, assim dizendo.


Destaq2

N’Zoth

Se conhece muito pouco sobre este deus antigo e tudo que se conta sobre ele, não passa de especulação. Conta-se que no início, N’Zoth não entrou em guerra com apenas um de seus irmãos, mas dois, C’Thun e Yogg-Saron mostrando assim que ele tinha um poder se não maior que de seus irmãos, o suficiente para conquistar seus territórios. Depois de ser derrotado pelos titãs supõem-se que ele tenha sido aprisionado no fundo do oceano, para ser mais exato em baixo de Vashj’ir, uma ilha. Quando a Horda e a Aliança se aventuraram por essa ilha, eles encontraram o Trôpego Sem Rosto (que também é uma carta dessa expansão) um dos servos dos deuses antigos espalhando uma praga pelo fundo do oceano. Aparentemente ele foi responsável por corromper uma das maiores calamidades de Azeroth, o Dragão Negro, transformando-o no destrutível Asa da Morte (que também é uma carta, mas já existe há algum tempo). Também foi o criador do Pesadelo Esmeralda, com a corrupção do Sonho Esmeralda, um lugar criado pelos titãs habitado por espíritos que existe fora das fronteiras do mundo físico, ele é basicamente o que Azeroth seria se tudo não tivesse acontecido (mas no fim né, os deuses antigos são fodas). Dizem também que ele está por trás do Cataclismo, quando o Asa da Morte retornou destruindo Azeroth. O Lorde da Guerra Zon’ozz liderou as forças de N’Zoth contra os irmãos por milênios, até que ele foi morto junto do Asa da Morte. Muitos anos atrás, as 4 raças que dominavam Azeroth se uniram contra as forças da Legião Ardente, e um único continente de Azeroth, acabou se dividindo em 4, assim possibilitando a entrada da Legião dos Elfos da Noite liderados pela Rainha Azshara, assim como o continente que eles chegaram, Azshara e seu povo acabaram sendo engolidos pelo oceano, uma voz sussurrou para a rainha, oferecendo salvação, então a voz à transformou em Naz’Jar (outra carta, também personagem de uma aventura), dizem que essa voz era possivelmente N’Zoth.635944183173751475

A carta de N’Zoth vem com o grito de Guerra: “Evoque seus lacaios com Último Suspiro que morreram na partida”, que, taticamente falando, presumindo que em no turno em que você pode invocar N’Zoth, a mesa não vá estar cheia, para esta carta ter um efeito bom, você deve ter pelo menos 4-5 cartas com Último Suspiro já mortos e cartas fortes com Último Suspiro, como o Velho Retalhador do Sneed, Tirion Fordring e a Sylvana Correventos. Na Arena esta carta assim como C’Thun vai ser ruim, pois ela depende de você ter cartas com Último Suspiro.


Destaq2

Y’Shaarj

O deus que tem 7 cabeças, eu o considero o deus mais pensador entre eles (com 7 cabeças qualquer um pensaria tão bem né?), mas também muito poderoso, a história dele é a seguinte:

Quando os deuses antigos chegaram à Azeroth, duas raças foram criadas, os Akir, que são as raças de insetos (nerubianos) e os Araki, a raça dos sem-rosto, juntos eles construíram cidades gigantescas envolta de seus mestres, a maior parte da terra, pertencia a Y’Shaarj. Quando os titãs lutaram contra os deuses antigos, eles mesmos não participaram por medo de danificar as outras entidades que estavam (ou estão) em Azeroth, eles construíram titãs-forjados (como a guardiã de Uldaman, outra carta que já existe) para combater os deuses. O primeiro deus a ser confrontado, foi Y’Shaarj, que destruiu os titãs-forjados facilmente. Os titãs vendo que ele podia destruir o exército com uma mão só, ficaram preocupados então, o líder deles Aman’Thul entrou em ação, sua poderosa mão, descendo dos céus, levou Y’Shaarj ao céu, e o soltou, e neste instante, o corpo de Y’Shaarj se despedaçou destruindo montanhas e obliterando milhões de titãs forjados. Aman’Thul “sem querer” abriu uma fenda na face de Azeroth, então o sangue de vida arcano, da alma-do-mundo, fluiu para a superfície (foi bem difícil achar uma tradução para “world-soul’s arcane lifeblood”), foi aí que o Panteão dos titãs percebeu que os deuses tinham se “enraizado” muito fundo no planeta, daí que eles resolveram prender os outros deuses ao invés de destruí-los. Depois que ele morreu, pedaços de sua carne se juntaram novamente e amaldiçoaram o lugar que viria a ser conhecido como Pandaria, e dessa carne nasceram os Shas, criaturas que se alimentam de emoções negativas. O que sobrou de Y’Shaarj foi selado pelos servos dos titãs. Muitos anos atrás, o imperador de Pandaria Shaohao, perguntou o futuro á um “Emissário D’água” (waterspeaker) que viu a invasão da Legião Ardente que traria a divisão de Azeroth, e para reinar melhor o seu povo, através de uma jornada se desfez de suas emoções negativas lutando contra o primeiro Sha, Shaohao, se unindo a ele se tornou um com Pandaria, envolvendo-a em uma proteção mística que os protegeu da destruição que estava por vir. Por anos os Pandarens controlaram suas emoções perfeitamente até que a guerra entre a Aliança e a Horda se estendeu ao reino de Pandaria alimentando novamente os Shas, assim possibilitando que Garrosh encontrasse o coração de Y’Shaarj, e mergulhando-o nas águas das veias das flores eternas, ele deu uma nova vida ao coração do deus fazendo-o ir além de sua própria loucura, e então a aliança e a horda se uniram para derrotar Garrosh, conquistando a vitória eles terminaram o legado de Y’Shaarj.635950234694988585

