Por André da Silva
O bar está quase em completo silêncio. Um fio de som tão fino quanto cabelo transporta as notas de “Rocky Mountain Way” de Joe Walsh pelo cômodo enfumaçado. Batman estuda a mesa de Bilhar. Sua situação não está nada boa. Robin segura o copo de Laranjada com as duas mãos pra que não caia. 
Está nervoso. Bruce não deveria ter dado 5 bolas de vantagem ao Super-Homem. Agora é meio tarde. Bruce está numa sinuca. E a bola mais próxima de se acertar é a 8 (que como se sabe, é uma bola que não morre). Bruce não se conforma, e já olha de rabo-de-olho pro Hulk, que esfrega as mãos com um sorrisinho incômodo no rosto. (O perdedor deverá tomar um tapa na cara). 
O Super-Homem pede mais um uísque e dá uma piscadela discreta pra um ponto qualquer do bar. O Homem-Invisível já se prontifica a enfiar a mão na caçapa da bola 8. Vai que, né?…