Por Pedro Silva
Califórnia. Quem nunca cantou Californication a plenos pulmões pensando
como deve ser assistir um show deles em Los Angeles? Quem nunca pensou como
seria legal fazer aquela foto besta fingindo que tá segurando as letrinhas de
Hollywood? Quem nunca quis morar na terra onde se passou The O.C.? Eu nunca. Só
depois de me mudar pra cá descobri que O.C. significava Orange County  que, veja bem, é onde eu chamo de lar nestes
dias.

Meu caso de amor com a Califórnia é de longa data, desde adolescente sempre me
fascinei com a terra onde os filmes são criados, onde as vistas são
espetaculares e onde as maiores empresas de tecnologia do mundo nasceram.

Mas vamos rebobinar um pouquinho essa fita (videocassete ftw). Até 2012 eu era
apenas alguém com um sonho de viajar o mundo mas nunca tinha nem andado de
avião. Para felicidade geral da nação ganhei um bolsa de estudos e fui morar
por um ano, adivinha aonde… Indiana. Se você já assistiu The Middle ou Parks and Recreation
dá pra ter uma sensação de como é viver no melhor estado da costa leste dos
EUA  :). Não tem tanta coisa pra fazer,
tem muita neve (eu como bom Piauiense prometi que jamais reclamaria de frio na
vida e fiz tudo que você possa imaginar na neve), o povo é louco por um
basquete e tem milharal pra cacete.

Eu tentei aproveitar o máximo, viajei pra as duas maiores cidades deste
lado do país: Chicago, terra do feijão gigante e vento interminável, e Nova
York, onde tem tanta luz que você não sabe se é dia ou noite. Mas não consegui
realizar meu sonho juvenil de conhecer a Califórnia. Triste, claro. Então, eu
pensei, e se em vez de ir visitar eu fosse morar lá…

Foi pensando nisso que vim pra cá em meados de 2014. Sou estudante de doutorado
na University of California, Irvine, e devo confessar que a indústria tecnológica
é um “Q” a parte na vida diária. Não é incomum encontrar pesquisadores
renomados do Google, Microsoft, Facebook, entre outros pelo campus da
universidade dando palestras e trabalhando em projetos em parceria com a
universidade. Pra adicionar sabor à panela, a Califórnia é um ambiente
extremamente carregado de pensamentos e culturas diferentes: asiáticos, árabes,
indianos, hispânicos, sul-americanos…
Californianos se gabam da diversidade de paisagem e do clima espetacular
do estado, especialmente no sul do onde eu moro, e não é pra menos. Minha
esposa, que adora assistir o canal do tempo, sempre reclama que não tem neve
aqui, apesar de nesse momento metade do país está soterrado em mais de um metro
de neve. Aí para resolver o problema a gente viaja uma hora para desfrutar da
neve e volta pra casa pra dormir nos amenos 18 graus Celsius. Deserto? Tem.
Montanha? Tem. Praia? Tem. Vida Marinha exuberante? tem. Oscars? Tem. Disney?
Tem. Comic-Con? Tem. Encontrar Keanu Reaves na rua? tem…. *_*. Vale adicionar
o fato de que eu ainda moro na cidade mais segura do país.

Não é a toa que muitos migram para cá, mas como diz o ditado, tudo vem
com um preço. É difícil encontrar coisas ruins pra falar de Cali mas se a algo
a ser dito eu mencionaria o custo de vida. Provavelmente o mais alto dos
Estados Unidos e de modo geral, o sistema de saúde (o que na verdade é um
problema do país e não do estado) em que até mesmo com um plano de saúde você
pode ter contas milionárias por uma cirurgia. Consegue imaginar pagar 2000
dólares por uma corrida de ambulância? Aqui acontece.  Transporte publico, como em toda cidade de
médio e baixo porte dos EUA, não é o mais eficiente, mas novamente, as condições
climáticas daqui permitem que você ande por uma hora de bicicleta pela costa do
Pacífico e depois pegue o ônibus pra casa (sim, você pode levar a bicicleta no
ônibus).
Em resumo, a vida na Califórnia é muito boa, e sim, você deveria se
mudar pra cá. 🙂