A carta do deus vem com o efeito: “No final do seu turno, coloque um lacaio do seu deck no campo de batalha”, por mais que ela tem bons stats (~14/15) quando summona um Yeti do deck, por exemplo), até você chegar no turno 10, e depender desta carta, você provavelmente já estará morto, e se fosse jogar algo que não vá fazer alguma coisa imediatamente, provavelmente você morra, já que as cartas com “Grito de Guerra” não serão ativadas e nem as de “Final do turno” como Ragnaros. Ela é atualmente, na minha opinião, muito devagar. Na Arena esta pode ser uma carta relativamente boa.


Destaq4

Yogg-Saron

Yogg-Saron ou A Fera de Mil Gargantas ou Demônio de Mil Faces ou O Deus da Morte e etc. É aparentemente, o deus da loucura. Como conta a história, por mais que os deuses antigos sejam tão poderosos e temidos, eles respondem a um poder maior, os Lordes do Vazio, que vivem em um reino de escuridão e buscam transformar a realidade em mundo de tormento eterno, e descobrindo o poder dos titãs, eles queriam trazer um deles para o lado do “vazio”, então eles criaram os deuses antigos para corromper um titã nos primeiros estágios de sua vida, e como os titãs são seres nascidos através de um “fogo” interno dos planetas, os deuses antigos encontraram um desses quando colidiram com Azeroth, e por isso que os titãs se preocuparam tanto com o planeta. Depois da morte de Y’Shaarj e o aprisionamento de C’thun e N’Zoth, o único que restava era Yogg-Saron que foi responsável pela “Maldição da pele” que afetava os titãs-forjados trocando seus corpos de pedra e metal por pele humana e ossos, tornando-os mais fáceis de serem corrompidos pelo poder do deus antigo. O exército dos titãs quase desistiu da guerra durante a horda final se não fosse pelo observador heroico titânico, Odyn, que foi capaz de encorajar seu povo para um ataque final, o observador Loken, seguindo duas ordens, conjurou uma ilusão no exército inimigo para fazê-los pensar que seus aliados fossem seus inimigos. Yogg-saron foi aprisionado abaixo da cidade-titã Ulduar. O observador Archaedas (que é um dos inimigos na aventura da Liga dos Exploradores), criou os carcereiros subterrâneos, Mimiron (a cabeça dele é uma carta também), construiu a prisão e Loken, encantou o trabalho de Mimiron, para ser imune aos poderes do deus antigo. Seis observadores foram designados a guardar Yogg-Saron (Loken, Thorim, Mimiron, Freya e Hodyr), mas isso não foi suficiente, Yogg conseguiu corromper Loken que convenceu os outros observadores a seguirem o deus. E quando os heróis de Azeroth batalhavam contra o Rei Lich em Nortúndria (aonde fica Ulduar), Yogg-saron tentou os dominar e os heróis revidando mataram Loken, podendo assim libertar os outros observadores da influência do deus antigo e com a ajuda deles, derrotaram a forma física dele. Suspeitam que a influência de Yogg-Saron continuou fazendo efeito depois disso. Houveram 3 visões que previam, a criação do espírito demoníaco, e com ela o dragão negro Nefariam (Que também é uma outra carta) traiu os outros dragões, o assassinato do Rei Llane, que possibilitou a vitória dos orcs na primeira guerra contra os humanos e com o Rei Lich torturando Bolvar Fordragon (outra carta!) Yogg-Saron proclamou que Bolvar ia aprender que nenhum rei reina para sempre. E por fim, estas visões se tornaram realidade.635956274163275533.gif

Já em Hearthstone, esta carta vem com o mais louco efeito criado: “Grito de Guerra: Lance um feitiço aleatório para cada feitiço que você tiver lançado nesta partida (alvos escolhidos aleatoriamente) ”, ou seja, como disse Trump (youtuber), “Você pode sonhar com dois ignimpactos na cara do seu oponente, ou ter o pesadelo de levar dois ignimpactos na própria cara. “. Existe um site que você pode utilizar para testar os efeitos desta carta http://gbspend.com/YoggSim/ (site em inglês), com ele você pode ter uma palhinha do que pode acontecer com a adição desta carta ao jogo.

Por hoje é só, agora só nos resta esperar até o fim deste mês para o lançamento desta incrível expansão Sussurro dos Deuses Antigos!

Fontes:

http://www.wowgirl.com.br/2012/07/27/wow-lore-mitos-3-os-deuses-antigos-e-a-ordenacao-de-azeroth/

https://www.youtube.com/channel/UCVia_crjzJylRmGq7SHTiaw

https://www.youtube.com/user/TrumpSC

http://www.hearthpwn.com/

http://us.battle.net/hearthstone/pt/blog/20063483/sussurros-dos-deuses-antigos-diga-cthun-r%C3%A1pido-tr%C3%AAs-vezes-16-03-2016